A paixão segundo São João: uma retórica intermidiática

Thiago César Viana Lopes Saltarelli

Resumo


Este artigo propõe uma leitura da Paixão segundo São João, de Johann Sebastian Bach, como uma obra mixmídia, por meio da análise das relações entre os diversos sistemas de signos que a compõem ou que participam ou influenciam a sua execução. Essa análise, que privilegia as relações entre o sistema musical e o sistema verbal – embora não deixe de considerar outros sistemas de signos – visa também a demonstrar como obras de caráter
intersemiótico já existiam em épocas anteriores ao Modernismo.

Texto completo:

PDF

Referências


BACH, Johann Sebastian. Johannes-Passion. Freiburg: Deutsche Harmonia Mundi, 1990. 2 CDs. BWV 245. Acompanha libretto.

BACH, Johann Sebastian. Johannes-Passion. London: Ernst Eulenburg, [s.d.]. 1 partitura. Orquestra e coro.

BARTEL, Dietrich. Musica Poética: Musical-rhetorical figures in German baroque music. Lincoln, NE: University of Nebraska Press, 1997.

BÍBLIA sagrada. N. T. O Evangelho segundo São Mateus. Rio de Janeiro: Editora Barsa, 1966.

CHASIN, Ibaney. O canto dos afetos: um dizer humanista. São Paulo: Perspectiva, 2004.

CLÜVER, Claus. Estudos interartes: conceitos, termos, objetivos. Literatura e sociedade. Revista de teoria literária e literatura comparada, São Paulo, FFLCH/USP, n. 2, p. 37-55, 1997.

HARNONCOURT, Nikolaus. O diálogo musical: Monteverdi, Bach e Mozart. (1984.) Trad. Luiz Paulo Sampaio. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

HARNONCOURT, Nikolaus. O discurso dos sons: caminhos para uma nova compreensão musical. (1982.) Trad. Marcelo Fagerlande. 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.

HANSEN, João Adolfo. Teatro da memória: monumento barroco e retórica. Revista do IFAC, Ouro Preto, [s.n.t.], p. 40-48.

ISER, Wolfgang. Problemas da teoria da literatura atual. In: LIMA, Luiz Costa (Org.). Teoria da literatura em suas fontes. 3. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002, v. 2, p. 927-954.

JAUSS, Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. Trad. Sérgio Tellaroli. São Paulo: Ática, 1994.

LATERZA FILHO, Moacyr. A ópera dos afetos: para uma intertextualidade das paixões: leitura comparativa das retóricas do Padre Antônio Vieira e do Padre Antonio Vivaldi. 2003. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Letras, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2003.

MAGNANI, Sérgio. Expressão e comunicação na linguagem da música. Belo Horizonte, Editora da UFMG, 1996.

MARAVALL, José Antonio. Novidade, invenção, artifício (papel social do teatro e das festas). In: MARAVALL, José Antonio. A cultura do Barroco: análise de uma estrutura histórica. São Paulo: Edusp, 1997, p. 353-385.

MASSIN, Jean e Brigitte. História da música ocidental. (1987.) Trad. Ângela Ramalho Viana, Carlos Sussekind e Maria Teresa Resende Costa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

OLIVEIRA, Solange Ribeiro. Literatura e música: modulações pós-coloniais. São Paulo: Perspectiva, 2002.

SANTOS, Luís Otávio. An approach through the analysis of Monteverdi’s Combattimento di Tancredi e Clorinda and Bach’s Erbarme dich from Mathäus-Passion. Trabalho de estudo acadêmico não publicado (mimeo), [199-].

SCHER, Steven Paul. Literature and Music. In: BARRICELLI, Jean-Pierre; GIBALDI, Joseph (Org.). Interrelations of Literature. New York: MLA, 1982, p. 225-250.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.14.2.334-346

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2006 Thiago César Viana Lopes Saltarelli



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.