Arquivos de guerras: 1948, de Yoram Kaniuk. Uma ficção fundacional do Estado de Israel

Rodrigo Vasconcelos Machado

Resumo


Este artigo contempla a análise de 1948, romance do escritor israelense Yoram Kaniuk (1930-2013). Antes, proporemos um comentário sobre a questão da diáspora judaica, bem como o seu fim e as proposições de Theodor Herzl (1860-1904), no seu ensaio de 1896, a saber, O Estado Judeu. Desse modo, será possível propor que o romance de Kaniuk se inscreve como uma ficção fundacional do Estado de Israel, na medida em que revisita a guerra de 1948 e as motivações que levaram a esse conflito, bem como as consequências para os povos envolvidos.


Palavras-chave


Guerra. Estado de Israel. Yoram Kaniuk.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTER, Robert. Introdução ao antigo Testamento. In: KEROMODE, Frank; ALTER, Robert (Org.). Guia literário da Bíblia. Trad. Raul Fiker. São Paulo: Unesp, 1997. p. 23-48.

ANDERSON, Benedict. Comunidades imaginadas. Reflexiones sobre el origen y la difusión del nacionalismo. Trad. Eduardo L. Suárez. Buenos Aires: FCE, 2000.

AUSUBEL, Nathan. Conhecimento Judaico I. Trad. Eva S. Jurkiewicz. Rio de Janeiro: A Koogan Editor/Sêfer, 1989a.

AUSUBEL, Nathan. Conhecimento Judaico II. Trad. Eva S. Jurkiewicz. Rio de Janeiro: A Koogan Editor/Sêfer, 1989b.

BASKIN, Judith R. (Org.). The Cambridge dictionary of Judaism and Jewish Culture. New York: Cambridge University Press, 2011.

DELEUZE, Gilles.; GUATTARI, Félix. Kafka: por una literatura menor. México/DF: Era, 1990.

HALBWACHS, Maurice. La memoria colectiva. Trad. Inéz Sancho-Arroyo. Zaragoza: Prensas universitarias de Zaragoza, 2004.

HERZL, Theodor. O Estado Judeu. Trad. Dagoberto Mensch. São Paulo: Consulado Geral de Israel em São Paulo/Porteiro editor digital, 2015.

KANIUK, Yoram. 1948. Trad. Raquel G. Lozano. Barcelona: Libros del asteroide, 2012.

LOZANO, Raquel García. La generación del Estado (Dor Ha-Mediná). In: SEIJAS, Guadalupe (Org.). Historia de la literatura Hebrea y Judía. Madrid: Trotta, 2014, p. 787-814.

NISKIER, Arnaldo. Haskalá. O Iluminismo judaico. A grande aventura do espírito. Rio de Janeiro: Altadena, 2010.

OZ, Amós. De amor e trevas. Trad. Milton Lando. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

ROZENCHAN, Nancy. Literatura hebraica: vertentes do século XX. São Paulo: Associação Editorial Humanitas, 2004.

SAID, Edward W. Cultura e imperialismo. Trad. Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SHAKED, Gershon. Sombras de identidade. São Paulo: Perspectiva, 1988.

SOMMER, Doris. Ficciones fundacionales. México/DF: FCE,

TANAḪ ךְ"תַּנַ. Completo [Hebraico-português]. Trad. David Gorodovits; Jairo Fridlin. São Paulo: Sêfer, 2018.

TWAIN, Mark. Innocents Abroad. Electronic Text Center, Biblioteca da Universidade de Virginia, cap. 47, p. 489; cap. 46, p. 485. Disponível em: http://orientemedioemfotos.blogspot.com/2013/11/mark-twain-visita-palestina-1867.html. Acesso em: 11 out. 2019.

UNTERMAN, Alan. Dicionário judaico de lendas e tradições. Trad. Paulo Geiger. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1992.

VALLINA, Javier Fernández. El encuentro con la modernidade: la Haskalá, In: SEIJAS, Guadalupe (Org.). Historia de la literatura Hebrea y Judía. Madrid: Trotta, 2014. p. 683-694.

YERUSHALMI, Yosef Hayim. Zajor. La historia judía y la memoria judía. México: Antrophos/Fundación Cultural Eduardo Cohen, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1982-3053.13.25.131-144

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




© Copyright 2007 Arquivo Maaravi: Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG - ISSN: 1982-3053.

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.