Da legitimação: Wisnik e o futebol / On Legitimation: Wisnik and Soccer

Pedro Dolabela Chagas

Resumo


Resumo: Acompanha-se a operação de legitimação do futebol como objeto de investigação intelectual em Veneno remédio – o futebol e o Brasil, de José Miguel Wisnik. Correspondências com outros trabalhos de legitimação semelhantes, nos estudos literários e na crítica da música pop. Após uma discussão preliminar sobre a legitimação, o artigo segue três etapas: na primeira, caracteriza-se o antagonista contra o qual Wisnik legitima o futebol mediante o cotejo de proposições de Hannah Arendt, Gilles Lipovetski e René Girard; na segunda, através de aproximações com o universo pop, discute- se a ética da legitimação de Wisnik, que não denega os problemas levantados contra o futebol, absorvendo-os, mas requalificando-os, no seu trabalho de legitimação; na terceira, vê-se como Wisnik situa na análise das especificidades do futebol o caminho para uma analítica que não o soterre sob expectativas externas à sua própria lógica de acontecimento. Ao final, localiza-se em Wisnik a proposição de que o futebol expressa como futebol os problemas que o afligem, proposição aliada a uma recusa em estabilizar um padrão valorativo que retire o futebol do fluxo da cultura para congelá-lo nalguma posição hierárquica específica, seja ela baixa ou elevada.

Palavras-chave: legitimação; estética; futebol.

Abstract: Analysis of the operation of legitimation of soccer as an object of intellectual concern in José Miguel Wisnik’s Veneno remédio. Correspondences with similar works of legitimation in the literary and pop music studies. After a preliminary discussion about legitimation, three steps follow: 1) characterization of the antagonist against whom Wisnik legitimizes his object, through the comparison with propositions by Hannah Arendt, Gilles Lipovetski and René Girard; 2) discussion of Wisnik’s ethics of legitimation (through comparisons with the pop music critique), as he absorbs the accusations against soccer while re - shaping them; 3) discussion of how Wisnik understands the analysis of soccer’s specificities as a pathway for an analytic that does not smother it under expectations external to its own logic. There follows a final comment on Wisnik’s proposition that soccer expresses as soccer the problems that haunt it, which goes parallel to his refusal of establishing any values that would subtract soccer from the free-flow of culture and freeze it into some specific hierarchical position, be it high or low.

Keywords: legitimation; aesthetics; soccer.


Palavras-chave


legitimação; estética; futebol; legitimation; aesthetics; soccer.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do esclarecimento. Trad. Guido Antônio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

ARENDT, Hannah. Sobre a revolução. Trad. Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

BAKHTIN, Mikhail. Questões de literatura e de estética. A teoria do romance. Trad. José Pereira Junior. São Paulo: Hucitec, 1998.

BOLTANSKI, Luc; THÉVENOT, Laurent. On justification. Economies of worth. Trad. Catherine Porter. Princeton: Princeton University Press, 2006.

BRENKMAN, John. Innovation: notes on nihilism and the aesthetics of the novel, in: MORETTI, Franco (Org.) The Novel. Princeton: Princeton University Press, 2006. v. 2: Forms and Themes. p. 808-838.

CUTLER, Chris. File under popular. New York: Autononomedia, 1993.

GIRARD, René. Mensonge romantique et verité romanesque. Paris: Hachette Littératures, 2009.

HUET, Pierre-Daniel. Traité de l’origine des romans. Paris: N. L. M. Desessarts, 1907.

JAMES, Henry. A arte da ficção. Trad. Antônio Paulo Graça. São Paulo: Imaginário, 1995.

LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero. Trad. Maria Lúcia Machado. São Paulo: Companhia de Bolso, 2009.

MARCUS, Greil. Lipstick traces. A secret history of the twentieth century. Cambridge: Harvard University Press, 1989.

MARCUS, Greil. The dustbin of history. Cambridge: Harvard University Press, 1995.

WISNIK, José Miguel. Veneno remédio – o futebol e o Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.22.2.151-166

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2012 Pedro Dolabela Chagas



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.