A cadeia de Vila Rica: num diálogo poético entre as “Cartas Chilenas”, um soneto de Alvarenga Peixoto e uma ode inédita de Cláudio Manuel

Carlos Versiani dos Anjos

Resumo


Resumo: Este trabalho busca reconstituir um diálogo literário entre os três maiores poetas que habitavam a capitania de Minas Gerais na década de 1780, e que estiveram implicados na chamada Conjuração Mineira. Diálogo este que se fez tendo como enredo poético comum a crítica à construção do prédio da Cadeia, em Vila Rica, um projeto empreendido pelo governador Luís da Cunha Menezes, cujo governo se caracterizou pelo desmoronamento das redes de poder local a que os mesmos poetas pertenciam, como naturais da colônia e magistrados do Império português. Os trechos aqui apresentados, para revelação deste inusitado diálogo, foram extraídos das “Cartas chilenas” (autoria de Tomás Antônio Gonzaga); de um poema de Alvarenga Peixoto encontrado em miscelânea da Biblioteca de Évora; e de uma ode ainda inédita de Cláudio Manuel da Costa, que integra um códice da Biblioteca Nacional de Portugal, em Lisboa.

Palavras-chave: poesia; história; política; Minas Gerais; Arcádia Ultramarina.

Abstract:This paper seeks to reconstruct a literary dialogue between the three greatest poets who inhabited the captaincy of Minas Gerais in the 1780s, and who took part in the so-called Conjuration Mineira. Such dialogue was established having as a common poetic plot the criticism of the prison building, in Vila Rica, a project undertaken by the governor Luís da Cunha Menezes, whose government was characterized by the collapse of the networks of local power to which the same poets belonged, as natives of the colony and as magistrates of the Portuguese Empire. The excerpts presented here, revealing this unusual dialogue, were extracted from “Cartas Chilenas” (written by Tomás Antônio Gonzaga); from a poem of Alvarenga Peixoto which has been found in a miscellany of the Évora Library; and from an ode of Cláudio Manuel da Costa, still unpublished and included in a codex of the National Library of Portugal, in Lisbon.

Keywords: poetry; history; politics; Minas Gerais; Arcadia Ultramarina.


Palavras-chave


poesia; história; política; Minas Gerais; Arcádia Ultramarina.

Texto completo:

PDF

Referências


ADIM – Autos de Devassa da Inconfidência Mineira. 2. ed. Brasília: Câmara dos Deputados, 1978. v. 2, 4, 9.

APM – Arquivo Público Mineiro. Carta do Governador Cunha Menezes a Joaquim Antônio Gonzaga, ouvidor da Comarca do Serro Frio. SC, cód. 240.

COSTA, C. M. A vaidade humana. In: MANUAL de obras, livro manuscrito com inéditos de Cláudio Manuel da Costa. Lisboa: Setor de Reservados da Biblioteca Nacional de Lisboa, [s.d.]. Códice 11438, p. 21-27.

D. RODRIGO José António de Menezes, 1º conde de Cavaleiros. In: Geneall. Disponível em: . Acesso em: 19 dez. 2014.

HOLANDA, S. B. de. Capítulos de Literatura Colonial. Organização de Antônio Cândido. São Paulo: Brasiliense, 1991.

LAPA, M. R. Vida e obra de Alvarenga Peixoto. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1960.

MAXWELL, K. As causas e o contexto da conjuração mineira. In: FURTADO, Júnia (Org.). Diálogos oceânicos: Minas Gerais e as novas abordagens para uma história do Império ultramarino português. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001. p. 389-413.

MELLO E SOUZA, L. de. Cláudio Manuel da Costa. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

MELLO E SOUZA, L. de. Nobreza de sangue e nobreza de costume: ideias sobre a sociedade de Minas Gerais no século XVIII In: ______. O sol e a sombra: política e administração na América portuguesa do século XVIII. São Paulo: Companhia das Letras, 2006. p. 148-181.

OLIVEIRA, T. de. Cartas chilenas: fontes textuais. São Paulo: Referência, 1972.

PROENÇA FILHO, D. (Org.). A poesia dos inconfidentes: poesia completa de Cláudio Manoel da Costa, Tomás Antônio Gonzaga e Alvarenga Peixoto. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1996.

RAPM – Revista do Arquivo Público Mineiro. Exposição do governador D. Rodrigo José de Menezes sobre o estado de decadência da Capitania e meios de remedia-la. Revista do Arquivo Público Mineiro, v. 2, fasc. 2, p. 311-327, 1897.

TOPA, F. Quatro poetas brasileiros do período colonial: estudos sobre Gregório de Matos, Basílio da Gama, Alvarenga Peixoto e Silva Alvarenga. Porto: Editora do Autor, 1998.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2358-9787.27.1.233-255

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Carlos Versiani dos Anjos

O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira
ISSN 0102-4809 (impressa) / ISSN  2358-9787 (eletrônica)

License

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.