A importância de devir minoritário: Silviano Santiago e a resistência à identidade

Karl Posso

Resumo


Resumo: Uma reflexão sobre a crítica da subjetividade e do pensamento identitário a partir da análise da obra literária – particularmente os contos da coletânea Histórias mal contadas (2005) – e ensaística de Silviano Santiago. Examina-se como Santiago lida contra a identidade e a representação por estas limitarem a percepção da heteróclita transformação que é o ser, e se discute como o autor mostra que o problema das minorias não é o representar de contra-identidades, mas uma questão de entrar num processo de devir onde as normas da ordem majoritária são postas numa variação contínua.

Palavras-chave: Silviano Santiago, crítica da identidade, devir minoritário.

Abstract: A study of the critique of subjectivity and identitarian thought in the works of Silviano Santiago. Both Santiago’s fiction and critical essays are examined here, although particular attention is given to short stories from the volume Histórias mal contadas (2005). Santiago’s writing is shown to manifest an aversion for notions of identity and representation because these limit our perception of the heteroclite transformation that is being. Furthermore, it is argued here that his works maintain that minorities should not seek to restore counter-identities, but rather that they should foster a universal entering into a process of becoming whereby the constants of the dominant, majoritarian order are put into continuous variation.

Keywords: Silviano Santiago, critique of identity, becoming minoritarian. 


Palavras-chave


Silviano Santiago; crítica da identidade; devir minoritário; critique of identity; becoming minoritarian.

Texto completo:

PDF

Referências


COLEBROOK, Claire. Gender. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2004.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. A thousand plateaus: capitalism and schizophrenia. Trad. Brian Massumi. London: Athlone Press, 1996.

FLEIGER, Jerry Aline. Becoming-woman: Deleuze, Schreber and Molecular Identification. In: BUCHANAN, Ian; COLEBROOK, Claire (Ed.). Deleuze and feminist theory. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2000. p. 38-63.

LOPES, Denilson. Terceiro manifesto camp. In: ____. O homem que amava rapazes e outros ensaios. Rio de Janeiro: Aeroplano, 2002. p. 89-120.

MASSUMI, Brian. A user’s guide to capitalism and schizophrenia: deviations from Deleuze and Guattari. Cambridge, Mass.: MIT Press, 1993.

MAY, Todd. Gilles Deleuze: an introduction. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

SANTIAGO, Silviano Em liberdade: ficção. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

SANTIAGO, Silviano. A ameaça do lobisomem (1998). In: ____. O cosmopolitismo do pobre: crítica literária e crítica cultural. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004a. p. 213-231.

SANTIAGO, Silviano O falso mentiroso: memórias. Rio de Janeiro: Rocco, 2004b.

SANTIAGO, Silviano. Histórias mal contadas. Rio de Janeiro: Rocco, 2005.

SANTIAGO, Silviano Lolita & outras ninfetas (1999). In: ____. Ora (direis) puxar conversa!: ensaios literários. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006a. p. 343-354.

SANTIAGO, Silviano. Manuel Puig: a atualidade do precursor (2005). In: ____. Ora (direis) puxar conversa!: ensaios literários. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006b. p. 367-381.

SONTAG, Susan. Notes on camp (1964). In: ____. A Susan Sontag reader. Introdução de Elizabeth Hardwick. Harmondsworth: Penguin Books, 1983. p. 103-119.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.20.2.143-150

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 Karl Posso



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.