Conteúdos de língua Portuguesa em videoaulas para o ENEM / Portuguese language content in videotapes for the ENEM

Vanessa Luciene Pereira da Silva, Williany Miranda da Silva

Resumo


RESUMO: Discussões em torno da utilização de ferramentas tecnológicas no âmbito educacional têm suscitado o interesse de pesquisadores. Tal interesse se dá por meio da emergência de práticas de ensino com novos modelos e características que ampliem a compreensão de aula, espaço e tempo. Ao considerar esse contexto, constituem-se como perguntas desta pesquisa: que estratégia de abordagem do conteúdo de Língua Portuguesa prevalece em videoaulas do projeto “ENEM na palma da mão”? E qual a relação entre a estratégia de ensino nos eixos de leitura e de escrita e a concepção de ensino em função da recorrência dos conteúdos?No intuito de respondê-las, estabelecemos como objetivo geral analisar o funcionamento didático-pedagógico das videoaulas do referido projeto, e, de forma específica, identificar a estratégia de abordagem presente nas videoaulas, relacionando-a à concepção de ensino de LP. Nossa pesquisa tem características de natureza qualiquantitativa, sob um viés descritivo-interpretativista, e envolve a análise de quatro videoaulas que abordam os conteúdos “Leitura de textos multimodais (Tirinha e Charge)”, “Leitura de textos multimodais (Propaganda e Campanha Publicitária)”, “Estrutura e características do gênero dissertativo-argumentativo” e “Coerência, Coesão e Operadores Argumentativos”. Baseamo-nos teoricamente em Pfromm Netto (2011); Rodrigues; Schmidt e Marinho (2011), entre outros, para discutir a utilização da videoaula enquanto ferramenta da EaD, e em Zabala (1998), Mendes (2005), entre outros que permitem tratar das concepções de ensino, conteúdos de ensino e a didatização. Os resultados sinalizam a recorrência de mesma estratégia de abordagem de ensino em diferentes eixos e conteúdos de Língua Portuguesa.

PALAVRAS-CHAVE: videoaula; concepções de ensino; conteúdos de língua portuguesa; didatização.

 

ABSTRACT: Discussions around the use of technological tools in the educational field have aroused the interest of researchers. Such interest comes through the emergence of teaching practices with new models and characteristics that expand the understanding of class, space and time. By considering this context, questions are constituted for this research: what strategy to approach the content of Portuguese prevails in videotapes of the project “ENEM in the palm of the hand”? And what is the relation between the teaching strategy in the reading and writing axes and the conception of teaching in function of the recurrence of the contents? In order to answer them, we established as a general objective to analyze the didactic-pedagogical functioning of the videotapes of the said project, and, in a specific way, to identify the strategy of approach present in videotapes and to relate it to the conception of LP teaching. Our research has characteristics of a qualitative nature, under a descriptive-interpretative bias and involves the analysis of four videotapes that deal with the contents “Reading of multimodal texts (Comic strip and charge)”, “Reading of multimodal texts (Advertising and Publicity Campaign)”, “Structure and characteristics of the essay-argumentative genre” and “Coherence, Cohesion and Argumentative Operators”. We base ourselves theoretically on Pfromm Netto (2011); Rodrigues; Schmidt; Marinho (2011); among others, to discuss the use of videotapes as a tool for EDA and in Zabala (1998), Mendes (2005), among others that allow us to deal with conceptions of teaching, teaching contents and didatization. The results indicate the recurrence of the same strategy of teaching approach in different axes and contents of Portuguese Language..

KEYWORDS: videotapes; conceptions of teaching; Portuguese language content; didatization.


Palavras-chave


videoaula; concepções de ensino; conteúdos de língua portuguesa; didatização

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, M. L. Considerações sobre a influência de Skinner na educação brasileira. In: SMITH, L. M.; ALVES, M. L. (Orgs.). Burrhus Skinner. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010. p. 29-44. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraDownload.do?select_action=&co_obra=205187&co_midia=2. Acesso em: 02 out. 2017.

BEHRENS, M. A. A prática pedagógica e o desafio do paradigma emergente. R. Bras. Est. Pedag., Brasília, v. 80, n. 196, p. 383-403, set./dez. 1999. Disponível em: http://www.intaead.com.br/webinterativo/didatica/arq/09.A%20pr%E1tica%20pedag%F3gica.pdf. Acesso em: 13 mai. 2017.

DIONISIO, A. P.; VASCONCELOS, L. J. Multimodalidade, gênero textual e leitura. In: BUNZEN, C.; MENDONÇA, M. (Orgs.). Múltiplas linguagens para o ensino médio. São Paulo: Parábola Editorial, 2013. p. 19-42.

