O duplo pacto representativo: porosidades e enganos do real em Tijuana, de Gabino Rodríguez / The Double Representative Pact: Porosities and Tricks of the Real in Tijuana, by Gabino Rodríguez

Júlia Morena Costa

Resumo


Resumo: Este ensaio objetiva analisar a peça Tijuana, do coletivo “Lagartijas tiradas al sol”, baseado no romance colombiano, 6 meses con el salario mínimo, de Andrés Solano. A obra teatral propõe a discussão acerca das vidas possíveis no norte mexicano, a partir da experiência do ator Gabino Rodríguez, convertido durante seis meses em Santiago Ramírez, habitante de Tijuana, sob condições específicas que o afastaram do seu mundo habitual enquanto trabalhava nas maquiladoras mexicanas. A partir da análise dos textos dramático e espetacular, objetiva-se discutir os porosos limites entre o real e o ficcional, através dos efeitos de real provocados nos textos, ao utilizar o princípio da experiência pessoal compartilhada com o leitor/público.

Palavras-chave: dramaturgia; real; política; Tijuana; Andrés Solano; Gabino Rodríguez.

Abstract: This essay aims to analyze Tijuana, a play enacted by the collective “Lagartijas tiradas al sol”, based on the Colombian novel, 6 meses con el salario mínimo, written by Andres Solano. The play proposes a discussion on possible lives in northern Mexico, based on the experience of actor Gabino Rodríguez, converted for six months in Santiago Ramírez, a resident in Tijuana, under specific conditions that kept him away from his usual world while working in the Mexican maquiladoras. From the analysis of the dramatic and spectacular texts, this paper aims to analyze the porous boundaries between the real and the fictional, through the effects of real provoked in the texts, using the principle of personal experience shared with the reader/audience.

Keywords: dramaturgy; real; politcs; Tijuana; Andrés Solano; Gabino Rodríguez.


Palavras-chave


dramaturgia; real; política; dramaturgy; real; politcs; Tijuana; Andrés Solano; Gabino Rodríguez.

Texto completo:

PDF

Referências


FERNANDES, Silvia. Experiências do real no teatro. Sala Preta. São Paulo: Universidade de São Paulo. v.13, n.2, p. 3-13. 15 dez. 2013. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v13i2p3-13

PAVIS, Patrice. GAMA, Mônica. Uma redefinição do teatro político. Sala preta. São Paulo: Universidade de São Paulo. v. 13, n. 2, p.171-175. 15 dez. 2013. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v13i2p171-175

RANCIÈRE, Jacques. A partilha do sensível: estética e política. Tradução de Mônica Costa Netto. São Paulo: EXO; Editora 34, 2005.

RODRIGUEZ, Gabino. ¿Cuántos ladrones se necesitan para inaugurar una cueva? Amsterdam: DAS theater. Academy of theater and dance. Amsterdam University of the arts, 2017. Disponível em: http://lagartijastiradasalsol.com/wp-content/uploads/2017/10/CuantosLadrones_ESP_ok1.pdf. Acesso em: 12 fev. 2019.

RODRIGUEZ, Gabino. Tijuana. Folheto da peça, 2016.

SCHØLLAMMER, Karl Erik. Realismo afetivo: evocar realismo além da representação. In: SCHØLLAMMER Karl Erik. Cena do crime: violência e realismo no Brasil contemporâneo. 1. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2013.

SOLANO, Andrés. 6 meses con el salario mínimo. SoHo, Bogotá,

n. 91, 14 nov. 2007. Disponível em: http://www.soho.co/historias/articulo/salario-minimo-legal-vigente-cronica-de-como-sobrevivir-con-un-salario-minimo/887. Acesso em: 10 out. 2016.

SOLANO, Andrés. Salario mínimo: vivir sin nada. Bogotá: Tusquets Editores, 2015.

TRABALHADOR brasileiro já ganha menos do que um chinês, aponta estudo. Folha de S. Paulo, São Paulo, 26 fev. 2017. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/02/1862186-trabalhador-brasileiro-ja-ganha-menos-do-que-um-chines-aponta-estudo.shtml. Acesso em: 31 jan. 2019.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.29.1.37-51

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Júlia Morena Costa

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.