Uma pequena história do espaço (e do tempo): o conceito de espaço em Kant, Lessing, Foucault e Benjamin

Georg Otte

Resumo


Resumo: O presente trabalho visa mostrar que tempo e espaço não são apenas “formas de intuição” (Kant), fundamentais na percepção dos objetos, mas que as duas categorias possuem um valor diferenciado nas “epistémes” (Foucault) de cada época. Nossa hipótese é que a temporalização do pensamento, que marca a passagem da “Idade Clássica” para a Modernidade, encontra em Walter Benjamin um dos seus mais expressivos adversários mediante a valorização do espaço.

Palavras-chave: espaço; estética; história; Walter Benjamin.

Abstract: This article aims to show that time and space are not only basic a prioris for the perception of objects (Kant), but that these two categories have a distinct value in the episteme (Foucault), that is, historical a prioris of every period. Our hypothesis is that the temporalization of thinking, which characterizes the passage from the Classical to the Modern Age, encounters in Walter Benjamin one of its most expressive opponent by focusing space.

Keywords: space; aesthetics; history; Walter Benjamin.


Palavras-chave


espaço; estética; história; Walter Benjamin; space; aesthetics; history; Walter Benjamin.

Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: ______. Obras escolhidas. Magia e técnica, arte e política. Trad. Paulo Sérgio Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1985. p. 165-196.

BENJAMIN, Walter. Das Kunstwerk im Zeitalter seiner technischen Reproduzierbarkeit. In: ______. Gesammelte Schriften. Vol. I/2. Frankfurt/M.: Suhrkamp, 1990. p. 431-470.

BENJAMIN, Walter. Origem do drama barroco alemão. Trad. Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1984.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Organização Willi Bolle; colaboração na organização Olgária Chain Féres Matos; tradução do alemão Irene Aron; tradução do francês Cleonice Paes Barreto Mourão. Belo Horizonte: Editora UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas: uma arqueologia das ciências humanas. Trad. Salma Tannus Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

FOUCAULT, Michel. Die Ordnung der Dinge. Frankfurt: Suhrkamp, 2002.

FOUCAULT, Michel. Les mots et les choses: une archéologie des sciences humaines. Paris: Éditions Gallimard, 1966.

KANT, Immanuel. Crítica da razão pura. Trad. Manuela Pinto dos Santos, Alexandre Fradique Morujão. Introdução e notas Alexandre Fradique Morujão. 2. ed. Lisboa: Fundação Gulbenkian, 1989.

KANT, Immanuel. Werke. Darmstadt: Wissenschaftliche Buchgesellschaft, 1975. v. III.

KRAUSZ, Luis. O ‘enterro’ do estruturalismo. François Dosse historia o movimento na França. Folha de S. Paulo, São Paulo, 26 dez. 1993. Caderno Mais, p. 11.

LESSING, Gotthold Ephraim. Laocoonte: ou sobre as fronteiras da pintura e da poesia. Introdução, tradução e notas Márcio Seligmann-Silva. São Paulo: Iluminuras, 1998.

LESSING, Gotthold Ephraim. Laokoon: oder über die Grenzen der Malerei und Poesie. Mit einem Nachwort von Ingrid Kreuzer. Stuttgart: Reclam, 1987.

MATUSSEK, Peter. Formen der Vezeitlichung. Der Wandel des Faustschen Naturbildes und seine historischen Hintergründe. In: ______. Goethe und die Verzeitlichung der Natur. München, 1998. p. 202-233. Disponível em: http://134.99.68.195/ ~admin/Pub/A_17.pdf.

OTTE, Georg. A reprodutibilidade técnica da obra cinematográfica – representação ou clonagem? Uma análise crítica de um conceito básico de Walter Benjamin. Aletria, Belo Horizonte, Faculdade de Letras da UFMG, v. 8, p. 287-300, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.15.1.230-244

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2007 Georg Otte



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.