Consagração e decadência do academicismo literário: o caso do jornalismo

Maurício Silva

Resumo


Resumo: O presente artigo analisa o contexto cultural brasileiro durante a passagem do século XIX para o XX. Para tanto, enfatiza a profissionalização do autor e sua relação com o jornalismo. Este trabalho procura ainda abordar as principais tendências literárias do Pré-Modernismo brasileiro, por meio da análise de características estéticas presentes em alguns de seus principais representantes.

Palavras-chave: Pré-Modernismo; literatura brasileira; jornalismo; estética.

Abstract: The present article analyses the cultural context of Brazilian pre-modernism, and points out to two aspects of it: the writer professionalization, and its relationship with the journalism. The present article analyses the premodernist Brazilian Literature, and reveals some aesthetic and literary aspects of Brazilian Literature on the turn-of-the-century.

Keywords: Premodernism; Brazilian Literature; journalism; aesthetic.


Palavras-chave


Pré-Modernismo; literatura brasileira; jornalismo; estética; Premodernism; Brazilian Literature; journalism; aesthetic.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUDO, José. Pobre rico! São Paulo: O Pensamento, 1917.

ALBERT, P.; TERROU, F. História da imprensa. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

ALMEIDA, Filinto de. Colunas da noite. Paris: Truchy-Leroy, 1931.

ALVES, Lizir Arcanjo. Poesia e vida literária na Bahia de 1890 a 1915. São Paulo: FFLCH/USP, 1986 (Dissertação de Mestrado).

AMADO, Gilberto. A chave de Salomão e outros escriptos. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1914.

ASSIS, Machado de. O jornal e o livro. In: ______. Miscelânea. Obras Completas. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1986. p. 943-948. v. III.

AUROUX, Sylvain. A revolução tecnológica da gramatização. Campinas: Unicamp, 1992.

AZEVEDO, Aluísio. A Condessa Vesper. Rio de Janeiro: Briguiet, 1937.

BAHIA, Juarez. Jornal, história e técnica. História da imprensa brasileira. São Paulo: Ática, 1990.

BARBOSA, Rui. A imprensa e o dever da verdade. São Paulo: Edusp/Com-Arte, 1990.

BARRETO, Lima. Vida e morte de M. J. Gonzaga de Sá. Rio de Janeiro: Garnier, 1990.

BILAC, Olavo (sob o pseudônimo de O. B). Chronica. Kosmos, Rio de Janeiro, n. 5, maio 1906.

BILAC, Olavo. Ironia e piedade. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1921.

BOIVIN, Émile. Histoire du journalisme. Paris: Presses Universitaires de France, 1949.

BROCA, Brito. A vida literária no Brasil. 1900. Rio de Janeiro: José Olympio, 1960.

BROCA, Brito. Naturalistas, parnasianos e dacadistas. Vida literária do Realismo ao Pré-Modernismo. Campinas: Unicamp, 1991.

BROCA, Brito. Escrita e vivência. Campinas: Unicamp, 1993.

CAMPOS, Humberto de. Os párias. São Paulo: José Olympio, 1933.

CAMPOS, Humberto de. Mealheiro de Agripa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1936.

CAMPOS, Humberto de. Crítica. Segunda série. Rio de Janeiro: José Olympio, 1940.

CAMPOS, Humberto de. Sepultando os meus mortos (crônicas). Rio de Janeiro: W. M. Jackson, 1941.

CAPELATO, Maria Helena R. Imprensa e história do Brasil. São Paulo: Contexto/Edusp, 1988.

CARVALHO, Elysio de. As modernas correntes esthéticas na literatura brazileira. Rio de Janeiro: Garnier, 1907.

CARVALHO, José Murilo de. Aspectos históricos do pré-modernismo brasileiro. In: ______. et al. Sobre o pré-modernismo. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1988. p. 13-21.

COSTALLAT, Benjamim. Gurya. São Paulo: Companhia Editora Nacional, [s.d.].

CRESPO, Regina Aida. Crônicas e outros registros: flagrantes do pré-modernismo (1911-1918). Dissertação (Mestrado). Campinas: Unicamp, 1990.

