Arqshoah: espaço virtual de memória e educação sobre os direitos humanos

Carol Colffield

Resumo


Neste artigo, reconstituímos a proposta e a trajetória do Arquivo Virtual sobre o Holocausto e Antissemitismo, Arqshoah, e sua simbiose com iniciativas cujo objetivo é a educação sobre os direitos humanos. Tendo como eixo central os testemunhos dos refugiados do nazifascismo e dos sobreviventes do Holocausto radicados no Brasil ou que tiveram o país como uma das etapas de sua travessia, o Arqshoah, nos papéis de guardião da coleção que abriga, de produtor de um acervo de história oral que resgata as vozes dos protagonistas do evento e de catalisador de iniciativas em educação, constitui uma referência para todos aqueles que queiram aprofundar-se no conhecimento da história desse período e também para os agentes comprometidos com o desenvolvimento de uma cultura voltada à paz.


Palavras-chave


Arqshoah. Holocausto. Refugiados judeus.

Texto completo:

PDF

Referências


APPELFELD, Aharon. The Story of a Life. New York: Schocken Books, 2004.

CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. O anti-semitismo na Era Vargas: fantasmas de uma geração (1930-1945). São Paulo: Perspectiva, 2003.

CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. Cidadão do mundo: O Brasil diante do Holocausto e dos judeus refugiados do nazifascismo. São Paulo: Perspectiva, 2010.

CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. Arquivos-relicários: múltiplas narrativas para a construção da história e da memória. In: MIRANDA, Wander M.; SOUZA, Eneida M. de. (Org.). Crítica e coleção. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011. p. 327-340.

CARNEIRO, Maria Luiza Tucci; MIZRAHI, Rachel. Histórias de vida dos refugiados e sobreviventes da Shoah. Brasil, 1933-2017. São Paulo: Maayanot, 2017.

COLFFIELD, Carol. O Holocausto nos livros didáticos brasileiros: realidades e alternativas. 2016. 270 f. Dissertação (Mestrado em Letras Orientais: Estudos Judaicos) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016: Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2017.

DINES, Alberto. Apresentação. In: CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. O anti-semitismo na Era Vargas. São Paulo: Brasiliense, 1988.

FRANKL, Viktor E. Man’s Search for Meaning. Boston: Beacon Press, 1992.

HENI, Clemens. Secondary Anti-Semitism: From Hard-Core to Soft-Core Denial of the Shoah. Jerusalem Center for Public Affairs. Jerusalem, 2 nov. 2008. Disponível em: . Acesso em: 31 ago. 2017.

KATZ, Dovid. Understanding Double Genocide. JHC Centre News, Jewish Holocaust Centre, Victoria, Australia, September 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2017.

MENESES, Ulpiano T. Bezerra de. Memória e Cultura Material: documentos pessoais no espaço público. Estudos Históricos. Rio de Janeiro, v. 11, n. 21, p. 89-104, 1998. Disponível em: . Acesso em: 16 set. 2017.

OZ, Amos; OZ-SALZBERGER, F. Os judeus e as palavras. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

WINTER, Jay. Sites of Memory, Sites of Mourning: The Great War in European Cultural History. Cambridge: Cambridge University Press, 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1982-3053.11.21.38-53

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




© Copyright 2007 Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG - ISSN: 1982-3053.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.