Notas para um conceito de imagem literária / Notes for a Concept of Literary Image

Roberto Duarte Santana Nascimento, Caio Russo

Resumo


Resumo: Este ensaio se inscreve no âmbito de uma reflexão sobre o conceito de imagem literária enquanto fenômeno desvinculado do regime sensorial da visibilidade ou da alusão visível apenas, isto é, da imagem como ícone, semelhança, representação pictórica, reflexo. Nesse sentido, intentamos pensar a imagem literária a partir do seu movimento imanente, ou seja, como gesto que cria a condição material para a fabulação de objetos sensíveis – inauditos – sob forma de reorganização sintática e semântica do texto na vibração interna da plasticidade da palavra, no confronto do trabalho com a linguagem e na possibilidade infinita de reconexão das linhas que a tecem – numa possibilidade de imagem-textura – para além do eixo comunicativo e discursivo.

Palavras-chave: estética da literatura; imagem literária; teoria da imagem.

Abstract: This essay is part of a reflection on the concept of literary image as a phenomenon detached from the sensory regime of visibility or visible allusion only, that is, of the image as icon, similarity, pictorial representation, reflection. In this way, we intend to think of the literary image from its immanent movement, that is, as a gesture that creates the material condition for the fabulation of sensitive objects –unheard – in the form of a syntactic and semantic reorganization of the text in the internal vibration of the word plasticity, in the confrontation of the work with the language and in the infinite possibility of reconnecting the lines that weave it – in a possibility of image-texture – beyond the communicative and discursive axis.

Keywords: aesthetics of literature; literary image; theory of image.


Palavras-chave


estética da literatura; imagem literária; teoria da imagem; aesthetics of literature; literary image; theory of image.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. W. Teoria estética. Tradução de Artur Mourão. Lisboa: Edições 70, 2008.

ANTUNES, A. L. Que cavalos são aqueles que fazem sombra no mar? Alfragide: D. Quixote, 2009.

ARBEX, M. Poéticas do visível: uma breve introdução. In: ______. (org.). Poéticas do visível: ensaios sobre a escrita e a imagem. Belo Horizonte: Programa de Pós-graduação em Letras: Estudos Literários: Faculdade de Letras da UFMG, 2006.

BACHELARD, G. A poética do espaço. Tradução de Antônio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

BATAILLE, G. História do olho. Tradução de Eliane Robert Moraes. São Paulo: Cosac Naify, 2003.

BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense; 1987.

BIDENT, C. Les mouvements du neutre. Alea: Estudos Neolatinos, Rio de Janeiro, v. 12, n. 1, p. 13-33, jan. 2010. Doi: https://doi.org/10.1590/S1517-106X2010000100002.

BLANCHOT, M. O espaço literário. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Rocco, 1987.

BLANCHOT, M. O livro por vir. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BLECHER, M. Acontecimentos na irrealidade imediata. Tradução de Fernando Klabin. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

DELEUZE, G. Francis Bacon: logique de la sensation. Paris: Éditions de la Différence, 1981. 2 t.

DELEUZE, G. Lógica da sensação. Tradução de Roberto Machado (coord.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

DELEUZE, G. O atual e o virtual. In: ALLIEZ, É. Deleuze filosofia virtual. Tradução de Heloisa B. S. Rocha. São Paulo: Editora 34, 1996. p. 47-58.

DELEUZE, G; GUATTARI, F. O que é a filosofia? Tradução de Bento Prado Jr. e Alberto Alonso Muñoz. São Paulo: Editora 34, 1997.

DIDI-HUBERMAN, G. A imanência estética. Tradução de Marcelo Jacques de Moraes. Alea: Estudos Neolatinos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, p. 118-147, jul. 2003. Doi: https://doi.org/10.1590/S1517-106X2003000100009.

DIDI-HUBERMAN, G. De semelhança em semelhança. Tradução de Maria José Werner Salles. Alea: Estudos Neolatinos, Rio de Janeiro, v. 13, n. 1, p. 25-51, jun. 2011. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-106X2011000100003.

DIDI-HUBERMAN, G. Diante do tempo: História da arte e anacronismo das imagens. Tradução de Vera Casa Nova e Márcia Arbex. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2015.

DIDI-HUBERMAN, G. L’image est le mouvant. Intermédialités: histoire et théorie des arts, des lettres et des techniques. Intermédialités: Histoire et Théorie des Arts, des Lettres et des Techniques, Montréal, n. 3, p. 11-30, 2004. Doi: https://doi.org/10.7202/1005466ar.

DIDI-HUBERMAN, G. Quando as imagens tocam o Real. Tradução de Patrícia Carmello e Vera Casa Nova. Pós, Belo Horizonte, v. 2, n. 4, p. 204-219, nov. 2012.

HEIDEGGER, M. Ser e tempo. Tradução de Márcia Sá Cavalcante. Schuback. Petrópolis: Editora Vozes, 2006.

HILST, H. Tu não te moves de ti. São Paulo: Editora Globo, 2014.

HORTA, M. T. Ambas as mãos sob o corpo. Lisboa: Editora D. Quixote, 2014.

LISPECTOR, C. Água viva. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

MERLEAU-PONTY, M. O olho e o espírito; seguido de, A linguagem indireta e as vozes do silêncio e A dúvida de Cézanne. Tradução de Paulo Neves e Maria Ermantina Galvão Gomes Pereira. São Paulo: Cosac Naify, 2004.

NANCY, J-L. La imagem – Lo distinto. Tradução de Moisés Barroso Ramos. Laguna: Revista de Filosofía, San Cristóbal de La Laguna, Espanha, n. 11, p. 9-22, sept. 2002.

NASCIMENTO, R. D. S. Teoria dos signos no pensamento de Gilles Deleuze. 2012. Tese (Doutorado em Filosofia) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, UNICAMP, Campinas, 2012.

PAREYSON, L. Os problemas da estética. Tradução de Helena Nery Garcez. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

PROUST, M. Em busca do tempo perdido: No caminho de Swann. Tradução de Mário Quintana. São Paulo: Editora Globo, 2006.

QUEIRÓS, B. C. Vermelho amargo. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

RANCIÈRE, J. A partilha do sensível. Tradução de Mônica Costa Netto. São Paulo: Editora 34, 2009.

RANCIÈRE, J. O destino das imagens. Tradução de Mônica Costa Netto. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

RULFO, J. Pedro Páramo. Madrid: Catedra, 2005.

SCHULZ, B. Ficção completa. Tradução de Henryk Siewierski. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

SPINOZA, B. Ética. Tradução de Tomaz Tadeu. Belo Horizonte: Editora Autêntica, 2009.

WOOLF, V. As ondas. Tradução de Lya Luft. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.29.3.249-265

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Roberto Duarte Santana Nascimento

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.