Aprendizagem colaborativa e mediação pedagógica em curso de extensão universitária

Mariana Vidotti de Rezende

Resumo


Nos últimos anos, demandas contemporâneas no campo da linguagem, capitaneadas pelas novas tecnologias de informação e comunicação (NTICs) têm tensionado discussões tanto no ensino de Língua Portuguesa na educação básica quanto na formação de professores em Letras. Neste contexto, torna-se inevitável rediscutir concepções de aprendizagem e do papel do professor, a partir de uma série de modificações constatadas nas práticas sociais de linguagem e nas instâncias formativas emergentes. O presente trabalho busca investigar, sob a ótica das teorias de aprendizagem colaborativa e dos papéis sociais do professor de língua portuguesa, a minha prática docente em curso de extensão universitária ofertado em 2013 aos alunos dos últimos anos do curso de Letras da Universidade Estadual de Londrina. Essa investigação foi proposta tendo em vista que as práticas docentes, tanto no ensino universitário quanto no básico, nem sempre acompanham as concepções de aprendizagem que as subjazem. Este estudo tem como principais referências teóricas estudos de Moran (2013), Behrens (2013), Pereira (2000) e Tardif (2002), sobre ensino e aprendizagem e discussões de Kleiman (2006), Santos (2006) e Silva (2004), a respeito dos papéis sociais assumidos e/ou almejados pelo professor em sua prática de ensino.


Palavras-chave


Aprendizagem Colaborativa. Mediação Pedagógica. Língua Portuguesa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3652.7.1.68-82

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Texto Livre: Linguagem e Tecnologia
ISSN 1983-3652 (eletrônica)

Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais

Belo Horizonte - Minas Gerais (Brasil)

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.