A poética da totalidade: um estudo da comicidade no drama romântico de Castro Alves / The Poetics of Totality: An Essay on Comicality in Castro Alves’ Romantic Drama

Giovanna Gobbi Alves Araújo

Resumo


Resumo: O presente ensaio discute a mescla de gêneros no interior da estética do drama romântico, a partir da presença da comicidade na peça Gonzaga ou a Revolução de Minas (1876) de Castro Alves. Para tal, apresento noções basilares acerca da concepção de arte dramática constituída nos escritos em prosa do autor baiano e sua filiação literária ao modelo de drama romântico proposto por Victor Hugo. Por fim, analiso os procedimentos cômicos empregados em excertos selecionados do drama em questão, considerando sua funcionalidade em relação à economia geral da obra, partindo das proposições teóricas de Vladímir Propp e Henri Bergson.

Palavras-chave: drama romântico; comicidade; Castro Alves; Gonzaga ou a Revolução de Minas.


Abstract: This article discusses the fusion of genres within the aesthetics of the Romantic drama, analyzing the presence of comicality in the play Gonzaga ou a Revolução de Minas (1876) by Castro Alves. For that, I present key notions on the concept of dramatic art forged in Alves’ prose writings and his literary affiliation to the model of Romantic drama proposed by Victor Hugo. Finally, I analyze comic procedures in selected passages of Gonzaga ou a Revolução de Minas, considering their functionality in relation to the general dynamics of the play, applying the theoretical propositions of Vladímir Propp and Henri Bergson.

Keywords: Romantic drama; comicality; Castro Alves; Gonzaga ou a Revolução de Minas.


Palavras-chave


Romantic drama; comicality; Castro Alves; Gonzaga ou a Revolução de Minas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Castro. Obra completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1997.

ARAÚJO, Giovanna Gobbi Alves. A pintura das águas: um estudo da visualidade poética em A cachoeira de Paulo Afonso de Castro Alves. 2015. 195 f. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

BERGSON, Henri. O riso. Lisboa: Guimarães Editores, 1993.

FARIA, João Roberto. Ideias teatrais: o século XIX no Brasil. São Paulo: Perspectiva; FAPESP, 2001.

FARIA, João Roberto. Victor Hugo e o teatro romântico no Brasil. Lettres Françaises, Araraquara, v. 5, p. 105-116, 2003.

FREY, John Andrew. A Victor Hugo Encyclopedia. Westport: Greenwood Press, 1999.

GRANDVILLE, J. J. Les fleurs animées. Introdução de Alphonse Karr. Texto de Alphonse Karr, Taxile Delord e Le Comte Foelix. Paris: Garnier Frères, 1867.

HUGO, Victor. Do grotesco e do sublime: tradução do Prefácio de Cromwell. Tradução, introdução e notas de Célia Berrettini. São Paulo: Perspectiva, 2004.

PRADO, Décio de Almeida. A personagem no teatro. In: CANDIDO, Antonio et al. A personagem de ficção. São Paulo: Perspectiva, 1968. p. 81-102.

PRADO, Décio de Almeida. História concisa do teatro brasileiro. São Paulo: Edusp, 2008.

PRADO, Décio de Almeida. O drama romântico brasileiro. São Paulo:

Perspectiva, 1996.

PROPP, Vladímir. Comicidade e riso. Tradução de Aurora Fornoni Bernadini e Homero Freitas de Andrade. São Paulo: Ática, 1992.

REY-FLAUD, Bernadette. La Farce ou la machine à rire: théorie d’un genre dramatique (1450-1550). Genèvre: Librairie Droz, 1984.

THOMASSEAU, Jean-Marie. O melodrama. Tradução e notas de Claudia Braga e Jacqueline Penjon. São Paulo: Perspectiva, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.28.1.117-134

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Giovanna Gobbi Alves Araújo

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.