A prática lexicográfica e a equivalência no dicionário bilíngue

ROSANA Budny

Resumo


Resumo: O artigo reflete sobre a prática lexicográfica e a problemática da equivalência em dicionários bilíngues, buscando, nos pressupostos teóricos da Lexicografia Bi/Interlíngue, embasamento para melhor entendimento da questão. O estudo objetiva dar a conhecer os vários tipos de correspondência que se podem almejar na tradução de unidades léxicas de uma língua A para uma língua B (WELKER, 2004; HARTMANN, 2007; WERNER; DURÃO, 2012) e apresentar algumas características vistas pelos olhares de disciplinas da Linguística Aplicada. Acredita-se que o artigo pode ajudar a esclarecer o assunto que, entre os estudiosos da área, está longe de um consenso. As reflexões conduzem a questão para o entendimento de que não se pode afirmar que haja uma correspondência total na Lexicografia Interlíngue, mas sim tipos diferenciados, quais sejam, equivalência estilística, pragmática, terminológica, metafórica, etimológica, entre outras.


Palavras-chave


prática lexicográfica; equivalência; dicionário bilíngue.

Texto completo:

PDF

Referências


BLUM-KULKA, S.; LEVENSTON, E. Universals of lexical simplification. In: FAERCH, C.; KASPER, G. (Ed.). Strategies in interlanguage communication. London; New York: Longman, 1983. p. 119-140 apud HARTMANN, R. R. K. Interlingual Lexicography. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 2007.

CARVALHO, O. L. de S. Lexicografia bilíngue português-alemão: teoria e aplicação à categoria das preposições. Brasília: Thesaurus, 2001.

DURÃO, A. B. A. B. Seguindo os rastros do dicionário. In: ______ (Org.). Vendo o dicionário com outros olhos. Londrina: UEL, 2010. p. 15-28.

HARTMANN, R. R. K. Interlingual Lexicography. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 2007.

ISOMORFISMO. In: DICIONÁRIO Infopédia da língua portuguesa com Acordo Ortográfico. Porto: Porto Editora, 2003-2017. Disponível em: http://www.infopedia.pt/dicionarios/ lingua-portuguesa/isomorfismo. Acesso em: 21 fev. 2016.

JOEL Santana e seu inglês brilham em comercial de xampu. UOL Esporte, 16 jul. 2013. Blog da Redação. Disponível em: http://uolesporte.blogosfera.uol.com.br/2013/07/16/ joel-santana-e-seu-ingles-brilham-em-comercial-de-xampu/. Acesso em: 26 fev. 2016.

NEMSER, W.; VINCENZ, I. The indeterminacy of semantic interference. Revue Roumaine de Linguistique, Bucuresti, Editura Academiei, v. 17, n. 2, p. 99-120, 1972 apud HARTMANN, R. R. K. Interlingual Lexicography. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 2007.

NIDA, E. A. Towards a science of translating. Leiden: E. J. Brill, 1964 apud HARTMANN, R. R. K. Interlingual Lexicography. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 2007.

SNELL-HORNBY, M. Verb-descriptivity in German and English. A contrastive study in semantics fields. Heidelberg: Winter, 1983 apud HARTMANN, R. R. K. Interlingual Lexicography. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 2007.

WELKER, H. A. Dicionários – uma pequena introdução à Lexicografia. Brasília: Thesaurus, 2004.

WERNER, R; DURÃO, A. B. A. B. Dicionários bilíngues de línguas afins. Conferência de Abertura do I Simpósio Internacional de Lexicografia e Linguística Contrastiva (SILLIC), Florianópolis, 3 dez. 2012. Florianópolis: UFSC, 2012. Vídeo (84 min. 33 seg.), 499,8 Mb, formato FLV. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/104816. Acesso em: 21 fev. 2016.

ZGUSTA, L. Manual of Lexicography. Paris: Mounton, 1971 apud HARTMANN, R. R. K. Interlingual Lexicography. Tübingen: Max Niemeyer Verlag, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2238-3824.21.2.5-20

Apontamentos

  • Não há apontamentos.