Quase pintura: poesia e visualidade em Pau Brasil, de Oswald de Andrade

Luciano Cortez

Resumo


Resumo: A reconstituição dos dados da paisagem revelam os modos operatórios do discurso poético de Oswald de Andrade para traduzir o mundo em poesia. Essa tradução se fez por meio da transposição de recursos de linguagem próprios às artes plásticas das vanguardas européias de inícios do século XX para o universo da palavra. Seu resultado foi uma poesia capaz de reproduzir no plano verbal o dinamismo do mundo moderno. Em Oswald de Andrade isso implicou a elaboração de uma poesia com sabor primitivista próximo ao que reconhecera na pintura cubista.

Palavras-chave: Oswald de Andrade; Pau-Brasil; pintura e literatura.

Résumé: La reconstitution des donnés du paysage révélent les modes opératoires du discours poétique de Oswald de Andrade pour traduire le monde en poésie. Cette traduction est faite par moyen de la transposition de ressources de la language propres aux arts plastiques des avant-gards européenes du debut du XXème siècle a l’univers de la parole. Son résultat a été une poésie capable de reproduire dans le plan verbal le dynamisme du monde moderne. Chez Oswald de Andrade, ça a eu, par conséquence, l’elaboration d’une poésie avec une saveur primitiviste, proche a laquelle qu’il avait reconnu dans la peinture cubiste.

Mots-clés: Oswald de Andrade; Pau-Brasil; peinture et literature.


Palavras-chave


Oswald de Andrade; Pau-Brasil; pintura e literatura; peinture et literature.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Mário de, ANDRADE, Carlos Drummond de. Carlos e Mário: correspondência completa. Rio de Janeiro: Bem te vi, 2002. 613 p.

ANDRADE, Oswald de. Pau-Brasil. Paris: Au Sans Pareil, 1925, 112 p.

ANDRADE, Oswald de. Poesias Reunidas. 4 ed. Acompanhadas por estudo de Haroldo de Campos, “Uma poética da radicalidade”. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1974. (Obras completas, VII). 203 p.

ANDRADE, Oswald de. Os dentes do dragão: entrevistas. Pesquisa, organização, introdução e notas de Maria Eugenia Boaventura. São Paulo: Globo/Secretaria de Estado da Cultura, 1990. 261 p. (Obras Completas de Oswald de Andrade).

ARRIGUCCI JÚNIOR, Davi. Humildade, paixão e morte: a poesia de Manuel Bandeira. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. 301 p.

BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira. Poesias reunidas. 2 ed. Rio de Janeiro: José Olympio / INL, 1970. 485 p.

BOAVENTURA, Maria Eugênia. O salão e a selva: uma biografia ilustrada de Oswald de Andrade. Campinas: UNICAMP/Ex Libris, 1995. 286 p.

CHIPP, Herschel Browning. Teorias da arte moderna. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1996. 675 p.

HARRISSON, Charles. Abstração. In: HARRISSON, et. al., 1998.

HARRISSON, Charles, et. al. Primitivismo, Cubismo, Abstração: começo do século XX. São Paulo: Cosac & Naify, 1998. 270 p.

LEIBOWITZ, René. Schoenberg. São Paulo: Perspectiva, 1981. 173 p.

MANFIO, Diléa Zanotto. Poesias reunidas de Oswald de Andrade: edição crítica. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, 1992. 3 v. 451 p. (Tese, Doutorado em Literatura Brasileira).

PRADO, Paulo. Poesia Pau-Brasil. In: ANDRADE, Oswald de. Poesias Reunidas. 4 ed. Acompanhadas por estudo de Haroldo de Campos, “Uma poética da radicalidade”. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1974. (Obras completas, VII). p. 67-71.

TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda européia e modernismo brasileiro: apresentação dos principais poemas, manifestos, prefácios e conferências vanguardistas, de 1957 a 1972. 8 ed. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 1985. 446 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.13.1.94-104

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2005 Luciano Cortez



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.