Novos gêneros do discurso, novas formas de ensino: as diferenças entre as videoaulas na atualidade / New discourse genres, new forms of teaching: the differences among video lessons nowadays

Simone Cristina Mussio

Resumo


RESUMO: Partindo do conceito de gêneros discursivos, segundo os estudos bakhtinianos, este artigo objetiva mostrar como os gêneros sofrem alterações em decorrência do momento histórico no qual estão inseridos. Assim, ao se estudar o gênero videoaula youtubiana como uma atualização do gênero aula, bem como da própria videoaula, vê-se uma maneira de compreender como o gênero se atualiza em razão das esferas e do suporte nos quais ele se engendra. Nesse sentido, também será trazida uma discussão sobre as diferenças de uma videoaula presente no Ensino a Distância (EaD) e no Ensino Informal a Distância (EIaD).

PALAVRAS-CHAVE: videoaula youtubiana; gêneros do discurso; EaD; EiaD.

 

ABSTRACT: Starting from the concept of discursive genres, according to bakhtinian studies, this article aims at showing how the genres undergo changes as a result of the historical moment in which they are inserted. Thus, by studying the youtubian video lesson genre as an update of the lesson genre, as well as the video lesson itself, we see a way to understand how the genre is updated due to the spheres and the support in which it is engendered. In this sense, a discussion will also be brought about the differences of a vídeo lesson present in Distance Learning and Informal Distance Learning.

KEYWORDS: youtubian video lessons; discursive genre; distance learning; informal distance learning.


Palavras-chave


videoaula youtubiana; gêneros do discurso; EaD; EiaD

Texto completo:

PDF

Referências


BABIN, P.; KOULOUMDJIAN, M. F. Os novos modos de compreender: a geração do audiovisual e do computador. São Paulo: Paulinas, 1989.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BURGUESS, J.; GREEN, J. YouTube e a Revolução Digital: como o maior fenômeno da cultura participativa está transformando a mídia e a sociedade. São Paulo: Aleph, 2012.

CAMARGO, L. D. V. L; GAROFALO, S.; COURA-SOBRINHO, J. Migrações da aula presencial para a videoaula: uma análise da alteração de mídium. Quaestio, Sorocaba, v. 13, n. 2, p. 79-91, nov. 2011.

GERBASE, C. Desafios na construção de uma estética audiovisual para educação a distância (EAD). Revista Logos 24: cinema, imagens e imaginário, 9, p. 1-9, 2006.

GIRÃO. L. C. Processo de produção de vídeos educativos. Integração das tecnologias na escola – Salto para o futuro. Organizadores: Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida e José Manoel Moran. Brasília: SEED/MEC, 2005.

KENSKI, V. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas, SP: Papirus, 2007.

LÉVY, P. A máquina universo. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

MARTIN, M. A linguagem cinematográfica. São Paulo: Brasiliense, 1990.

MUSSIO, S. C. Videoaulas de escrita/redação científica na internet: um estudo bakhtiniano. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Letras e Ciências Humanas. Universidade Estadual Paulista. Araraquara. p. 342. 2016.

PETERS, O. Didática do Ensino a Distância. São Leopoldo, Brasil. Ed. Unisinos, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.11.2.92-104

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.