W. G. Sebald sobre a transgressão do realismo

Cássia Sigle

Resumo


Com este artigo, apresento minhas primeiras leituras da literatura do escritor alemão W. G. Sebald. O interesse por essa ficção e pelas entrevistas que Sebald concedeu sobre a maneira como somava o documento à imaginação na ficção emerge de minha pesquisa de doutorado intitulada Realismo não basta: a potência do poético num espaço em/de ruínas – a partir da literatura de Hilde Domin, Rose Ausländer e Nelly Sachs. Para efeito desta breve apresentação, parto da entrevista Realismus reicht nicht aus (em português: Realismo não basta), de 1993; nessa entrevista, Sebald explica que o realismo, a seus olhos, teria que ser transgredido em alguns pontos. Como eu me aproprio justamente do slogan "Realismo não basta" (que é o Leitmotiv da entrevista) para intitular meu projeto de pesquisa, detenho-me aqui atentamente no conteúdo da referida entrevista. Com base nas considerações do escritor alemão, reflito sobre alguns possíveis apontamentos e paralelos com a poesia do exílio em língua alemã.

Palavras-chave


W. G. Sebald; ficção; entrevistas

Texto completo:

Sem título PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. A Potência do Pensamento. In: Revista do Departamento de Psicologia – UFF, v. 18, n. 1, p. 11-28, jan./jun. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-80232006000100002. Acesso em: 14 set. 2016

AUSLÄNDER, Rose. Notizen zur Situation des alternden Schriftstellers. In: BRAUN, Helmut. Rose Ausländer – Materialien zu Leben und Werk. Frankfurt a. M.: Fischer Verlag, 1991. p. 64-68.

BARTHES, Roland. Aula. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. 16. ed. São Paulo: Cultrix, 2013.

BERARDINELLI, Alfonso (Org.) AMOROSO, Maria Betania. Da Poesia à Prosa. Tradução de Maurício Santana Dias. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

BLANCHOT, Maurice. A parte do fogo. Tradução Ana Maria Scherer. Rio de Janeiro: Rocco, 2011.

BLUME, Rosvitha Friesen; WEININGER, Markus. Seis décadas de poesia alemã. Florianópolis: EdUFSC, 2012.

CELAN, Paul. Cristal. Tradução de Claudia Cavalcanti. São Paulo: Iluminuras, 1999.

CELAN, Paul. Arte Poética. O Meridiano e outros textos. Tradução de João Barrento e Vanessa Milheiro. Lisboa: Cotovia, 1996.

DERMUTZ, Klaus. Der Mensch ist böse. Zeit online. Die Zeit nº 10/2005. 03.03.2005. Disponível em: http://www.zeit.de/2005/10/Interv_AnselmKiefer. Acesso em 14 junho 2015.

DOMIN, Hilde. Sämtliche Gedichte. 6. ed. Hrsg. HERWEG, Nikola; REINHOLD, Melanie (Ed.). Frankfurt a.M.: Fischer Verlag, 2013.

DOMIN, Hilde. Das Gedicht als Augenblick von Freiheit. 3. ed. Frankfurt am Main: Fischer Verlag, 2009.

FOUCAULT, Michel. Ditos e Escritos III. Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. Tradução de Inês Autran Dourado Barbosa. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitana, 2009.

GUERRA, Silvia. Anselm Kieffer für Paul Celan. A paisagem era branca de neve. In: Artecapital, Paris, out. 2006. Disponível em:

http://artecapital.net. /criticas.php?critica=75. Acesso em: 29 jun. 2016.

HAHN, Ulla. Gertrud Kolmar – Gedichte. München: Surkamp, 1983.

ISER, Wolfgang. O Fictício e o Imaginário. Perspectivas de uma Antropologia Literária. Tradução de Johannes Kretschmer. 2. ed. Rio de Janeiro: Universidade do Estado do RJ, 2013.

MICHAELIS, Anne-Gabriele (Ed.) MICHAELIS, Jan. Die Welt der Poesie für neugierige Leser: Rose Ausländer, Hilde Domin, Mascha Kaléko, Gertrud Kolmar, Else Lasker-Schüler, Nelly Sachs. Leipzig: Engelsdorfer Verlag, 2007.

SACHS, Nelly (Ed.) DOMIN, Hilde. Gedichte. Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1977.

SEBALD, W. G. Auf ungeheuer dünnem Eis. Gespräche. Frankfurt a.M.: Fischer Verlag, 2011.

SEBALD, W. G. Guerra aérea e literatura. Tradução de Carlos Abbenseth e Frederico Figueiredo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

SEBALD, W. G. Os emigrantes. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

SEBALD, W. G. Vertigem. Sensações. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

SELIGMANN-SILVA. Márcio. Narrar o trauma – a questão dos testemunhos de catástrofes históricas. In: Psicologia Clínica, Rio de Janeiro, v. 20, n.1, p.65-82, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pc/v20n1/05.pdf. Acesso em: 14 jun. 2016.

SEMPRUN, Jorge. L’écriture au la vie. Paris: Gallimard, 1994.

SPEIER, Hans-Michael. Interpretationen – Gedichte von Paul Celan. Stuttgart: Philipp Reclam, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2179-8478.12.1.159-172

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Benjaminianos
ISSN 2179-8478 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.