Uma proposta de objeto de aprendizagem para futuros tradutores: a modalização em resumos científicos em português, espanhol e francês / A proposal of a learning object for translators-to-be: the modalization in scientific abstracts in Portuguese, Spanish and French

Sandra Dias Loguercio, Mauren Thiemy Ito Cereser, Cleci Regina Bevilacqua

Resumo


RESUMO: O objeto de aprendizagem (OA) proposto aqui parte de uma investigação acerca da linguagem empregada em resumos científicos, mais especificamente da análise dos modalizadores em português, espanhol e francês. Apesar de ser considerado um gênero objetivo e mesmo “universal”, o resumo que antecede trabalhos acadêmicos é construído argumentativa e culturalmente, e a modalização, marcada nas línguas, integra essa construção, sendo de interesse, portanto, para a caracterização do gênero discursivo estudado com finalidades tradutórias e/ou pedagógicas. Neste trabalho, analisaram-se resumos da área de Linguística a partir de corpora comparáveis compostos por 100 resumos em cada uma das línguas. A análise se dividiu em três etapas: a) estudo da macroestrutura textual para familiarização com a retórica dos textos; b) análise dos corpora com o auxílio de ferramenta de extração de informação linguística; c) análise e contraste dos modalizadores mais frequentes nas línguas abordadas. Com base nas análises, foram desenvolvidas atividades didáticas a serem disponibilizadas on-line para a sensibilização do usuário tanto ao que é típico ao gênero resumo quanto às particularidades de expressão em cada língua. Espera-se que esse OA possa contribuir para a formação de tradutores, que poderão adquirir maior consciência das estratégias argumentativas utilizadas em resumos científicos, bem como desenvolver, a partir de suas próprias investigações acerca da linguagem científica, maior autonomia em suas atividades tradutórias e melhoria de suas traduções.

PALAVRAS-CHAVE: resumos científicos; modalização; objeto de aprendizagem; tradução.

 

ABSTRACT: The learning object (LO) proposed in this study is based on a research about the language used in scientific abstracts, more specifically on the analysis of modalizers in English, Spanish and French. Although being considered an objective and even universal genre, the abstract that precedes academic papers is argument-culture based and the modalization observed in the language it is written in is part of this process. Thus, modalization is important for the characterization of that discursive genre, which is analyzed through translation and/or pedagogical purposes. In this study, abstracts regarding Linguistics were analyzed based on comparable corpora composed of 100 abstracts in each of the languages above mentioned. The analysis was divided into three stages: (a) study of textual macrostructure in order to learn the texts rhetoric; (b) analysis of corpora through an extraction tool of linguistic information; (c) analysis and contrast of the most used modalizers in the languages studied. Based on these analyses, educational activities were developed aiming at making them available online in order to raise the users’ awareness of what is typical of abstracts as well as their expression particularities in each language. It is expected that this LO can contribute to translators’ academic qualification, who will be able to have a wider awareness of the argumentative strategies used in scientific abstracts, as well as to develop a greater autonomy in their translation activities and to improve their translations, based on their own investigations about the scientific language.

KEYWORDS: scientific abstracts; modalization; learning object; translation.


Palavras-chave


resumos científicos; modalização; objeto de aprendizagem; tradução

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, V.; TRAVAGLIA, L. C. Modalização em artigos científicos da área da Linguística. Domínios de Lingu@gem, v. 11, n. 3, p. 822-850, ago. 2017. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/37206. Acesso em: 03 mar. 2018.

ANTHONY, L. AntConc 3.5.2. Tóquio: Waseda University. Disponível em: http://www.laurenceanthony.net/software.html. Acesso em: 03 mar. 2018.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Tradução Paulo Bezerra. 6.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011[1979].

BEVILACQUA, C. R.; REUILLARD, P. C. R. A formação em Tradução na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. In: GUERINI, A.; TORRES, M.-H. C.; COSTA, W. (Orgs.). Os estudos da Tradução no Brasil nos séculos XX e XXI. v.1. Florianópolis: PGET/UFSC, 2013. p. 121-134.

