Os dois primeiros livros de poesias de Machado de Assis: seus títulos, suas semelhanças e diferenças – interrelações

José Américo Miranda

Resumo


Este artigo examina os dois primeiros livros de poesia publicados
por Machado de Assis – Crisálidas, em 1864, e Falenas, em 1870 – no
que eles têm de semelhanças e de diferenças. Ambos os livros têm sido
interpretados pela crítica em função de dados biográficos, porque os
temas abordados nos poemas estão intimamente relacionados com a vida
do poeta. No segundo livro, que é dividido em quatro partes, entretanto,
apenas a primeira se presta a esse tipo de interpretação. Pela maneira com
que seus títulos se relacionam, este artigo propõe que o título de Falenas
só se aplica, com propriedade, à primeira parte do segundo livro.


Palavras-chave


poesia brasileira; nacionalismo literário; Machado de Assis.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSIS, M. de. Crisálidas. Rio de Janeiro: B. L. Garnier, 1864.

ASSIS, M. de. Crônicas. Rio de Janeiro: W. M. Jackson, 1959. v. 2: 1864-1867.

ASSIS, M. de. Falenas. Rio de Janeiro: B. L. Garnier, [1870].

ASSIS, M. de. Obra completa. Organização de Afrânio Coutinho. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1994. 3 v.

ASSIS, M. de. Os deuses de casaca. Rio de Janeiro: Tipografia do Imperial Instituto Artístico, 1866.

ASSIS, M. de. Poesias completas. Edição crítica pela Comissão Machado de Assis. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1976.

CARDOSO, W. Tempo e memória em Machado de Assis. Belo Horizonte: [s.n.], 1958.

FILGUEIRAS, C. O poeta e o livro. Conversação preliminar. In: ASSIS, M. de. Crisálidas. Rio de Janeiro: B. L. Garnier, 1864. p. 7-20.

GARÇÃO, P. A. C. Obras poéticas de Pedro Antônio Correia Garção. Lisboa: Régia Oficina Tipográfica, 1778.

GUERRA, J. A. de J. A lira chinesa de Machado de Assis. Revista de Cultura, Macau, n. 22, II série, p. 95-100, jan.-mar. 1995.

GUIMARÃES JÚNIOR, L. Estudos literários. Falenas. Diário do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 2-3, 5 fev. 1870.

HOUAISS, A. Estudos vários sobre palavras, livros, autores. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

KNOWLTON, E. C. Machado de Assis e a sua lira chinesa. Revista de Cultura, Macau, n. 22, II série, p. 81-93, jan.-mar. 1995.

LEAL, C. M. O círculo virtuoso: a poesia de Machado de Assis. Brasília: Ludens, 2008.

LEITÃO, F. T. Crisálidas: volume de poesias de Machado de Assis. Revista da Sociedade Ensaios Literários, Rio de Janeiro, n. 10, p. 378- 384, 5 jun. 1866.

MAGALHÃES JÚNIOR, R. Vida e obra de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981. 4 v.

MAJOR, M. A. Crisálidas (Machado de Assis). Revista da Sociedade Ensaios Literários, Rio de Janeiro, n. 6, p. 207-216, 1 nov. 1864.

MASSA, J-M. A juventude de Machado de Assis. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1971.

PEREIRA, L. M. Machado de Assis (Estudo crítico e biográfico). 6. ed. rev. Belo Horizonte: Itatiaia, 1988.

PINTO, M. P. A lira chinesa em trânsito: de Machado de Assis a António Feijó. Scientia Traductionis, Florianópolis, n. 14, p. 93, 2013. Disponível em: . Acesso em: 7 jun. 2017.

TAVARES, A. Crisálidas. A Quintino Bocaiuva. Diário do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, p. 1, 16 nov. 1864.

TEIXEIRA, B. Prosopopeia. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1972.

VIRGÍLIO. Eneida. Tradução de Tasilo Orpheu Spalding. São Paulo: Nova Cultural, 2003.

WALTER, J. Le Livre de jade. Paris: Alphonse Lemerre, 1867.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2238-3824.22.1.87-107

Apontamentos

  • Não há apontamentos.