A Amazônia de Paulo Jacob: as fronteiras da “fronteira-mundi” / Paulo Jacob’s Amazon: the frontiers of the “frontier-mundi”

Karina Marques

Resumo


Resumo: A obra de Paulo Jacob (1921-2004), escritor manauara de origem judaica sefardita, oferece-nos um retrato extremamente rico da Amazônia brasileira na época gomífera como um espaço dinâmico, simultaneamente cobiçado e negligenciado, no centro de interesses geopolíticos e econômicos tanto no âmbito nacional quanto internacional. Dentro desse contexto, o romance Vila Rica das Queimadas (1976), foco do nosso estudo, permite-nos interpretar o território amazônico como a alegoria geopoética da fronteira. Para isso, o conceito de “fronteira-mundi”, proposto pela geógrafa brasileira Bertha Becker, será usado como chave principal de análise, a fim de compreendermos a complexidade da Amazônia jacobiana, espaço de entre-dois entre o local e o global, origem e devir, encarnando o desafio identitário brasileiro e aquele do próprio narrador, Nagib. Inspirado na identidade fronteiriça do caboclo, Jacob esboçará uma solução a esse dilema.
Palavras-chave: Amazônia; fronteira; Paulo Jacob; borracha; Bertha Becker; caboclo.

Abstract: The work of Paulo Jacob (1921-2004), a writer from Manaus of Sephardic Jewish origin, offers us an extremely rich picture of the Brazilian Amazon as a dynamic space during the rubber boom, which was coveted and neglected at the same time and at the core of both geopolitical and economic interests at the national and international level. Within this context, the novel Vila Rica das Queimadas (1976), the focus of our study, allows us to interpret the Amazonian territory as the geopoetic allegory of the border. In order to do so, the concept of “fronteira-mundi”, proposed by the Brazilian geographer Bertha Becker, will be used as the main key in the analysis attempting to understand the complexity of the Jacobian Amazon, which is an in-between space between the local and the global, the origin and the future, embodying the Brazilian identity-building challenge and that of his own narrator, Nagib. Inspired by the bordering identity of the caboclo, Jacob will sketch a solution to this dilemma. .
Keywords: Amazon; border; Paulo Jacob; rubber; Bertha Becker; caboclo.


Palavras-chave


Amazon; border; Paulo Jacob; rubber; Bertha Becker; caboclo

Texto completo:

PDF

Referências


BACHELARD, Gaston. L’Eau et les rêves: Essai sur l’imagination de la matière. Saguenay: Les Classiques des Sciences Sociales, 2016. Disponível em: http://classiques.uqac.ca/classiques/bachelard_gaston/eau_et_les_reves/eau_et_les_reves.html. Acesso em: 18 jan. 2018.

BATISTA, Djalma. O complexo da Amazônia: análise do processo de desenvolvimento. Manaus: Valer, Edua, Inpa, 2007.

BHABHA, Homi K. The Location of Culture. Londres: Routledge, 1994.

BECKER, Bertha K. A ciência frente a atuais projetos para a Amazônia brasileira. In: POLÍTICA Ambiental, Movimentos Sociais e Ciência para a Amazônia Brasileira, 2009, Chicago. Conferências... Chicago: University of Chicago. p. 1-30. Disponível em: http://amazonia.uchicago.edu/pt/becker.shtml. Acesso em: 18 jan. 2018.

BECKER, Bertha K. A urbe Amazônida: a floresta e a cidade. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2013.

BECKER, Bertha K. Geopolítica da Amazônia. Estudos Avançados, São Paulo, v. 19, n. 53, p. 71-86, jan.-abr. 2005. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-40142005000100005

BECKER, Bertha K. Por que a participação tardia da Amazônia na formação econômica do Brasil? In: ARAÚJO, Tarcisio Patricio de; VIANNA, Salvador Teixeira Werneck; MACAMBIRA, Júnior (Org.). 50 Anos de formação econômica do Brasil: ensaios sobre a obra clássica de Celso Furtado. Rio de Janeiro: IPEA, 2009. p. 201-228.

BECKER, Bertha K. Significância contemporânea da fronteira: uma interpretação geopolítica a partir da Amazônia brasileira. In: AUBERTIN, Catharine (Org.). Fronteiras. Brasília: Editora da UnB; Paris: ORSTONM, 1988. p. 60-89.

CÂNDIDO, Antônio. A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Ática, 1989.

CASCUDO, Luís da Câmara. Geografia dos mitos brasileiros. São Paulo: Global, 2012. Versão digital.

CUNHA, Euclides. À margem da história. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

ELIADE, Mircea. Mito e realidade. 4. ed. São Paulo: Perspectiva, 1994.

JACOB, Paulo. Tempos infinitos. São Paulo: Imago, 1999.

JACOB, Paulo. Vila Rica das Queimadas. Rio de Janeiro: Companhia Editora Americana, 1976.

LIMA, Lucilene Gomes. Ficções do ciclo da borracha: A selva, Beiradão e O amante das Amazonas. Manaus: Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2009.

KRÜGER, Marcos Frederico. Amazônia: mito e literatura. Manaus: Valer, 2003.

MORENCY, Jean. Le Mythe américain dans les fictions d’Amérique de Washington Irving à Jacques Poulin. Québec: Nuit Blanche Éditeur, 1994.

REIS, Arthur Cezar Ferreira. O seringal e o seringueiro. Manaus: Serviço de Informação Agrícola, 1953.

RODRIGUES, Carmen Izabel. Caboclos na Amazônia: a identidade na diferença. Novos Cadernos NAEA, Belém, v. 9, n. 1, p. 119-130, jun. 2006.

SOUZA, Márcio. A expressão amazonense: do colonialismo ao neocolonialismo. São Paulo: Alfa-Ômega, 1977.

WHITE, Keneth. Lexique géopoétique. Poésie 98. Paris, n. 74, p. 15-17, out. 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.28.2.213-232

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Karina Marques

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.