Do passado como futuro da crítica: “competência performativa” e “formas de escrita” nos Estudos Literários / Of Past as the Future of Criticism: “Performative Competence” and “Forms of Writing” in Literary Studies

Nabil Araújo

Resumo


Resumo: A partir da clássica reflexão metacrítica de Northrop Frye na “Introdução polêmica” à sua Anatomia da crítica (1957), na qual o autor defende uma concepção de “crítica como ciência” contra a concepção de “crítica como literatura”, voltamo-nos para a recente reflexão metacrítica de Ottmar Ette em SaberSobreViver: a (o)missão da filologia (2015), na qual o autor propõe uma “história especializada das formas de escrita” nos Estudos Literários que efetue “uma perspectivação crítica de sua tradição”, visando à sua “reinvenção”. Relendo, em contraste com a leitura de Ette, as considerações metodológicas de Erich Auerbach em Mimesis (1946), apresentamos a concepção de método-como-jogo como inerente à “competência performativa” a ser promovida por uma nova formação estética (Bildung) no tempo presente.

Palavras-chave: crítica; tradição; competência performativa; formas de escrita; método-como-jogo; formação estética.

Abstract: From Northrop Frye’s classical metacritical reflections in the “Polemical introduction” of Anatomy of Criticism (1957), in which Frye defends a concept of “criticism as science” against the understanding of “criticism as literature”, we turned to the Ottmar Ette’s ÜberLebenswissen: die Aufgabe der Philologie (2004). In his recent metacritical reflections, the author proposes an “specialized history of writing forms” in Literary Studies, one that generates “a critical perspectivation of its tradition”, aiming at its “reinvention”. Rereading Erich Auerbach’s methodological considerations in Mimesis (1946), in contrast to Ette’s own reading of it, we present the concept of method-as-play perceived as something inherent to the “performative competence” to be developed by a new aesthetic formation (Bildung) at the present time.

Keywords: criticism; tradition; performative competence; forms of writing; method-as-play; aesthetic formation.


Palavras-chave


crítica; tradição; competência performativa; formas de escrita; método-como-jogo; formação estética; criticism; tradition; performative competence; forms of writing; method-as-play; aesthetic formation.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Nabil. Estilística literária: Leo Spitzer e a transmutação hermenêutica da leitura filológica. Matraga, Rio de Janeiro, v. 20, n. 32, p. 104-124, 2013. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/matraga/article/view/19844/14276. Acesso em: 30 jan. 2019.

AUERBACH, Erich. Introdução aos estudos literários. Trad. José Paulo Paes. 2. ed. São Paulo: Cultrix, 1972.

AUERBACH, Erich. Mimesis: a representação da realidade na literatura ocidental. Vários tradutores. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2004.

ETTE, Ottmar. A (o)missão da filologia. Sobre os clássicos da Romanística na área de Estudos Literários. Trad. Paulo Soethe e Tassia Kleine. In: ______. SaberSobreViver: a (o)missão da filologia. Curitiba: Ed. UFPR, 2015. p. 53-99.

FRYE, Northrop. Anatomia da crítica: quatro ensaios. Trad. Marcus de Martini. São Paulo: É Realizações, 2014.

OTTMAR Ette. [S. l.: s. n.], [2017-]. Canal do Youtube. Disponível em: https://www.youtube.com/channel/UCQC4eg1-4kgkoItNO64g1iA/featured. Acesso em: 30 jan. 2019.

SPITZER, Leo. Explication de Text Applied to Three Great Middle English Poems. In: ______. Essays on English and American Literature. Princeton, NJ: Princeton University Press, 1962. p. 193-247.

SPITZER, Leo. Linguistics and Literary History. In: ______. Linguistics and Literary History: Essays in Stylistics. Princeton, NJ: Princeton University Press, 1948. p. 1-39. Doi: https://doi.org/10.1515/9781400877393-013

TODOROV, Tzvetan. Crítica da crítica: um romance de aprendizagem. Tradução de Maria A. Deângeli e Norma Wimmer. São Paulo: Ed. Unesp, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.29.3.97-116

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Nabil Araújo

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.