Do alto ao baixo: o Rio de Janeiro em A estrela sobe, de Marques Rebelo / From the Upper to the Lower City: Rio de Janeiro in A estrela sobe, by Marques Rebelo

Mariângela Alonso

Resumo


Resumo: O presente artigo tem por objetivo discutir a importância do espaço no romance A estrela sobe (1939), de Marques Rebelo. A trama dedica-se a um curioso painel dos últimos anos da década de trinta, ao mesmo tempo em que elabora o singular embate entre a cidade do Rio de Janeiro e a personagem Leniza Máier, jovem aspirante à carreira de cantora de rádio. Na trajetória de Leniza, a cidade evidencia-se como espaço de descontinuidade e cisão, observação e discurso. A narrativa de A estrela sobe lança mão de múltiplas significações que vão além da simples esfera descritiva, pois mapeia sensibilidades e encarna questionamentos não só espaciais da urbe moderna, mas, sobretudo, subjetivos e sociais da referida protagonista. Ao escolher o caminho ladeira abaixo para abandonar a inocência do subúrbio onde crescera, Leniza ascende ao estrelato no centro da cidade, ao mesmo tempo em que decai moralmente experimentando conflitos e isolamentos. Os movimentos de descida e subida participam do próprio sentido da obra, oferecendo uma armação estrutural, labiríntica e poética do Rio de Janeiro. Nesse sentido, a espacialidade constitui fonte potencial e emblemática do romance como presença incessante da angústia e solidão vivenciadas pela personagem. Para empreender a análise, o estudo visa o questionamento da funcionalidade do espaço à luz dos conceitos teóricos de Michel Foucault (2001), Iuri Lotman (1978), Gaston Bachelard (2001), entre outros. Ademais, serão considerados ensaios críticos que abordem a ficção moderna de Marques Rebelo.

Palavras-chave: espaço; Marques Rebelo; A estrela sobe.

Abstract: We aim to discuss the importance of space in Marques Rebelo’s novel A estrela sobe (1939). The plot is centered on a curious overview of the 1930s last years, while it shows the singular shock between Rio de Janeiro city and the character Leniza Máier, a young aspirant to the radio singing career. In Leniza’s trajectory, the city is evidenced as a space of discontinuity and scission, observation and discourse. A estrela sobe narrative gives rise to multiple meanings that go beyond the simple descriptive realm, since it maps out sensitivities and embodies not only spatial matters of the modern city, but especially the subjective and social aspects of the above-mentioned protagonist. By going downhill to abandon the innocence of the suburb where she grew up, Leniza rises as a star in the downtown area, at the same time she morally decays experiencing conflicts and isolation. The movements of going up and down are part of the own story meaning, offering a structural, labyrinthine and poetic picture of Rio de Janeiro. In this sense, spatiality is the potential and emblematic source of the novel as an incessant presence of the anguish and solitude experienced by the character. In order to undertake the analysis, we aim at questioning the functionality of space in the light of the theoretical concepts of Michel Foucault (2001), Iuri Lotman (1978), Gaston Bachelard (2001), among others. In addition, critical essays that address Marques Rebelo’s modern fiction will be considered.

Keywords: space; Marques Rebelo; A estrela sobe.


Palavras-chave


espaço; Marques Rebelo; A estrela sobe, space.

Texto completo:

PDF

Referências


A SANTA Bíblia. Tradução de Padre Antônio Pereira de Figueiredo. Londres: Impressa na oficina B. Bensley, Bolt-Court, Fleet Street, 1821.

ALIGHIERI, Dante. A divina comédia. Tradução de Henâni Donato. São Paulo: Cultrix, 1997.

BACHELARD, Gaston. A poética do espaço. Tradução de Antônio da Costa Leal e Lídia do Valle Santos Leal. Rio de Janeiro: Livraria Eldorado Tijuca, 1976. (Coleção Quid).

BACHELARD, Gaston. O ar e os sonhos: ensaio sobre a imaginação do movimento. Tradução de Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BOSI, Alfredo. Marques Rebelo. In: ______. História concisa da Literatura Brasileira. 49. ed. São Paulo: Cultrix, 2013. p. 437-439.

CALABRE, Lia. A era do rádio: memória e história. In: Simpósio Nacional de História: História, acontecimento e narrativa, XXII., 2003, João Pessoa. Anais... João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2003. p. 1-8.

DAMATTA, Roberto. A casa & a rua: espaço, cidadania, mulher e morte no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

FILHO, Adonias. Introdução. In: REBELO, Marques. A estrela sobe. 20. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001. (Coleção Prestígio). Não paginado.

FOUCAULT, Michel. Outros espaços. In: ______. Ditos & Escritos III - Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001. p. 411-422.

FREIRE, José Alonso Tôrres. Variações em torno do mesmo tema: a descida. Aletria: Revista de Estudos de Literatura, Belo Horizonte, v. 15, p. 178-187, jan./jun, 2007.

FRUNGILLO, Mário Luiz. O Rio é o mundo: sobre Marques Rebelo no seu centenário. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 20/21, p. 119-131, dez, 2007.

GOMES, Renato Cordeiro. Cartografias urbanas: representações da cidade na literatura. Semear, Rio de Janeiro, v. 1, n.1, p. 179-188, 1997.

LOTMAN, Iuri. A estrutura do texto artístico. Tradução Maria do Carmo Vieira Raposo e Alberto Raposo. Lisboa: Editorial Estampa, 1978.

REBELO, Marques. A estrela sobe. 20. ed. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001. (Coleção Prestígio).

REBELO, Marques. Marques Rebelo. Entrevista concedida a Clarice Lispector. In: LISPECTOR, Clarice. De corpo inteiro. 4. ed. São Paulo: Siciliano, 1992. p. 35-40.

ROMAR, Juliana; RODRIGUES, Denise. Rua do Riachuelo. Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 26 maio 2008. Disponível em: http://www0.rio.rj.gov.br/pcrj/destaques/especial/rua_riachuelo.htm. Acesso em: 06 maio 2018.

SOUZA, Rafael. Inacabamento e cotidiano: um ensaio sobre o contista Marques Rebelo. O Eixo e a Roda, Belo Horizonte, v. 25, n. 2, p. 87-103, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2358-9787.28.3.163-182

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Mariângela Alonso

O Eixo e a Roda: Revista de Literatura Brasileira
ISSN 0102-4809 (impressa) / ISSN  2358-9787 (eletrônica)

License

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.