A trajetória de um gaúcho na Guerra Civil Espanhola: Saga, de Erico Veríssimo

Elcio Loureiro Cornelsen

Resumo


Resumo: Nossa contribuição visa a refletir sobre o processo de ficcionalização da Guerra Civil Espanhola no romance Saga, de Erico Veríssimo, publicado em 1940. Neste caso, a relação entre Literatura e História desempenha um papel fundamental, pois o escritor tomou por base o diário de um ex-brigadista brasileiro para escrever seu romance sobre a guerra fratricida que assolou a Península Ibérica entre os anos de 1936 e 1939. Saga também documenta o engajamento político de Erico Veríssimo, numa postura contrária ao regime autoritário vigente no Brasil, na época de sua publicação: o Estado Novo.

Palavras-chave: Guerra Civil Espanhola; Erico Veríssimo; Saga.

Abstract: This contribution aims at to reflect about the process of fictionalizing of the Spanish Civil War on Erico Veríssimo’s novel Saga, published in 1940. In this case, the relationship between Literature and History plays a fundamental role, since the writer used as basis the diary of a Brazilian ex-brigadist to write his novel about the fratricide war that destroyed the Iberian Peninsula between 1936 and 1939. Besides Saga documents Erico Veríssimo’s political engagement on a posture against the authoritarian regime in Brazil at the time from his publishing: the called “New State”.

Keywords: Spanish Civil War; Erico Veríssimo; Saga.


Palavras-chave


Guerra Civil Espanhola; Erico Veríssimo; Saga; Spanish Civil War.

Texto completo:

PDF

Referências


BATTIBUGLI, Thaís. A solidariedade antifascista: brasileiros na Guerra Civil Espanhola (1936-1939). Campinas: Autores Associados; São Paulo: Edusp, 2004.

BEIGUELMAN-MESSINA, Giselle. A Guerra Civil Espanhola 1936-1939. São Paulo: Scipione, 1994. (Série “História em Aberto”).

BENJAMIN, Walter. O autor como produtor (1934). In: ____. Magia e Técnica, Arte e Política. Obras Escolhidas. 7. ed. Trad. Sergio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994. v. I. p. 120-136.

CHAVES, Flávio Loureiro. Saga: um testemunho humanista. In: VERÍSSIMO, Erico. Saga. 21. ed. Rio de Janeiro: Ed. Globo, 1997. p. XVII-XXIII.

FREITAS, Maria Teresa de. Das relações entre Literatura e História. In: SOUZA, Eneida M. de; PINTO, Julio C. M. (Org.). 1º e 2º Simpósios de Literatura Comparada. Belo Horizonte: UFMG, 1987, p. 605-609. v. 2.

KAMMER, Hilde; BARTSCH, Elisabet (Org.). Nationalsozialismus. Begriffe aus der Zeit der Gewaltherrschaft 1933-1945. Reinbek bei Hamburg: Rowohlt, 1992.

MATUTE, Álvaro. Historia y Literatura: nexo y deslinde. In: SERNA, Jorge Ruedas de la (Org.). História e Literatura: homenagem a Antonio Candido. Campinas: Editora da Unicamp, Fundação Memorial da América Latina; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2003. p. 385-395.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom. O Brasil no contexto da Guerra Civil Espanhola. Olho da História – Revista de História Contemporânea da UFBA, Salvador, n. 2, p. 117-124, 1996.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom; BERTOLLI FILHO, Claudio. A Guerra Civil Espanhola. São Paulo: Ática, 1996. (Série “História em movimento”).

MIRANDA, José Américo. Romance e História. In: BÖECHAT, Maria Cecília Bruzzi; OLIVEIRA, Paulo Motta; OLIVEIRA, Silvana Maria Pessoa de (Org.). Romance Histórico. Recorrências e transformações. Belo Horizonte: FALE/UFMG, 2000. p. 17-25.

NUNES, Benedito. Narrativa histórica e narrativa ficcional. In: RIEDEL, Dirce Côrtes (Org.). Narrativa: ficção e história, Rio de Janeiro: Imago, 1988. p. 9-35.

SANTOS, Pedro Brum. Aspectos do romance histórico em Erico Veríssimo. O Eixo e a Roda. Revista de Literatura Brasileira, Belo Horizonte, FALE/UFMG, v. 11, p. 53-59, 2005.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. A história como trauma. In: NESTROVSKI, Arthur; SELIGMANN-SILVA, Márcio (Org.). Catástrofe e representação. São Paulo: Escuta, 2000. p. 73-98.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Literatura de testemunho: os limites entre a construção e a ficção. Letras. Revista do mestrado em Letras da UFSM (RS), Santa Maria, UFSM/ CAL, n. 16, p. 9-37, jan./jul. 1998.

SENKMAN, Leonardo. Simja Sneh y los límites de la representación testimonial de la Shoah. In: SELIGMANN-SILVA, Márcio (Org.). História, Memória, Literatura. O testemunho na Era das Catástrofes. Campinas: Ed. Unicamp, 2003. p. 247-297.

SOUZA JÚNIOR, José Luiz Foureaux de. O narrador, a literatura e a História: questões críticas. In: BÖECHAT, Maria Cecília Bruzzi; OLIVEIRA, Paulo Motta; OLIVEIRA, Silvana Maria Pessoa de (Org.). Romance Histórico. Recorrências e transformações. Belo Horizonte: FALE/UFMG, 2000. p. 27-44.

TRINDADE. Hélgio. O Nazi-fascismo na América Latina: mito e realidade. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2004.

VERÍSSIMO, Erico. Prefácio (1966). In: VERÍSSIMO, Erico. Saga. 21. ed. Rio de Janeiro: Ed. Globo, 1997. p. XI-XIV.

VERÍSSIMO, Erico. Saga. 21. ed. Rio de Janeiro: Ed. Globo, 1997.

WERLANG, Gérson Luís. Polifonia, humanismo e crítica social: a música na obra de Erico Veríssimo. 2009. Tese (Doutoramento) - Santa Maria, Rio Grande do Sul: CAL/UFSM, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.19.2.247-269

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2009 Elcio Loureiro Cornelsen



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.