Entre dissonâncias e subversões: a experimentação formal nas narrativas de ferréz e Claudio Galperin / Between Dissonances and Subversions: Formal Experimentation in the Narratives of Ferréz and Claudio Galperin

Ana Paula Franco Nobile Brandileone, Mariângela Alonso

Resumo


Resumo: Este artigo tem por objetivo discutir o deslocamento e a subversão dos conceitos mais tradicionais de gêneros literários, a partir dos contos “Pega ela”, de Ferréz, e “Justiça”, de Claudio Galperin. As questões levantadas analisam a potencialidade da experimentação formal de ambas as narrativas, procurando estabelecer relação de mediação com a realidade social em que foram produzidas. Por meio de diálogos dissonantes, a estrutura de “Pega ela” possibilita novas maneiras de pensar o modo narrativo dramático ao mimetizar a estrutura rítmica do rap, gerando ambiguidades e rejeições a convenções e formas. Do mesmo modo, “Justiça” aponta para a fragmentação narrativa que, ao fundir mecanismos e recursos expressivos ligados ao texto dramático e ao cinema, fraturam os constructos espaciais e temporais. No conjunto, tais estratégias convergem para a temática da violência na literatura brasileira contemporânea, na medida em que potencializam descontinuidades e rupturas como força criativa da ficção desses autores.

Palavras-chave: experimentação formal; Ferréz; Claudio Galperin.

Abstract: This paper aims to discuss the displacement and the subversion of the most traditional concepts of literary genres, having as the object of study the short stories “Pega ela” by Ferréz and “Justice” by Claudio Galperin. The issues raised analyze the potentiality of the formal experimentation in both narratives, trying to establish a relation of mediation with the social reality in which they were produced. Through dissonant dialogues, the structure of “Pega ela” makes possible new ways of thinking the dramatic narrative by mimicking the rhythmic structure of the rap, resulting in ambiguities and rejections of conventions and methods. Likewise, “Justice” points to the narrative fragmentation that, by merging mechanisms and expressive resources connected to the dramatic text and to the cinema, breaks with spatial and temporal constructs. Taken together, these strategies converge to the theme of violence in the contemporary Brazilian literature, insofar as they enhance discontinuities and ruptures as the creative strength of these authors’ fiction.

Keywords: formal experimentation; Ferréz; Claudio Galperin.


Palavras-chave


formal experimentation; Ferréz; Claudio Galperin.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor. Teoria estética. Tradução de Artur Mourão. São Paulo: Martins Fontes, 1986.

AZEVEDO, Rafael. Batalhas de rap: confronto de conhecimentos. Revista Arruaça, São Paulo, n. 4, jan. 2016. Disponível em: https://casperlibero.edu.br/revista-arruaca/batalhas-de-rap-confronto-de-conhecimentos/. Acesso em: 19 mar. 2018.

BRANDILEONE, Ana Paula Franco Nobile. Literatura brasileira contemporânea: caminhos diversos. In: BRANDILEONE, Ana Paula Franco Nobile; OLIVEIRA, Vanderléia da Silva. Desafios contemporâneos: a escrita do agora. São Paulo: AnnaBlume, 2013. p. 17-33.

CAMPOS, Haroldo de. Serafim: um grande não-livro. In: ANDRADE, Oswald de. Serafim Ponte Grande. 9. ed. São Paulo: Globo, 2007. p. 13-46.

CANDIDO, Antonio. A nova narrativa. In: ______. A educação pela noite e outros ensaios. São Paulo: Ática, 1987. p. 199-215.

CHIARELLI, Stefania; DEALTRY, Giovanna; VIDAL, Paloma. Apresentação. In: ______. O futuro pelo retrovisor. Rio de Janeiro: Rocco, 2013. p. 7-14.

CUNHA, João Manuel dos Santos. Mãos de cavalo e a permanência da literatura em tempos de midiatização digital. In: PEREIRA, Helena Bonito (Org.). Novas leituras da ficção brasileira no século XXI. São Paulo: Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2011. p. 197-224.

DALCASTAGNÈ, Regina. A auto-representação de grupos marginalizados: tensões e estratégias na narrativa contemporânea. Revista Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 42, n. 4, p. 18-31, 2007.

FERRÉZ. Pega ela. In: ______. Ninguém é inocente em São Paulo. Rio de Janeiro: Objetiva, 2006. p. 19-22.

FRIEDMAN, Norman. O ponto de vista na ficção: o desenvolvimento de um conceito crítico. Tradução de Fábio Fonseca de Melo. Revista USP, São Paulo, n. 53, p. 166-182, mar.-maio 2002.

GALPERIN, Claudio. Justiça. In: OLIVEIRA, Nelson de. Geração 90: os transgressores. São Paulo: Boitempo Editorial, 2003. p. 195-200.

PELLEGRINI, Tânia. Narrativa verbal e narrativa visual: possíveis aproximações. In: ______ et al. (Org.). Literatura, cinema e televisão. São Paulo: Senac; Instituto Itaú Cultural, 2003. p. 15-35.

PELLEGRINI, Tânia. O outro lado do espelho: o simulacro na ficção de Sérgio Sant’anna. In: ______. Despropósitos: estudos da ficção contemporânea. São Paulo: FAPESP; AnnaBlume, 2008. p. 101-116.

PEREIRA, Helena Bonito. Breves apontamentos para a história literária brasileira. In: ______. (Org.). Novas leituras da ficção brasileira do século XXI. São Paulo: Universidade Presbiteriana Mackenzie, 2011. p. 31-49.

SCHØLLHAMMER, K. Erik. Ficção brasileira contemporânea. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

TEPERMAN, Ricardo Indig. Improviso decorado. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, São Paulo, USP, n. 56, p. 127-150, jun. 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.28.1.13-28

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Ana Paula Franco Nobile Brandileone

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.