Concepções de aprendizagem de línguas e o Duolingo: uma análise crítica sobre sua proposta e experiências de aprendizes / Languages learning conceptions and Duolingo: a critical analysis on its proposals and learners experiences

Gabriela Marques-Schäfer, Ana Angélica da Silva Orlando

Resumo


RESUMO: O Duolingo é o aplicativo mais baixado no mundo por aprendizes que procuram uma ferramenta digital gratuita e com design atrativo para aprendizagem de línguas. O presente trabalho investiga a concepção de aprendizagem de usuários desse aplicativo e suas propostas, buscando responder à seguinte questão de pesquisa: como aprendizes que usam ou já usaram o aplicativo Duolingo definem suas experiências com aprendizagem de línguas e com as ofertas do aplicativo? A metodologia desta pesquisa é de base qualitativo-interpretativista e alguns dados foram quantificados. O corpus do estudo é composto por dados coletados através de questionário respondido por aprendizes de línguas estrangeiras. Os primeiros resultados apontam não só para um desencontro entre o discurso e a prática do aplicativo, mas também para uma contradição entre o conceito de aprendizagem dos usuários e seus hábitos, bem como para um descontentamento com o aplicativo gerado por diversas razões, como pouca ou quase nenhuma interação e descontextualização de tarefas.

PALAVRAS-CHAVE: tecnologia móvel; Duolingo; aprendizagem de línguas.

 

ABSTRACT: Among innumerable digital offers for language learning, Duolingo has been the most downloaded app due to its gratuity and attractive design. Considering this fact, this research aims at answering the following question: (i) How do Duolingo’s users define their experiences with language learning and with the offers provided by the application? The methodology applied on this research is a qualitative-interpretative basis and some data were quantified. The corpus of the study is composed by collected data through a survey form answered by foreign language learners. The primary results point to a disagreement between discourse and practice in the app, and to a contradiction between the learning concept that the apprentices have and the proposals made by the app.

KEYWORDS: mobile technology; Duolingo; language learning.


Palavras-chave


tecnologia móvel; Duolingo; aprendizagem de línguas.

Texto completo:

PDF

Referências


AHN, L. V. Massive-scale online collaboration. TED Talks, 2011. Disponível em: https://www.ted.com/talks/luis_von_ahn_massive_scale_online_collaboration. Acesso em: 12 set. 2017.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BLUME, C.; SCHMIDT, T. Jogos digitais interativos e aplicativos ramificados para a aprendizagem de línguas na era digital. In: MARQUES-SCHÄFER, G.; ROZENFELD, C. C. F. Ensino de Línguas e Tecnologias Móveis: políticas públicas, conceitos, pesquisas e práticas em foco. São Paulo, Edições Hipótese, 2018. p. 76-96.

COSTA, B.; RIBEIRO, G.; GUEDES, A. uso do software educacional Duolingo no ensino da língua inglesa. In: SÁNCHEZ, J. (Ed.). Nuevas Ideas en Informática Educativa, Santiago de Chile, v. 12, p. 501-504, 2016. Disponível em: http://www.tise.cl/volumen12/TISE2016/501-504.pdf. Acesso em: 10 jul. 2017.

CROWTHER, D.; KIM, K.; LOEWEN, S. The implementation of ISLA in MALL Technology. Second Language Studies, Michgan University. In: MSU Working Papers in SLS 2017, vol. 8. Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/ad31/7138b532062a1e38d88c9dfb05ff3866eff9.pdf. Acesso em: 10 abr. 2018.

FALK, S.; GÖTZ, S. Interactivity in Mobile Learning Applications: A case study based on Duolingo. In: ZEYER, T; STUHLMANN, S.; JONES, R. (Org.), Interaktivität beim Fremdsprachenlehren und -lernen mit digitalen Medien. Hit oder Hype? Tübingen: Narr, 2016. p. 237-258.

FARDO, M. L. A gamificação aplicada em ambientes de aprendizagem. Novas tecnologias na educação, Porto Alegre, 2013, v. 11, nº 1. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/renote/article/viewFile/41629/26409. Acesso em: 20 jun. 2018.

HENRICI, G. Spracherwerb durch Interaktion. Baltmannsweiler, 1995.

KAPP, K. M. The Gamification of Learning and Instruction: Gamed-based Methods and Strategies for Training and Education. Sao Franciso, Pfeiffer, 2012.

KRAMSCH, C. Context and Culture in Language Teaching. Oxford: O.U.P, 1995.

KRAMSCH, C. Language and Culture. Oxford: O.U.P, 1998.

LEFFA, V. J. Gamificação adaptativa para o ensino de línguas. In: CONGRESSO IBERO AMERICANO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO E EDUCAÇÃO, 23, Buenos Aires, Anais… Buenos Aires: 2014, p. 1-12.

LONG, M. Input, interaction, and second-language acquisition. In: WINITZ, H. (Ed.). Native language and foreign language acquisition. Annals of the New York Academy of Sciences, 1981, v. 379. p. 259-278.

LÜDKE, A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MARQUES-SCHÄFER, G. et al. Como avaliar material didático digital? Análises e reflexões para professores. Projekt, Curitiba, v. 1. p. 129-149, 2014.

MARQUES-SCHÄFER, G.;  ROZENFELD, C. C. de F. Ensino de Línguas e Tecnologias Móveis: políticas públicas, conceitos, pesquisas e práticas em foco. Edições Hipótese, São Paulo, 2018. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1roAbYA2b50QV2IHTIij1NqxTx24IvNZs/view. Acesso em: 27 abr. 2018.

NEUNER, G. Vermittlungsmethoden: Historischer Überblick. In: BAUSCH, K.-R.; CHRIST, H.; KRUMM, H.-J. (Org.). Handbuch Fremdsprachenunterricht. 5. Auflage. Tübingen und Basel: A. Francke, 2009. p. 225-234.

PICA, T. Research on negotiation: what does it reveal about second-language learning conditions, processes and outcomes? Language Learning, 44 (3), p. 493-527, 1994.

PIEPHO, H. Kommunikative Kompetenz als übergeordnetes Lernziel im Englischunterricht. Dornburg-Frickhofen: Frankonius, 1974.

SALIÉS, T. M.; SHEPHERD, T. Novas fronteiras e desafios na tecnologia educacional. Interletras, Dourados, v. 6, p. 1-17, 2016.

SANTANA, R. S. Duolingo: A utilização da plataforma como ferramenta Didática para o processo de Ensino e Aprendizagem em Línguas Estrangeiras. In: III CONEDU, 2016, Natal-RN. Anais… Campina Grande, 2016. Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/revistas/conedu/trabalhos/TRABALHO_EV056_MD1_SA16_ID4699_15082016182803.pdf. Acesso em: 22 jun. 2018.

SCHULZ, L. O. et al. Concepções de língua, linguagem, ensino e aprendizagem de línguas estrangeiras. Pensar Línguas Estrangeiras (1), p. 01-21, 2012.

SELINKER, L. Interlanguage. IRAL, 10, p. 209-231, 1972.

SWAIN, M. Communicative competence: some roles of comprehensible input and comprehensible output in its development. In: GASS, S.; MADDEN, C. (Org.). Input in second language acquisition. Rowley, MA: Newbury House, 1985, p. 235-253.

VYGOTSKY, L. S. Mind in Society: The Development of Higher Psychological Processes. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1978.

WOLFF, R. D. Der Konstruktivismus: Ein neues Paradigma in der Fremdsprachendidaktik? Die Neueren Sprachen, 93, p. 407-429, 1994.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.11.3.228-251

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.