A Polifonia do Platonismo: Alcínoo e Máximo de Tiro

Bernardo Lins Brandão

Resumo


Se, nos dias de hoje, na tradição analítica, o principal atributo da filosofia é o argumento lógico, na Antiguidade, ela podia abarcar a retórica e envolver um modo distinto de vida. Neste artigo, analiso dois conceitos de filosofia, apresentados por dois filosófos medioplatônicos: Alcínoo, autor do Didascálicos, e Máximo de Tiro, que escreveu as Dialéxeis. Como integrantes de um mesmo movimento filosófico, a visão deles é, em certos aspectos, similar: ambos consideram a filosofia como uma forma de conhecimento das coisas humanas e divinas que possui consequências éticas. Mas, se para Alcínoo o modo de vida filosófico é o theoretikós bíos, o ideal de Máximo é o do orador filosófico, o que é possível para ele por causa de sua noção da polifonia da filosofia.

Palavras-chave


medioplatonismo; filosofia como modo de vida; retórica antiga

Texto completo:

PDF

Referências


BRANDÃO, B. A tradição do discurso apofático na Filosofia Grega. Hypnos, São Paulo, n. 18, p. 90-97, 2007.

COOPER, J. Pursuits of wisdom: six ways of life in ancient philosophy, from Socrates to Plotinus. Princeton: Princeton University Press, 2012.

DAROCA, J.; CRUCES, J. Maxime de Tyr et la voix du philosophe. Philosophie Antique: problèmes, usages, renaissances, Lille, n. 6 (Lire et interpréter Platon), p. 81-105, 2006.

ALCÍNOO. The Handbook of Platonism. Trad., introdução e comentário de John Dillon. Oxford: Oxford University Press, 2002.

HADOT, P. O Que é filosofia antiga? Trad. Dion Davi Macedo. São Paulo: Loyola, 1999.

KONIARIS, G. On Maximus of Tyre: zemetata (II). Classical Antiquity, Berkeley, v. 2, n. 2, p. 212-250, 1983.

LAUWERS, J. Philosophy, rhetoric and sophistry in the High Roman Empire: Maximus of Tyre and twelve other intellectuals. Leiden: Brill, 2015.

LAUWERS, J. Systems os sophistry and philosophy: the case of second sophistic. Harvard Studies in Classical Philology, Cambridge, MA, v. 107, p. 321-363, 2013.

LAUWERS, J. The rhetoric of pedagogical narcissism: philosophy, philotimia and self-display in Maximus of Tyre’s first oration. The Classical Quarterly, Cambridge, v. 59, n. 2, p. 593-607, 2009.

MÁXIMO DE TIRO. The Philosophical Orations. Trad. e introdução de Michael Trapp. Oxford: Oxford University Press, 1997.

PEPIN, J. The platonic and the Christian Ulysses. In: O’MEARA, D. Neoplatonism and christian thought. Albany: Sunny Press, 1981.

SEDLEY, D. The “Theoretikos bios” in Alcinous. In: BENATOUIL, T.; BONAZZI, M. Contemplative life after Plato and Aristotle. Leiden: Brill, 2012. p. 163-182.

SELLARS, H. The Art of Living: the stoics and the nature and function of philosophy. Londres: Bristol Classical Press, 2009.

STANTON, G. Sophists and philosophers, some problems of demarcation. The American Journal of Philology, Baltimore, v. 94, n. 4, p. 350-364, 1973.

WARBURTON, N. Elementos básicos de filosofia. Trad. Desidério Murcho. Lisboa: Gradiva, 1998.

WHITTAKER, H. Parisinus Graecus 192 and the writings of Albinus. Phoenix, Ontario, v. 28, p. 320-354, 1974.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/1983-3636.12.2.27-48

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Nuntius Antiquus
ISSN 2179-7064 (impressa) / ISSN 1983-3636 (eletrônica)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.