O apocalipse segundo o corvo / The Apocalypse According to the Crow

Álvaro Cardoso Gomes

Resumo


Resumo: Este artigo analisa o livro Relatos de um corvo sedutor, uma fábula de autoria de Péricles Prade. É nosso intento mostrar que o discurso feito pela ave torna-se a única realidade. Com toda sua incongruência, com todos os seus deslocamentos, com todas as suas implicações, ele remete a mitos arcaicos e modernos, de modo a criar um mundo que funciona de acordo com suas próprias leis e avesso à lógica cartesiana. O corvo, pássaro contraditório que reúne qualidades positivas e negativas, seja ele entendido como prenunciador da morte ou como enunciador de novos tempos, será visto simbolicamente como um demiurgo, um criador de mundos por haver, igualando-se, nesse sentido, aos poetas e aos artistas de modo geral.
Palavras-chave: corvo; mitos; Apocalipse, Péricles Prade.

Abstract: This article analyzes the book Relatos de um corvo sedutor, a fable written by Pericles Prade. It is our intent to show that the speech made by the bird becomes the only reality. With all its incongruity, with all its displacements, with all its implications, it refers to archaic and modern myths, in order to create a world that works according to its own laws and opposes the Cartesian logic. The crow, a contradictory bird gathering positive and negative qualities, whether it is believed to be a precursor of death or an enunciator of new times, will be symbolically seen here as a demiurge, a creator of worlds to be, thus equating with poets and artists in general.
Keywords: crow; myths; Apocalypse, Péricles Prade.


Palavras-chave


crow; myths; Apocalypse, Péricles Prade.

Texto completo:

PDF

Referências


ANCONA, Franzina. Frontieri dell’imaginario: mito e rito nella scrittura di Péricles Prade. Palermo: Ítalo-Latino-Americana Palma, 1987.

BACHELARD, Gaston. La poétique de la rêverie. Paris: PUF, 1971.

BACHELARD, Gaston. L’eau et les rêves. Paris: José Corti, 1973.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoievski. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

BÍBLIA SAGRADA. Tradução de João Ferreira de Almeida. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 1995.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Dictionnaire des symboles. Paris: Seghers, 1973. 4 v.

CIRLOT, Juan Eduardo. A Dictionary of Symbols. New York: Philosophical Library, 1983.

HUTCHEON, Linda. Uma teoria da paródia. Lisboa: Edições 70, 1985.

KIERKEGAARD, Søren. Diários de um sedutor. São Paulo: Abril, 1979.

MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. ed. rev. amp. São Paulo: Cultrix, 2004.

PAGLIA, Camille. Personas sexuais: arte e decadência de Nefertite a Emily Dickinson. Tradução de Marcos Santarrita. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

PRADE, Péricles. Relatos de um corvo sedutor. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.28.1.219-220

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Álvaro Cardoso Gomes

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.