Guerra aérea na literatura alemã e o caso de Retaliação de Gert Ledig / Aerial Warfare in German Literature and the Case of Gert Ledig’s Vergeltung

Valéria Sabrina Pereira

Resumo


Resumo: Em 1997, W.G. Sebald apresentou duas conferências na Universidade de Zurique, nas quais defendeu que os ataques aéreos sofridos pela Alemanha não encontravam praticamente nenhum eco nas representações literárias produzidas no país. Com a exceção de uma narrativa escrita por Hans Erich Nossack, as poucas descrições ficcionais eram breves e muito ornamentadas, não oferecendo uma imagem aproximada do que foi o horror dos bombardeios. Suas afirmações tiveram grande repercussão, servindo como um impulso fértil para a discussão do assunto. Nesse contexto, Vergeltung (Retaliação) (1956), de Gert Ledig, tornou-se a bandeira do crítico literário Volker Hage para afirmar que a literatura alemã produziu, sim, obras de relevância sobre o tema, mas o trauma não permitiu que houvesse uma recepção positiva dos leitores em geral, razão pela qual esse livro, assim como outros, caiu no esquecimento. Este artigo apresenta a discussão que envolve a tese de Sebald e algumas das características que podem ter ocasionado uma maior resistência a Vergeltung na época de seu lançamento: a brutalidade crua da destruição física e psíquica que trespassa todo o livro e o tratamento que o autor concede à questão dos bombardeios como retaliação.

Palavras-chave: Segunda Guerra, guerra aérea, memória

Abstract: In 1997, W. G. Sebald presented two conferences at the University of Zurich, in which he defended the thesis that the aerial attacks suffered in Germany did have almost no echo in the literary representations produced in the country. With the exception of one narrative written by Hans Erich Nossack, the few fictional descriptions available were brief, highly ornamented, unable to offer an approximate image of the horror brought by the bombings. His assertions had great repercussion, and were a fertile impulse to the discussion of the subject. In this context, Gert Ledig’s Vergeltung (Retaliation) (1956) became Volker Hage’s main example to asseverate that German literature did indeed produce relevant works about the theme, but that trauma did not allow a positive reception by readers in general, which was the reason why this book and others were forgotten. This paper presents the discussion involving Sebald’s thesis and some of the characteristics that might have caused a greater resistance to Vergeltung at the time of its publication: the crude explicit brutality of the physical and psychic destruction that goes through the whole book and the way that the author exposes the question of the bombings as a retaliation.

Keywords: Second World War; aerial warfare; memory.


Palavras-chave


Segunda Guerra; guerra aérea; memória; Second World War; aerial warfare; memory.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSMANN, Aleida. Der lange Schatten der Vergangenheit. München: C.H. Beck, 2006.

BÖLSCHE, Jochen. “So muss die Höller aussehen”. In: BURGDORFF, Stephan; HABBE, Christian (Org.). Als Feuer vom Himmel fiel: der Bombenkrieg in Deutschland. Bonn: Bundeszentrale für Politische Bildung, 2004. p. 18-38.

FRIEDRICH, Jörg. O incêndio. Tradução de Roberto Rodrigues. Rio de Janeiro: Record, 2006.

HAGE, Volker. Zeugen der Zerstörung: die Literaten und der Luftkrieg. Frankfurt am Main: Fischer, 2003.

LEDIG, Gert. Vergeltung. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2004.

MOELLER, Robert G. Germans as Victims? History & Memory, v. 17, n. 1-2, p. 147-194, Spring/Summer 2005.

RADVAN, Florian. Rezeptionsgeschichte. In: LEDIG, Gert. Vergeltung. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2004. p. 213-222.

RÜSEN, Jörn. Zerbrechende Zeit. Köln; Weimar; Wien: Böhlau, 2001.

SEBALD, Winfried Georg. Guerra aérea e literatura. Tradução de Carlos Abbenseth e Frederico Figueiredo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.23.2.93-107

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2013 Valéria Sabrina Pereira



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.