2666, de Roberto Bolaño, e Valsa com Bashir, de Ari Folman: o que não é visível deve ser escrito? O que não é “escrevível” deve ser mostrado? / 2066, by Roberto Bolaño, and Waltz with Bashir, by Ari Folman: Should the Invisible Be Written? Should the Unwritable Be Shown?

Maria Aparecida Oliveira Carvalho

Resumo


Resumo: Este ensaio apresenta uma leitura que aproxima de dois tipos de texto, um literário – 2666, de Roberto Bolaño – e um fílmico – Valsa com Bashir, de Ari Folman –, cujos temas centrais são a linguagem da violência e do delito. Ambos em regiões de intenso conflito: a fronteira do México com os Estados Unidos e a região do Oriente Médio.

Palavras-chave: 2666; Bolaño; Valsa com Bashir; Ari Folman; violência; delito.

Abstract: This essay presents an embedded reading of two different texts and two sorts of medias: a literary one – Roberto Bolaño’s novel 2666, and a film – Ari Folman’s Waltz with Bashir, which main subject is the language of violence and crime. They both deal with regions of tension and intense conflict: the border between Mexico and the US and the Middle East.

Keywords: 2666; Bolaño; Waltz with Bashir, Ari Folman; violence; crime.


Palavras-chave


2666; Bolaño; Valsa com Bashir; Ari Folman; violência; delito; Waltz with Bashir, violence; crime.

Texto completo:

PDF

Referências


BADIOU, Alain. Le siècle. Paris: Editions du Seuil, 2004.

BARTHES, Roland. La chambre claire: note sur la photographie. Paris: Gallimard, 1980.

BARTHES, Roland. A câmara clara. Trad. Manuela Torres. Lisboa: Edições 70, 2003.

BARTHES, Roland. Sade, Fourier, Loyola. Trad. Mário Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BAZIN, André. O cinema: ensaios. Trad. Eloisa de Araújo Ribeiro. São Paulo: Brasiliense, 1991.

BOLAÑO, Roberto. 2666. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

BUTLER, Judith. Gender Trouble: Feminism and the Subversion of Identity. Nova York: Routledge, 1990.

BUTLER, Judith. Bodies that Matter. Nova York: Routledge: Duke University Press, 1993.

FOSTER, Hal. O retorno do real. A vanguarda no final do século XX. Trad. Célia Euvaldo. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

FREUD, S. A Interpretação dos Sonhos. Trad. Walderedo Ismael de Oliveira. São Paulo: Imago, 1999.

LUDMER, Josefina. O corpo do delito, um manual. Trad. Maria Antonieta Pereira. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2002.

RULFO, Juan. 100 fotografias. Trad. Denise Bottmann e Gênese Andrade. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

SCHØLLHAMMER, Karl Erik. Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

SCHØLLHAMMER, Karl Erik. O realismo afetivo. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 39, p. 129-148, jan.-jun. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.24.2.233-242

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Maria Aparecida Oliveira Carvalho



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.