Modelos de espacialidade na obra de Rafael Courtoisie

Luis Alberto Brandão Santos

Resumo


Resumo: A obra do escritor uruguaio Rafael Courtoisie é tomada como ponto de partida para uma reflexão sobre alguns modelos por meio dos quais a literatura contemporânea exercita o que se pode designar, genericamente, de “espacialidade”. Esse termo não diz respeito ao modo como o texto literário representa espaços extratextuais. Na verdade, atua na direção contrária, tornando viável que, no âmbito da literatura, se problematize o que é entendido como espaço. Os três modelos de espacialidade que abordamos são: a visão, o tato e o movimento. Da obra de Courtoisie, foram selecionados os seguintes livros: Estado sólido (1996), Umbría (1999) e Música para sordos (2002).

Palavras-chave: espaço; espacialidade; Rafael Courtoisie; literatura contemporânea; literatura latino-americana.

Abstract: The work of the uruguayan writer Rafael Courtoisie is taken as starting point for a reflection on some models by which contemporary literature exercises what we consider to assign, generically, as “spatiality”. This term does not concern to the way that literary text represents extraliterary spaces. Actually, it goes on the contrary direction, making possible that, in the scope of literature, one might deeply question what is understood as space. The three models of spatiality that we approach are: sight, touch and movement. The following books of Courtoisie have been selected: Estado sólido (1996), Umbría (1999) and Música para sordos (2002).

Keywords: space; spatiality; Rafael Courtoisie; contemporary literature; Latin American literature.


Palavras-chave


espaço; espacialidade; Rafael Courtoisie; literatura contemporânea; literatura latino-americana; space; spatiality; Rafael Courtoisie; contemporary literature; Latin American literature.

Texto completo:

PDF

Referências


COURTOISIE, Rafael. Estado sólido. Madrid: Visor, 1996.

COURTOISIE, Rafael. Umbría. Caracas: Eclepsidra, 1999.

COURTOISIE, Rafael. Música para sordos. Tuxtla Gutiérrez: Gobierno del Estado de Chiapas, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.17.1.43-50

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Luis Alberto Brandão Santos



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.