Borges e a infâmia de todos nós

Julio Jeha

Resumo


Resumo: Em História universal da infâmia, Borges narra contos enganadoramente simples, sobre protagonistas aventureiros e criminosos de várias formas, sobre crime e vilania. Misturando fato e ficção, quase sempre com reverberação mítica, deu aos contos uma impressão de autenticidade surrealista. Ao lançar mão de recursos mitopoéticos, Borges apresenta a infâmia, senão omo força universal, pelo menos como um traço constituinte da natureza humana. Com a narrativa literária, ele nos permite ver mal e sofrimento como resultado, ainda que parcial, de ações inter-humanas e arranjos sociais.

Palavras-chave: Borges; infâmia; mal.

Abstract: In Universal History of Infamy, Borges narrates tales that are deceptively simple about adventurers and criminals in many shapes, about crime and villainy. Mixing fact and fiction, usually with mythic reverberation, he gave the tales an atmosphere of surreal authenticity. By using mythopoeic resources, Borges presents infamy if not as a universal power at least as a constitutive trait of human nature. With the literary narrative, he enables us to see evil and suffering as resulting, even if partially, from human interaction and social arrangements.

Keywords: Borges; infamy; evil.


Palavras-chave


Borges; infâmia; mal; infamy; evil.

Texto completo:

PDF

Referências


AGHEANA, Ian T. The Meaning of Experience in the Prose of Jorge Luis Borges. New York: Peter Lang, 1988.

BORGES, Jorge Luis. El idioma analítico de John Wilkins. In: ______. Otras inquisiciones. Buenos Aires: Emecé, 1974. p. 84-87.

BORGES, Jorge Luis. História universal da infâmia. Trad. Flávio José Cardozo. Porto Alegre: Globo, 1986. [1935, 1954]

DE MAN, Paul. A Modern Master: Jorge Luís Borges. In: ______. Critical Writings, 1953-1978. Ed. Lindsay Waters. Minneapolis: The University of Minnesota Press, 1989. p. 123-129. [1964]

KANT, Imannuel. A religião dentro dos limites da simples razão (1ª parte). Trad. Tânia Bernkopf. São Paulo: Abril Cultural, 1974. (Os Pensadores)

MOLLOY, Sylvia. Las letras de Borges y otros ensayos. Rosario: Beatriz Viterbo Ed., 1999.

RICŒUR, Paul. Em torno do político. São Paulo: Loyola, 1995.

RICŒUR, Paul. O mal: um desafio à filosofia e à teologia. Campinas: Papirus, 1988.

ROUDINESCO, Elisabeth. A parte obscura de nós mesmos: uma história dos perversos. Trad. André Telles. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

WILDE, Oscar. De profundis. In: ______. Complete Works of Oscar Wilde. Introd. Vyvyan Holland. New York: Perennial Library, 1989. p. 873-957.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.17.1.105-109

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Julio Jeha



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.