O lugar poroso do escritor: fenomenologia Merleau-Pontyana e a porosidade poética em "Tutaméia"

Bernardo Andrade Marçolla

Resumo


Resumo: Tomando a figuração-representação do escritor em um dos prefácios de Tutaméia, busca-se problematizar os fluxos envolvidos na criação artística, considerando não apenas a interioridade ou exterioridade dos mesmos, como também a sua natureza ordinária ou extraordinária. Busca-se, então, estabelecer um diálogo entre tais dimensões, o conceito de porosidade poética e a perspectiva fenomenológica de Merleau- Ponty, com vistas ao desvendamento do lugar do escritor, tal como figurado na obra rosiana.

Palavras-chave: autoria; porosidade poética; fenomenologia.

Abstract: Starting from the representation of the writer in one of the prefaces of Tutaméia, this paper focuses the involved flows in the artistic creation, considering not only the interiority or exteriority of them, as well its usual or extraordinary nature. Then, establishes a dialogue between such dimensions, the concept of poetics porosity and the phenomenological perspective of Merleau-Ponty leading to the clarification of the place of the writer, as appeared in the Rosean literature.

Keywords: authorship; poetics porosity; phenomenology.


Palavras-chave


autoria; porosidade poética; fenomenologia; authorship; poetics porosity; phenomenology.

Texto completo:

PDF

Referências


CEZAR, Adelaide Caramuru. Tutaméia (terceiras estórias): derradeira obra de João Guimarães Rosa. Trama, Cascavel, Paraná, Unioeste, v. 3, n. 5, p. 11-24, 1º sem. 2007.

Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/trama/article/view/920/783. Acesso em: 27 jan. 2009.

ELIADE, Mircea. Tratado de história das religiões. Lisboa: Edições Cosmos, 1970.

MARÇOLLA, Bernardo Andrade. A porosidade poética de Riobaldo, o cerzidor: ritmo, transcendência e experiência estética em Grande sertão: veredas. 2006. 328f. Tese (Doutorado em Literaturas de Língua Portuguesa) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte. 2006a.

MARÇOLLA, Bernardo Andrade. Neblina em um dos prefácios de Tutaméia: desnudamento da ficcionalidade ou encobrimento do real? Graphos, João Pessoa, Programa de Pós-graduação em Letras, UFPB, v. 8, n. 1, p. 123-130, jan./jul. 2006b.

MARÇOLLA, Bernardo Andrade. Entre Guimarães Rosa e Riobaldo, a porosidade poética. Cerrados – Literatura e Presença: Guimarães Rosa, Brasília, Programa de Pós-graduação em Literatura da UnB, ano 17, n. 25, p. 107-123, jun. 2008.

MERLEAU-PONTY, Maurice. O visível e o invisível. 4. ed. Trad. José Arthur Gianotti e Armando Moura d’Oliveira. São Paulo: Perspectiva, 2007.

METZNER, Ralph. Las grandes metáforas da la tradición sagrada: la transformación de la conciencia y la naturaleza humana. Barcelona: Editorial Kairós, 1988.

ROSA, João Guimarães. Tutaméia (Terceiras estórias). 2. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1968.

ROSA, João Guimarães. Grande sertão: veredas. 12. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1978.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.20.2.199-212

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2010 Bernardo Andrade Marçolla



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.