Como escrever mal: o caso César Aira / How to Write Poorly: the César Aira Case

Victor da Rosa

Resumo


Resumo: Neste artigo procuro discutir a literatura de César Aira, sobretudo as novelas publicadas no início dos anos 1990, a partir da noção de “má literatura”, que é central para entender a obra do autor e possui implicações variadas na história da literatura argentina. Tendo como ponto de partida (e também de chegada) as Nouvelles impressions du Petit Maroc, pequeno livro de Aira recentemente publicado no Brasil, releio tantos os seus ensaios quanto algumas de suas novelas – não perdendo de vista que muitas vezes os dois gêneros se confundem – para depreender daí uma transformação decisiva sofrida pela ficção do autor, que implica, como se verá, na invenção de um novo procedimento de escrita.

Palavras-chave: César Aira; má literatura; ficção contemporânea.

Abstract: In this article, I intend to discuss César Aira’s works, especially the novels published in the early 1990s, using the notion of “bad literature,” which is central to understanding the author’s work and plays different roles in the history of Argentinian literature. Having as starting (and concluding) point the Nouvelles impressions du Petit Maroc, a small book by Aira recently published in Brazil, I re-read both his essays and some of his novels – bearing in mind that often the two genres are mixed – in order to infer hence a decisive transformation undergone by the author’s fiction, which implies, as will be seen, the invention of a new writing procedure.

Keywords: César Aira; bad literature; contemporary fiction.


Palavras-chave


César Aira; bad literature; contemporary fiction; má literatura; ficção contemporânea.

Texto completo:

PDF

Referências


AIRA, César. El congresso de literatura. Mérida: Universidad de los Andes, 1997.

AIRA, César. Embalse. Buenos Aires: Emecé, 1992.

AIRA, César. La guerra de los gimnasios. Buenos Aires: Emecé, 1993.

AIRA, César. La liebre. Buenos Aires: Emecé, 1991.

AIRA, César. La luz argentina. Buenos Aires: Cedarl, 1983.

AIRA, César. Las curas milagrosas del Dr. Aira. Buenos Aires: Simurg, 1998.

AIRA, César. Nouvelles impressions du Petit Maroc. Trad. Joca Wolff. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2011.

ARLT, Roberto. Obra completa. Tomo I. Buenos Aires: Carlos Lohlé, 1981.

AZEVEDO, Luciane. Aira como autor de si-próprio? Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, n. 38, p. 121-132, jul./dez. 2011.

CONTRERAS, Sandra. Las vueltas de César Aira. Rosario: Beatriz Viterbo, 2002.

DECOCK, Pablo. El simulacro de la desidentidad: las figuras autorales en el espacio autoficcional de Aira e Vila-Malas. Pasavento – Revista de Estudios Hispánicos, Trinidad, v. III, n. 1, p. 15-28, 2015.

GARCÍA, Mariano. Degeneraciones textuales: los géneros en la obra de César Aira. Rosario: Beatriz Viterbo, 2006.

GOMBROWICZ, Witold. Diario argentino. Buenos Aires: Sudamericana, 1968.

LAMBORGHINI, Osvaldo. Novelas y cuentos. Barcelona: Ediciones del Serbal, 1988.

MARQUARDT, Eduard. A ética do abandono: César Aira e a nova escritura. 2008. 340 f. Tese (Doutorado em literatura) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.

NORONHA, Jovita Maria Gerheim (Org.). Ensaios sobre autoficção. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014.

PREMAT, Julio. Aira: o idiota da família. Sopro, n. 64, jan. 2012. Disponível em: http://www.culturaebarbarie.org/sopro/outros/premat.html. Acesso em: out. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.27.1.381-396

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Victor da Rosa



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.