Da herança do outro na narrativa homérica

Piero Eyben

Resumo


Resumo: O presente artigo tem por objetivo discutir a construção da herança narrativa advinda do texto homérico, pela Odisséia, enquanto partes constitutivas dos conceitos filosóficos de dom e temporalidade. Nesse sentido, buscou-se, pela análise da enunciação de Odisseu-narrador (entendida sempre como metáfora do próprio ato de narrar), compreender como o processo de nomeação produz um efeito de identidade na alteridade da recepção da herança clássica.

Palavras-chave: Narração; dom; tempo.

Abstract: This article aims to discuss the construction of the narrative heritage arising from the Homeric narrative, in the Odyssey, as constituent parts of the philosophical concepts of gift and temporality. Therefore, by the analysis of the enunciation of Odisseus-narrator (always understood as a metaphor to describe the act of narration itself), we understand how the nomination process produces an effect of identity on the alterity of classical heritage reception.

Keywords: Narration; Gift; Time.


Palavras-chave


Narração; dom; tempo; Narration; Gift; Time.

Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito da história. In: ______. Obras selecionadas I: magia e técnica, arte e ciência. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 222-232.

BLANCHOT, Maurice. L’entretien infini. Paris: Gallimard, 1969. 640 p.

BOITANI, Piero. A sombra de Ulisses. São Paulo: Perspectiva, 2005. 226 p.

BRANDÃO, Jacyntho Lins. Antiga musa (arqueologia da ficção). Belo Horizonte: Faculdade de Letras UFMG, 2005. 182 p.

BRANDÃO, Junito de Souza. Dicionário mítico-etimológico da mitologia grega. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2000. v. 2. 559 p.

CALVINO, Italo. Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1993. 279 p.

CITATI, Pietro. La pensée chatoyante: Ulysse et l’Odyssée. Paris: Gallimard, 2004. 398 p.

DELEUZE, Gilles. Qu’est-ce que l’acte de création? Conférence donné à Feims en mars 1987. Paris: Editions Montparnasse, DVD, 2004, vídeo.

DERRIDA, Jacques. Donner le temps: 1. la fausse monnaie. Paris: Galilée, 1991. 222 p.

DERRIDA, Jacques. Khôra. São Paulo: Papirus, 1995. 75 p.

DERRIDA, Jacques. Le monolinguisme de l’autre ou la prothèse d’origine. Paris: Galilée, 1996. 136 p.

DERRIDA, Jacques. Positions. Paris: Editions Minuit, 2002. 133 p.

ELIOT, T. S. Poesia. Ed. bilíngue. Trad. Ivan Junqueira. São Paulo: ARX, 2004. 566 p.

FOUCAULT, Michel. A linguagem ao infinito. In: ______. Estética: literatura e pintura, música e cinema. Org. e seleção de textos Manoel Barros Motta. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006. p. 47-59, [Ditos e Escritos III].

HOMERO. Odisséia. Trad. Carlos Alberto Nunes. Rio de Janeiro: Ediouro, 2000. 431 p.

HOMERO. Odisséia. Trad. e comentários Donaldo Schüler. Ed. Bilíngue. Porto Alegre: L&PM, 2007. 3 v, 157 p., 279 p., 373 p.

MELVILLE, Herman. Moby Dick, or The Whale. New York: Penguin Classics, 2002. 672 p.

PAZ, Octavio. La casa de la presencia: poesía e história. 3. ed. México, D.F.: Fondo de Cultura Económica, Edición del Autor, 1999. [Obras Completas, Tomo I]. 619 p.

PLATÃO. Diálogos: Teeteto – Crátilo. 3. ed. rev. Trad. Carlos Alberto Nunes. Belém: EDUFPA, 2001. 226 p.

RIFFATERRE, Michael. L’illusion référentielle. In: BARTHES, Roland et al. Littérature et réalité. Paris: Seuil, 1982. p. 91-118.

TORRANO, Jaa. O mundo como função de Musas. In: HESÍODO. Teogonia – a origem dos deuses. Trad. e Introd. Jaa Torrano. São Paulo: Iluminuras, 1990. p. 13-102.

VIEIRA, Trajano. Introdução. In: CAMPOS, Haroldo de. Ilíada de Homero. 3. ed. São Paulo: Arx, 2002. v. 1. p. 9-28.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.19.3.115-127

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2009 Piero Eyben



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.