Sob o signo da deusa Deméter: as mulheres no romance Lazarilho de Tormes e no conto “Mon Gigolô”, de Marcos Rey

Altamir Botoso

Resumo


Este artigo objetiva estudar comparativamente as mulheres do
romance Lazarilho de Tormes e as do conto “Mon Gigolô”, de Marcos
Rey. Observa-se, nessas duas narrativas, que as representações femininas
apresentam um comportamento regido pela deusa grega Deméter, que se
caracteriza por defender, alimentar e proteger os homens. Portanto, as
personagens femininas dos textos ficcionais mencionados assumem um
comportamento maternal em relação aos homens com os quais entram
em contato em seus respectivos contextos ficcionais.


Palavras-chave


mulheres; Deméter; Marcos Rey; romance picaresco; literatura comparada.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, L. M. F.; RODRIGUES, M. S. P. Da tradição picaresca ao malandro malazartiano: o caso brasileiro Murilo Mendes. In: ______. A trama poética de Murilo Mendes. Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 2000. p. 51-66.

BOLEN, J. S. As deusas e a mulher: nova psicologia das mulheres. Tradução de Maria Lydia Remédio. São Paulo: Paulinas, 1990.

CARMO, J. C. M. do. Madame Pommery: a primeira malandra na prosa ficcional brasileira. 2003. 123 f. Dissertação (Mestrado em Literatura) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

COELHO, M. J. B. A representação do feminino na picaresca espanhola: el ajuar de las pícaras-putas. [S.l.: s.n.], 2009. p. 1593-1601. Disponível em: . Acesso em: 26 dez. 2014.

COELHO, M. J. B. Meu tio Atahualpa de Paulo de Carvalho Neto: o enigma mulher no universo feminino do romance malandro. 2006. 137 f. Dissertação (Mestrado em Literatura e Vida Social) – Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Assis, 2006.

COMMELIN, P. Mitologia grega e romana. Tradução de Thomaz Lopes. Rio de Janeiro: Tecnoprint, [s.d.].

DA MATTA, R. Carnavais, malandros e heróis: para uma sociologia do dilema brasileiro. 5. ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara, 1990.

ESTILL, D. A. Formação malandra: Bildungsroman e picaresca em Memórias sentimentais de João Miramar e Amar, verbo intransitivo. 1996. 126 f. Dissertação (Mestrado em Teoria Literária e Literatura Comparada) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas , Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

GONZÁLEZ, M. M. A saga do anti-herói: estudo sobre o romance picaresco espanhol e algumas de suas corres pondências na literatura brasileira. São Paulo: Nova Alexandria, 1994.

GONZÁLEZ, M. M. Lazarillo de Tormes. In: ______. Leituras da literatura espanhola (da Idade Média ao Século XVII). São Paulo: Letraviva, Fapesp, 2010. p. 302-336.

LAZARILHO de Tormes. Tradução de Pedro Câncio da Silva. São Paulo: Página Aberta; Brasília: Cosejería de Educación de la Embajada de España, 1992. (Collección Orellana, 4).

MILTON, H. C. A picaresca espanhola e Macunaíma de Mário de Andrade. 1986. 106 f. Dissertação (Mestrado em Letras Modernas) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

RAPUCCI, C. A. Mulher e deusa: a construção do feminino em Fireworks de Angela Carter. Maringá: Eduem, 2011.

REY, M. Mon Gigolô. In: ______. O enterro da cafetina. São Paulo: Círculo do Livro, 1990. p. 53-70.

ZOLIN, L. O. Crítica feminista. In: BONNICI, T.; ZOLIN, L. O. Teoria literária: abordagens históricas e tendências contemporâneas. 3. ed. rev. e aum. Maringá: Eduem, 2009. p. 217-242.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2238-3824.22.1.29-49

Apontamentos

  • Não há apontamentos.