O visto, o dito e o contradito: dos registros médicos de Lima Barreto ao seu testemunho literário sobre o hospício / The Seen, the Said and the Unsaid: Lima Barreto’s Medical Records and His Literary Depiction of Life in the Asylum

Daniela Birman

Resumo


Resumo: Este estudo parte do cotejo de duas fotografias do escritor Lima Barreto, em dois períodos de internação no antigo Hospital Nacional de Alienados. Serão analisadas as circunstâncias históricas das duas imagens, assim como as molduras documentais nas quais estão inseridas. Prosseguindo por esse caminho, pretendemos avançar na identificação de clivagens entre as internações do escritor e no exame dos seus embates com diversos elementos que compõem seu retrato.

Palavras-chave: Lima Barreto; Diário do Hospício; O cemitério dos vivos; Hospital Nacional de Alienados.

Abstract: Setting out from an examination and comparison of two photographs of Lima Barreto as an inpatient in the former National Hospital for the Insane, I look to analyze the two images historically, along with the textual framework of the documents in which they are inserted. Pursuing this line, I look to identify the divergences between the author’s two internments while simultaneously exploring his conflicts with some of the elements composing his depiction. The analysis centers initially on two records from the former Observation Pavilion of the National Hospital for the Insane, dated 1914 and 1919. Simultaneously, though, it turns to the “Asylum Diary”, written by the author during his second period of interment in the hospital, and to the unfinished novel Cemetery of the Living, based on material from this diary.

Keywords: Lima Barreto; Diário do Hospício; O cemitério dos vivos; National Hospital for the Insane.


Palavras-chave


Lima Barreto; Diário do Hospício; O cemitério dos vivos; National Hospital for the Insane.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, Francisco de Assis. A vida de Lima Barreto. Rio de Janeiro: José Olympio, 2002.

BARRETO, Lima. Como o “homem” chegou. In: _____. Lima Barreto: prosa seleta. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2001. p. 1152-1166.

BARRETO, Lima. Da minha cela. In: _____. Toda crônica. v. I. Rio de Janeiro: Agir, 2004. p. 398-405.

BARRETO, Lima. Diário do hospício; O cemitério dos vivos. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

BARRETO, Lima. O cemitério dos vivos. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1956.

BARRETO, Lima. Providências policiais. In: _____. Toda crônica. v. II. Rio de Janeiro: Agir, 2004. p. 39.

BARRETO, Lima. Quem será, afinal? In: _____. Toda crônica. v. I. Rio de Janeiro: Agir, 2004. p. 450-455.

BIRMAN, Daniela. Escrita e experiência do cárcere em Lima Barreto e Graciliano Ramos. Revista Literatura e Autoritarismo, Santa Maria, dossiê “Escritas da Violência II”, p.78-90, jul. 2010.

BIRMAN, Daniela. Lima Barreto, branco, 33 anos. O Globo, Rio de Janeiro. Prosa & Verso, p. 1. 25 set. 2010.

BOSI, Alfredo. O cemitério dos vivos: testemunho e ficção. In: BARRETO, Lima. Diário do hospício; O cemitério dos vivos. São Paulo: Cosac Naify, 2010. p. 11-39.

BRETAS, Marcos Luiz. Ordem na cidade: o exercício cotidiano da autoridade policial no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

DIAS, Allister Andrew Teixeira. “Dramas de sangue” na cidade: psiquiatria, loucura e assassinato no Rio de Janeiro (1901-1921). 2010. Dissertação (Mestrado em História das Ciências e da Saúde) – Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2014.

DORIGATTI, Bruno. Lima Barreto, entre o hospício e o cemitério. Site Saraiva Conteúdo. Disponível em: . Acesso em: 6 ago. 2012.

ENGEL, Magali Gouveia. A loucura, o hospício e a psiquiatria em Lima Barreto: críticas e cumplicidades. In: CHALHOUB, Sidney et al. (Org.). Artes e ofícios de curar no Brasil. Campinas: Editora da Unicamp, 2003. p. 57-98.

ENGEL, Magali Gouveia. Os delírios da razão: médicos, loucos e hospícios (Rio de Janeiro, 1830-1930). Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2001.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. São Paulo: Martins Fontes, 1987.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 2008.

FOUCAULT, Michel. L´archéologie du savoir. Paris: Gallimard, 1969.

FACCHINETTI, Cristiana; RIBEIRO, Andrea. Fontes históricas em rede: o caso da história da psiquiatria no Brasil. Revista Textos de la CiberSociedad, n. 16. Disponível em: . Acesso em: 6 jun. 2011.

GOFFMAN, Erving. Manicômios, prisões e conventos. São Paulo: Perspectiva, 2008.

MACHADO, Roberto et al. Danação da norma: medicina social e constituição da psiquiatria no Brasil. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1978.

RESENDE, Beatriz. Diário do Hospício: a crônica da loucura. In: _____. Lima Barreto e o Rio de Janeiro em fragmentos. Rio de Janeiro: Editora UFRJ; Campinas: Editora da Unicamp, 1993.

RESENDE, Beatriz. Profissão: jornalista. In: BARRETO, Lima. Toda crônica. v. II. Rio de Janeiro: Agir, 2004. p. 7-11.

SANTOS, Fernando Sergio Dumas dos; VERANI, Ana Carolina. Alcoolismo e medicina psiquiátrica no Brasil do início do século XX. História, Ciências, Saúde. Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 17, supl. 2, p. 401-420, dez. 2010.

SERPA JR., Octavio Domont de. O degenerado. História, Ciências, Saúde. Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 17, supl. 2, p. 447-473, dez. 2010.

Fontes de Arquivo

Fundo GIFI. Arquivo Nacional.

Livro de Observações Clínicas do Pavilhão de Observação do Hospital Nacional de Alienados. Biblioteca do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 1914.

Livro de Observações Clínicas do Pavilhão de Observação do Hospital Nacional de Alienados. Biblioteca do Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro. 1919.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.24.2.31-47

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2014 Daniela Birman



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.