DOMINGUEZ, C. R. O saber na tela: apropriação de gêneros e formatos televisivos em videoaulas para EaD, 2014. 108 f. Dissertação (mestrado) – Universidade Municipal de São Caetano do Sul, 2014. Disponível em: http://www.uscs.edu.br/posstricto/comunicacao/dissertacoes/2014/pdf/Dissertacao_ClaudiaRodriguezDominguez.pdf. Acesso em: 20 ago. 2017.

DUDENEY, G.; HOCKLY, N.; PEGRUM, Mark. Letramentos digitais. Tradução de M. Marcionilo. São Paulo: Parábola Editorial, 2016.

ENEM na palma da mão. Disponível em: https://www.youtube.com/channel/UCSkVZmh0xB2ddNZ73_f_8LQ. Acesso em: 01 fev. 2018.

FONSECA, J. Z. B. O processo de didatização dos gêneros discursivos em práticas de ensino de Língua Portuguesa: um diálogo entre a aula e o livro didático, 2011. 134 f. Dissertação (mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, 2011. Disponível em: http://www.biblioteca.pucminas.br/teses/Letras_FonsecaJZB_1.pdf. Acesso em: 16 jan. 2017.

LIBÂNEO, J. C. Didática. – 2. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

MENDES, A. N. N. B. A linguagem oral nos livros didáticos de língua portuguesa do ensino fundamental - 3º e 4º ciclos: algumas reflexões, 2005. Disponível em: https://sapientia.pucsp.br/handle/handle/13547. Acesso em: 27 jul. 2017.

MOITA LOPES, L. P. da. Da aplicação de linguística à linguística aplicada indisciplinar. In: PEREIRA, R. C.; ROCA, P. (Orgs.). Linguística aplicada: um caminho com diferentes acessos. – 1. ed., 3ª reimpressão. – São Paulo: Contexto, 2015. p. 11-24.

MORAN, J. M. Ensino e aprendizagem inovadores com apoio de tecnologias. In: MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 21ª ed. rev. e atual. Campinas, SP: Papirus, 2013. p. 7-72.

MUSSIO, S. C. Do presencial ao digital: um diálogo com o gênero videoaula youtubiano de escrita científica, 2016. Revista Fronteiras – estudos midiáticos, v. 18, n. 3, p. 334-347 set./dez. 2016 Unisinos – doi: 10.4013/fem.2016.183.09.

OSTERMANN, F.; CAVALCANTI, C. J. de H. Teorias de Aprendizagem. Porto Alegre: Evangraf, UFRGS, 2011. Disponível em: http://www.ufrgs.br/sead/servicos-ead/publicacoes-1/pdf/Teorias_de_Aprendizagem.pdf. Acesso em: 02 out. 2017.

PEREIRA, R. C. M. S. Didática do ensino de Língua Portuguesa, 2010. Disponível em: http://biblioteca.virtual.ufpb.br/files/didatica_do_ensino_de_langua_portuguesa_1360182473.pdf. Acesso em: 16 out. 2017.

PFROMM NETTO, S. Telas que ensinam: Mídia e aprendizagem: do cinema às tecnologias digitais. 3ª ed. Campinas, SP: Editora Alínea, 2011.

RODRIGUES, C. A. F.; SCHIMIDT, L. M.; MARINHO, H. B. Tutoria em educação a distância, 2011. Disponível em: http://suporte.nutead.org/suporte/wp-content/uploads/2013/02/Tutoria.pdf. Acesso em: 30 jun. 2017.

SANTADE, M. S. B. A metodologia de pesquisa: instrumentais e modos de abordagem. In: SIMÕES, D.; GARCÍA, F. (Orgs.). A pesquisa científica como linguagem e praxis. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2014. p. 97-112.

SILVA, J. P. M. da. Psicologia da aprendizagem – Universidade Federal de Santa Maria, 2017. Disponível em: https://nte.ufsm.br/images/identidade_visual/MD_PsicologiadaAprendizagemFinal.pdf. Acesso em: 15 out. 2017.

SILVEIRA, D. T.; CÓRDOVA, F. P. A pesquisa Científica. In: GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. (Orgs.). Métodos de Pesquisa; Coordenado pela Universidade Aberta do Brasil – UAB/ UFRGS e pelo Curso de Graduação Tecnológica – Planejamento e Gestão para o Desenvolvimento Rural da SEAD/UFRGS. – Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. p. 31-42.

VIEIRA-SILVA, C. Didatização, transposição e modelização didática: processos de (re) organização e ressignificação de saberes docentes. In: LEURQUIN, E.; COUTINHO, M. A.; MIRANDA, F. (Orgs.). Formação docente: textos, teorias e práticas. – Campinas, SP: Mercado de Letras, 2015. p. 75-92.

ZABALA, A. A prática educativa: como ensinar. Tradução Ernani F. da F. Rosa. Porto Alegre: Artmed, 1998. p. 27-51.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.11.2.219-247

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.