Literatura Comparada e Estudos de Performance: tendências, diálogos e desafios no limiar da transdiciplinaridade

Maurício Bragança

Resumo


Resumo: O artigo pretende problematizar o diálogo entre literatura e estudos de performance no que tange ao questionamento do próprio conceito de literatura a partir da emergência de novas teorias da cultura após a década de 1960. De feição transdisciplinar, os estudos de performance convocam, na sua interface com o texto literário, um novo tipo de leitor a partir de um movimento que transforma o texto em ato. Como estudo de caso, convocamos um texto-manifesto de Guillermo Gómez-Peña que performatiza seu discurso através da transgressão às convenções literárias, sem deixar de dialogar com uma tradição de construção deste tipo de narrativa.

Palavras-Chave: Literatura comparada; estudos de performance; transdisciplinaridade.

Abstract: This article aims to present a dialogue between literature and performance studies based on the new concepts of literature from the emergence of new theories of culture after the 1960s. Marked by transdisciplinarity, the performance studies need a new type of reader at its interface with the literary text, from a movement that transforms the text into action. As a case study, we call a manifest text by Guillermo Gómez-Peña who performs his speech by transgression of literary conventions, while dialogues with a tradition of this kind of narrative.

Keywords: Comparative literature; performance studies; transdisciplinarity.


Palavras-chave


Literatura comparada; estudos de performance; transdisciplinaridade; Comparative literature; performance studies; transdisciplinarity.

Texto completo:

PDF

Referências


ABASTADO, Claude. Introduction à l’analyse des manifestes. Littérature, Paris, n. 39, oct. 1980.

BENJAMIN, Walter. O narrador – considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: ______. Obras escolhidas I: magia e técnica, arte e política. 10. ed. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1996. 256 p.

BERNHEIMER, C. (Org.). Comparative literature in the age of multiculturalism. Baltimore/ London: The Johns Hopkins University Press, 1995.

CEVASCO, Maria Elisa. Dez lições sobre estudos culturais. São Paulo: Boitempo, 2003. 188 p.

CULLER, Jonathan. Teoria literária – uma introdução. Trad. Sandra Vasconcelos. São Paulo: Beca Produções Culturais, 1999. 140 p.

EAGLETON, Terry. Depois da teoria – um olhar sobre os Estudos Culturais e o pós-modernismo. Trad. Maria Lucia Oliveira. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005. 301 p.

EAGLETON, Terry. A idéia de cultura. Trad. Sandra Castello Branco. São Paulo: Editora UNESP, 2005. 205 p.

GELADO, Viviana. Poéticas da transgressão – vanguarda e cultura popular nos anos 20 na América Latina. Rio de Janeiro: 7 Letras; São Carlos, SP: EdUFSCar, 2006. 337 p.

GOFFMAN, Erving. A representação do eu na vida cotidiana. Trad. Maria Célia Santos Raposo. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 1983. 233 p.

GÓMEZ-PEÑA, Guillermo. The border is... (a manifesto). In: ____. Warriors for Gringostroika. St Paul: Graywolf Press, 1993. p. 43-44.

GÓMEZ-PEÑA, Guillermo. En defensa del arte del performance. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 11, n. 24, p. 199-226, jul./dez. 2005.

MANGONE, C.; WARLEY, J. El manifiesto, un género entre el arte y la política. Buenos Aires: Biblos, 1994.

PETERSON, Eric; CANGELLIER, Kristin. The performance turn in narrative studies. In: BAMBERG, Michael (Ed.). Narrative – state of the art. Philadelphia/Amsterdam: John Benjamins B.V., 2007. p. 205-213.

SCHECHNER, Richard. O que é performance? O Percevejo – revista de teatro, crítica e estética, Rio de Janeiro, ano 11, n. 12, p. 25-50, 2003.

SCHECHNER, Richard. Performance Studies – an introduction. 2. ed. New York/ London: Routledge, 2006. 351 p.

TURNER, Victor. Dramas, campos e metáforas: ação simbólica na sociedade humana. Trad. Fabiano Morais. Niterói: EdUFF, 2008. 278 p.

WILLIAMS, Raymond. Cultura. 2. ed. Trad. Lólio Lourenço de Oliveira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000. 239 p.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. 2. ed. rev. e ampl. Trad. Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich. São Paulo: Cosac Naify, 2007. 128 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.20.1.63-75

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 Maurício Bragança



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.