O noturno do tempo em Cicatrices de Juan José Saer / The Nocturnal Time in “Cicatrices” by Juan José Saer

Raquel Alves Mota

Resumo


Resumo: Juan José Saer projeta uma nova perspectiva narrativa a partir da publicação de Cicatrices (1969), em que o essencial é o trabalho meticuloso com a estrutura do romance. Esse debate se consolida no distanciamento da perspectiva, na propagação de uma relação mais objetiva com o mundo. Em Cicatrices pensa-se em prioridade as estruturas do tempo: as personagens debatem-se contra a sucessão temporal e, dessa forma, lançam-se à margem da própria vivência. O tempo atordoa os sentidos impossibilitando que a personagem tenha uma experiência completa o caminho de saída se torna uma relação diferenciada com o mundo. O romance apresenta, assim, quatro vozes que de maneira distinta rivalizam com a diacronia do tempo: o primeiro narrador lança mão da representação, o segundo do jogo, o terceiro da tradução e o último discute a liberdade do homem ou a possibilidade de vencer o destino. Essas ações das personagens são gesticuladas mediante um confronto direto com o tempo e, dessa forma, acentua o seu lugar de eversor da própria experiência.

Palavras-chave: tempo.;experiência; perspectiva; jogo; representação.

Summary: From the publication of Cicatrices (1969), Juan José Saer designs a new narrative perspective in which the essential is the meticulous work with the structure of the novel. This debate is consolidated by means of the detachment of perspective and the spread of a more objective relationship to the world. The priority in Cicatrices is time structures: the characters are struggling against temporal succession and casting aside their own experience. Time stuns senses making it impossible for the character to have a complete experience: it ends up that the way out is a different relationship with the world. The novel thus has four voices which differently rival the time diachrony: the first narrator resorts to representation; the second of this game, the third from the translation, and the last one discuss man’s freedom or the possibility of defeating destiny. These actions are gestured by means of a direct confrontation with time and thus enhance its place as the impairer of one’s own experience.

Keywords: time; experience; perspective; game; representation.


Palavras-chave


time; experience; perspective; game; representation.

Texto completo:

PDF

Referências


ARCE, Rafael. El ciclo de novelas sobre el tiempo: Saer y Robbe-Grillet. In: LOGIE, Ilse (Coord.). Juan José Saer: La construcción de una obra. Sevilla: Universidad de Sevilla, 2013. p. 89-105. (Colección Escritores del cono sur 6).

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução de Maria Ermantina Galvão Gomes Pereira. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

ISER, Wolfgang. O jogo do texto. In: LIMA, Luiz Costa (Coord. Trad.). A literatura e o leitor: textos de estética da recepção Hans Robert Jauss... et al. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002. p. 105-118.

KANT, Immanuel. Crítica da faculdade do juízo. Tradução de Valerio Rohden e António Marques. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1993.

KANT, Immanuel. Estética transcendental. In: ______. Crítica da razão pura. Tradução e notas de Fernando Costa Mattos. Petrópolis: Vozes; Bragança Paulista, SP: Editora Universitária São Francisco, 2012.

LOGIE, Ilse (Coord.). Juan José Saer: La construcción de una obra. Sevilla: Universidad de Sevilla, 2013. p. 11-37. (Colección Escritores del cono sur 6).

MERLEAU-PONTY, Maurice. O visível e o invisível. 3. ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1992.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Fenomenologia da percepção. Tradução de Carlos Alberto Ribeiro de Moura. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

SAER, Juan José. Nadie nada nunca. Buenos Aires: Seix Barral, 1995.

SAER, Juan José. El concepto de ficción. Buenos Aires: Espasa Calpe, 1997.

SAER, Juan José. La narración-objeto. Buenos Aires: Seix Barral, 1999.

SAER, Juan José. La mayor. Buenos Aires: Seix Barral, 2001.

SAER, Juan José. El limonero real. Buenos Aires: Seix Barral, 2002.

SAER, Juan José. Cicatrices. Buenos Aires: Seix Barral 2003.

SCAVINO, Dardo. Saer y los nombres. Buenos Aires: El Cielo por Asalto, 2004.

ZIELINSKI, Agata. La notion de «transcendance» dans Le visible et l’invisible: de l’indetermination au désir. In: SAINT AUBERT, Emmanuel de (Dir.). Maurice Merleau-Ponty. Hermann Éditeurs: Paris, 2008. p. 217-249. [Avec un texte inédit de Maurice Merleau-Ponty: La nature ou le monde du silence].




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2317-2096.25.1.113-128

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Raquel Alves Mota



Aletria: Revista de Estudos de Literatura
ISSN 1679-3749 (impressa) / ISSN 2317-2096 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.