Vivirse en la Literatura: los narradores en las novelas de Haroldo Conti

Graciela Ravetti

Resumo


o presente trabalho faz parte de uma pesquisa que toma como objeto os quatro romances de Haroldo Conti, escritor argentino contemporâneo, com o objetivo de construir um modelo das estruturas literárias em relação com o imaginário do texto; construção que permita uma leitura dos imaginários sociais de toda uma comunidade. É assim que abordamos os modos de representação literária dos narradores como um dos modos de naturalizar as convenções.

Texto completo:

PDF

Referências


JAMESON, Fredric. Ensayos sobre el posmodernismo. Buenos Aires: Imago Mundi, 1991.

LUDMER, Josefina. EI género gauchesco: un tratado sobre la patria. Buenos Aires: Editorial Sudamericana, 1988.

MORELLO-FROSCH, Marta. Actualización de los signos en la ficción de Haroldo Conh. Revista Iberoamericana, n. 125, oct.-dic. 1983.

RESTIVO, Néstor, SÁNCHEZ, Camilo. Haroldo Conti, con vida. Buenos Aires: Editorial Nueva Imagen, 1986.

ROMANO, Eduardo. Narradores argentinos de hoy, I. Buenos Aires: Kapelusz; G.O.L.U., 1971.

SANTIAGO, Silviano. O narrador pós-moderno. In: ______. Nas malhas da letra. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

SARLO, Beatriz. La imaginación técnica; sueños modernos de la cultura argentina. Buenos Aires: Ediciones Nueva Visión, 1992.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.3.0.83-101

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 1995 Graciela Ravetti



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.