Repetição, diferença, reescritura: das vantagens do “entre” / Repetition, Difference, Rewriting: The Advantages of “In-Betweenness”

Maurício Hoelz, Andre Bittencourt

Resumo


Resumo: O artigo pretende situar o conceito pioneiro e seminal de “entre-lugar” formulado por Silviano Santiago no início da década de 1970 dentro de um conjunto de discussões do que poderíamos chamar de um “primeiro momento” do debate acadêmico pós-colonial. Para isso, indicaremos aproximações com ideias contemporâneas de dois outros críticos culturais de origem colonial que se estabeleceram e se consagraram no circuito acadêmico hegemônico, Edward Said e Homi K. Bhabha. Santiago e Said participaram da recepção imediata das ideias estruturalistas e “pós-estruturalistas” nos Estados Unidos e, por caminhos próximos, mas com alcances teóricos diferentes, perseguiram o questionamento dos padrões europeus de pensamento ao colocar em xeque a ideia de origem. Em momento posterior, Bhabha desenvolverá uma crítica à perspectiva que ele considera binarista de Said, cujos argumentos – sendo este o ponto que gostaríamos de demonstrar – convergem com aqueles já presentes na formulação de Santiago.

Palavras-chave: Silviano Santiago; Edward Said; Homi K. Bhabha; pós-colonialismo; entre-lugar.

Abstract: The article attempts to locate the seminal concept of “in-betweenness” formulated by Silviano Santiago in the early 1970s in the awakening of the post-colonial debate. For this purpose, it approaches contemporary ideas of two cultural critics with colonial origins – Edward Said and Homi K. Bhabha – which have achieved broad recognition in the hegemonic academic circuit. Santiago and Said both took part in the immediate reception of structuralist and ‘post-structuralist’ ideas in the United States. Following close paths but with different theoretical achievements, they problematized the European patterns of thought by calling into question the idea of origin. Later in the 1980s Bhabha will criticize what he considers to be the binarism of Said’s perspective in terms similar to that already posed by Santiago.

Keywords: Silviano Santiago; Edward Said; Homi K. Bhabha; post-colonialism; in-betweenness.


Palavras-chave


Silviano Santiago; Edward Said; Homi K. Bhabha; pós-colonialismo; entre-lugar; post-colonialism; in-betweenness.

Texto completo:

PDF

Referências


AUGÉ, Marc. Não lugares: introdução a uma antropologia da supermodernidade. Campinas: Editora Papirus, 1994.

BECK, Ulrich. Cosmopolitan Vision. Cambridge: Polity Press, 2006.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

BHAMBRA, Gurminder K. Connected Sociologies. London: Bloomsbury, 2014.

BOTELHO, André. Sinal dos tempos: anacronismo e atualidade de Uma literatura nos trópicos. In: SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos. Recife: Cepe, 2019.

CHAKRABARTY, Dipesh. Provincializing Europe: postcolonial thought and historical difference. Princeton: Princeton University Press, 2000.

CUNHA, Eneida L. “Uma literatura nos trópicos” e a urgência de “escrever contra”. Pernambuco: Suplemento Cultural do Diário Oficial do Estado de Pernambuco, Recife, 08 maio 2018. Disponível em: http://www.suplementopernambuco.com.br/artigos/2085-uma-literatura-nos-tr%C3%B3picos-e-a-urg%C3%AAncia-de-escrever-contra.html. Acesso em: 23 jan. 2020.

DONATO, Eugenio; MACKSEY, Richard. The Structuralist Controversy. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1972.

HOELZ, Maurício. O espelho de Macunaíma: o Ensaio sobre música brasileira para além do nacionalismo. Sociol. Antropol., Rio de Janeiro, v. 8, n. 2, p. 599-627, ago. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2238-38752017v8210. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2238-38752018000200599&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 23 jan. 2020.

MAIA, João M. E. Ao sul da teoria: a atualidade teórica do pensamento social brasileiro. Sociedade e Estado, Brasília, v. 26, n. 2, p. 71-94, ago. 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-69922011000200005.

NIETZSCHE, Friedrich. Genealogia da moral. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

PENNA, João Camillo. Formações do sujeito colonial: suplemento, dependência, cosmopolitismo. Alea, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 295-306, dez. 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-106X2012000200010. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-106X2012000200010&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 23 jan. 2020.

SAID, Edward W. Interview: Edward W. Said. Diacritics, [S.l.], v. 6, n. 3, p. 30-47, 1976. DOI: https://doi.org/10.2307/464828

SAID, Edward. Beginnings: Intention and Method. Nova York: Columbia University Press, 1985.

SAID, Edward. Orientalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

SANTIAGO, Silviano. Apesar de dependente, universal. In: ______. Vale quanto pesa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

SANTIAGO, Silviano. Borges. In: SCHWARTZ, Jorge. Borges no Brasil. São Paulo: Editora UNESP, 2001.

SANTIAGO, Silviano. O cosmopolitismo do pobre: crítica literária e crítica cultural. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2004.

SANTIAGO, Silviano. O entre-lugar do discurso latino-americano. In: SANTIAGO, Silviano. Uma literatura nos trópicos: ensaios sobre dependência cultural. São Paulo: Perspectiva: Secretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, 2000.

WHITE, Hayden. Criticism as Cultural Politics. Diacritics, v. 6, n. 3, p. 8-13, 1976. DOI: https://doi.org/10.2307/464825




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.30.1.95-116

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Maurício Hoelz, Andre Bittencourt

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.