BEVILACQUA, C. R.; REUILLARD, P. C. R. Um modelo de competência tradutória aplicado à construção de um currículo de bacharelado. Scriptorium. , v. 2, p. 198-206, 2016. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/scriptorium/article/view/25816/15513. Acesso em: 28 fev. 2018.

BEZERRA, B. G. Gêneros no contexto brasileiro. São Paulo: Parábola, 2017.

BEZERRA, B. G. Gêneros introdutórios em livros acadêmicos. 256 f. Tese (Doutorado em Linguística). Recife – Universidade Federal de Pernambuco, 2006.

BATHIA, V. K. Worlds of Writtent Discourse: A Genre-Based View. Londres: Continuum, 2004.

CASTILHO, A. T. Nova Gramática do Português Brasileiro. São Paulo: Contexto, 2010.

DOLLE, J.-M. La pédagogie... une science? Eléments pour une peédagogie scientifique. Paris: L’Harmattan, 2008.

Edital UFRGS EAD 21. Disponível em: http://www.ufrgs.br/sead/servicos-ead/editais-1/edital-ufrgs-ead-21. Acesso em: 03 jun. 2018.

GIORDAN, A. Apprendre ! Paris: Belin, 1998.

HURTADO ALBIR, A. A aquisição da competência tradutória: aspectos teóricos e didáticos. In: PAGANO, A., MAGALHÃES, C.; ALVES, F. (Orgs.). Competência em tradução: cognição e discurso. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2005. p. 19-57.

HURTADO ALBIR, A. Traducción y traductología. Introducción a la traductología. Cátedra, Madrid, 2001.

HYLAND, K. Metadiscourse. Londres/Nova York: Continuum, 2005.

IGNÁCIO, S. E. Ação, agentividade e causatividade em estruturas oracionais de ação-processo. (Cont)Textos Lingüísticos XXXVI(1), p. 126-132, jan. – abr. 2007. Disponível em: http://www.periodicos.ufes.br/contextoslinguisticos/article/view/5094/3826. Acesso em: 27 fev. 2018.

KILIAN, C. K.; LOGUERCIO, S. D. Fraseologias de gênero em resumos científicos de Linguística, Engenharia de Materiais e Ciências Econômicas. Tradterm, São Paulo, v. 26, p. 241-267, dez. 2015. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/113410. Acesso em: 03 mar. 2018.

LEA, M. R.; STREET, B. Student Writing in higher education: an academic literacies approach. Studies in Higher Education, Londres, v.23, n.2, p.157-172,1998. Disponível em: https://www.kent.ac.uk/teaching/documents/qualifications/studwritinginhe.pdf. Acesso em: 03 mar. 2018.

LEFFA, V. J. Nem tudo o que balança cai: objetos de aprendizagem no ensino de línguas. Polifonia, Cuiabá, n. 2, p. 15-45, 2006. Disponível em: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/polifonia/article/view/1069/841. Acesso em: 03 mar. 2018.

NASCIMENTO, E. P.; LIMA, G. B. Os modalizadores como estratégia argumentativa no gênero resumo acadêmico. Revista Letra Viva, v.11, n.1, p. 55-64, 2012. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/index.php/lv/article/view/15319/8701. Acesso em: 27 fev. 2018.

SWALES, J. M. Research Genres: Exploration and Applications. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

TUTIN, A. Autour du lexique et de la phraséologie des écrits scientifiques. Revue française de linguistique appliquée, Vol. XII, p. 5-14. 2007/2. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-francaise-de-linguistique-appliquee-2007-2-page-5.htm. Acesso em: 03 mar. 2018.

VOLD, E. T. Modalité épistémique et discours scientifique. 336 f. Thèse pour le degré de philosophiae doctor (PhD) – Institutt for fremmedspråk, Det humanistiske fakultet, Universidade de Bergen, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.11.1.43-59

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.