Letras Clássicas na Escola: sobre “a utilidade do inútil”

Charlene Martins Miotti

Resumo


Em seu mais recente ensaio, A utilidade do inútil (Les Belles-Lettres, 2013; Zahar, 2016), Nuccio Ordine problematiza a chamada “ditadura do proveito” na educação, reacendendo uma polêmica há muito conhecida entre os professores da área de Estudos Clássicos. Este trabalho apresenta alguns materiais didáticos oriundos do projeto “Letras Clássicas na Escola”, desenvolvido na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e financiado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG), que se destinam a atividades extracurriculares nas escolas básicas brasileiras, entre eles, o jogo de tabuleiro da Odisseia e a Aventura-Solo As Metamorfoses. O pressuposto comum entre o manifesto de Nuccio Ordine e o referido projeto está na concepção do sistema educacional (incluídas aí as universidades) como espaço de formação humanista, onde a leitura e a cultura, imunes a qualquer expectativa imediatista de serventia, representam “um antídoto contra a barbárie do útil, que chegou a corromper inclusive nossas relações sociais e nossos afetos íntimos”. 


Palavras-chave


atividades extracurriculares; ensino fundamental; abordagem lúdica; utilitarismo.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, T. V. R.; BAGNARIOL, P. “Odisseia” de Homero em quadrinhos. São Paulo: Peirópolis, 2013.

BARBOSA, T. V. R.; CAETANO, A.; CORRÊA, P.; BAGNARIOL, P.“Ilíada” de Homero: tradução em quadrinhos. Belo Horizonte: RHJ, 2012.

CALVINO, I. Por que ler os clássicos. Trad. Nilson Moulin. São Paulo: Companhia de Bolso, 2011 [1981].

CANDIDO, A. O direito à literatura. In: Candido, A. Vários escritos. Rio de Janeiro/São Paulo: Ouro sobre Azul/Duas Cidades, 2004. p. 169-191.

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, 35ª ed. Brasília: Centro de documentação e informação, edições Câmara, 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 5 out. 2016.

GUMBRECHT, H. Produção de presença. Trad. Ana Isabel Soares. Rio de Janeiro: Contraponto, Ed. PUC, 2010.

JAEGER, W. Paideia: a formação do homem grego. Trad. Artur M. Parreira. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO (Lei 9394/96). Brasília: MEC [online]. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm. Acesso em: 5 out. 2016.

LEITE, M. Ministro quer universidades federais mais engajadas no ensino básico. Folha de São Paulo, São Paulo, segunda-feira, 6 abr. 2015.

LEMINSKI, P. Anseios crípticos. Curitiba: Criar, 1986. p. 58-60.

LOBATO, M. A barca de Gleyre. São Paulo: Brasiliense, 1946. v. 2.

MACHADO, A. M. Como e por que ler os clássicos desde cedo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.

MARX, K. H. Para a crítica da economia política. São Paulo: Abril Cultural, 1996 [1857].

MERQUIOR, J. G. A astúcia da mimese (ensaios sobre lírica). Rio de Janeiro: José Olympio, 1972.

ORDINE, N. A utilidade do inútil: um manifesto. Trad. Luiz Carlos Bombassaro. Rio de Janeiro: Zahar, 2016.

PAUSANIAS. Description of Greece. Translated by Arthur Richard Shilleto. London: George Bell and Sons, Bohn’s Classical Library, 1886. v. 2.

SANTOS, F. N. Paulo Hecker Filho e a intelectualidade. In: MOREIRA, M. E. (Org.). Papéis nada avulsos. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2012.

p. 93-114.

SOBRINHO, J. A. S. Dois tempos da cultura escrita em latim no Brasil: o tempo da conservação e o tempo da produção. 2013. 1.204 f. Tese (Doutorado em Língua e Cultura) – Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia, 2013.

WOOD JR., T. Slow Science. Carta Capital, São Paulo, Editora Confiança, maio de 2012. Disponível em: http://www.cartacapital.com.br/sociedade/slow-science. Acesso em: 5 out. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3636.12.2.49-69

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nuntius Antiquus
ISSN 2179-7064 (impressa) / ISSN 1983-3636 (eletrônica)

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.