CRULS, Gastão. Antônio Torres e seus Amigos (Notas Bio-Bibliográficas seguidas de Correspondência). São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1950.

GOMES, Sônia de Conti. Bibliotecas e sociedade na Primeira República. São Paulo: Pioneira, 1983.

JÚNIOR, Álvaro Santos Simões. A literatura civilizada da República. In: CONGRESSO DA ABRALIC, 4., 1994. São Paulo, Anais... São Paulo: Edusp, ago. 1994. p. 57-60.

LAJOLO, Marisa. Jornalistas e escritores: a cordialidade da diferença. Projeto Memória de Leitura, Unicamp, Campinas. Disponível em: http://www.unicamp.br/iel/memoria. Acesso em: 01. mar. 2000.

LAJOLO, Marisa; ZILBERMAN, Regina. A formação da leitura no Brasil. São Paulo: Ática, 1996.

LEBERT, Maria de Lourdes. Humberto de Campos. São Paulo: Melhoramentos, [s.d.].

LEUENROTH, Edgard. A organização dos jornalistas brasileiros. 1908-1951. São Paulo: Com-Arte, 1987.

LIMA, Alceu Amoroso. O jornalismo como gênero literário. São Paulo: Com-Arte/Edusp, 1990.

LUCAS, Fábio. O caráter social da ficção do Brasil. São Paulo: Ática, 1985.

MACHADO NETO, A. L. Estrutura social da República das Letras (Sociologia da Vida Intelectual Brasileira. 1870-1930). São Paulo: Grijalbo/Edusp, 1973.

MARTIN, Marc. Médias et journalistes de la République. Paris: Odile Jacob, 1997.

MEDINA, Cremilda. Notícia. Um produto à venda. Jornalismo na sociedade urbana e industrial. São Paulo: Summus, 1988.

MELO, José Marques de. Sociologia da imprensa brasileira. Petrópolis: Vozes, 1973.

MENEZES, Raimundo de. A vida boemia de Paula Nei. São Paulo: Martins, 1944.

MICELI, Sérgio. Poder, sexo e letras na República Velha (estudo clínico dos anatolianos). São Paulo: Perspectiva, 1977.

MOREL, Edmar. A trincheira da liberdade. História da Associação Brasileira de Imprensa. Rio de Janeiro: Record, 1988.

NEIVA, Arthur. Daqui e de Longe... Crônicas nacionaes e de viagem. São Paulo: Melhoramentos, 1927.

NETO, Coelho. A conquista. Porto: Chardron, 1920.

OLINTO, Antônio. Jornalismo e literatura. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1955.

OLIVEIRA, Ana Luiza Martins Camargo. Revistas em revista... imprensa e práticas culturais em tempos de República. 1890-1922. São Paulo, FFLCH/USP, 1997 (Tese de Doutorado).

PERROT, Michelle (Org.). História da vida privada. Da Revolução Francesa à Primeira Guerra. Trad. Bernardo Joffily e Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

PONTES, Eloy. A vida inquieta de Raul Pompéia. Rio de Janeiro: José Olympio, 1935.

RAMA, Angel. A cidade das letras. Trad. Emir Sader. São Paulo: Brasiliense, 1985.

RIBEIRO, João. O fabordão. Rio de Janeiro: São José, 1964.

RIO, João do. A profissão de Jacques Pedreira. Rio de Janeiro: Scipione, 1992.

RIO, João. O momento literário. Rio de Janeiro: Fundação Biblioteca Nacional/Departamento Nacional do Livro, 1994.

SEVCENKO, Nicolau. Literatura como missão. Tensões sociais e criação cultural na Primeira República. São Paulo: Brasiliense, 1989.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da imprensa no Brasil. Rio de Janeiro: Graal, 1977.

SÜSSEKIND, Flora. Cinematógrafo de letras. Literatura, técnica e modernização no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

SÜSSEKIND, Flora. O figurino e a forja. In: CARVALHO, José Murilo de et al. Sobre o pré-modernismo. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1988.

VELLOSO, Mônica Pimenta. Modernismo no Rio de Janeiro: Turunas e Quixotes. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996.

WEBER, Eugen. França fin-de-siècle. Trad. Rosaura Eichenberg. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.20.1.77-95

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 Maurício Silva



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.