Apropriação da análise de discurso crítica em uma discussão sobre comunicação social

Viviane de Melo Resende, María del Pilar Tobar Acosta

Abstract


Com o intuito de entender a forma como os street papers representam a situação de rua e em que medida oferecem espaço para pessoas nessa situação se autorrepresentarem, realizou-se uma pesquisa qualitativa em que foram analisados cinco jornais e revistas publicados no Brasil e em Portugal. Para este artigo, foi composto um corpus documental formado por cinco volumes consecutivos do jornal O Trecheiro. Com base na Análise de Discurso Crítica, este trabalho investiga a maneira como se deu a representação da situação de rua nesses volumes do periódico, explorando as seguintes categorias analíticas: significado de palavra, intertextualidade, representação de atores sociais e interdiscursividade. A inclusão, nos textos do jornal, de vozes de pessoas nessa condição abre espaço para sua autorrepresentação, o que possibilita a materialização de narrativas outras, por outros prismas experienciais. Nesse espaço, leitores/as em situação de rua, público preferencial dessa iniciativa, podem se ver representados/as, podem construir modos alternativos de identificação, com base em outros modos particulares de representação (discursos), para muito além daqueles que os/as desumanizam.


Keywords


análise de discurso crítica; publicações de rua; situação de rua.

References


ACOSTA, M. P. T. Protagonismo face à inevitabilidade: vozes da rua em Ocas e em O Trecheiro – análise de discurso crítica. 2012. 232f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade de Brasília, Brasília, 2012.

ACOSTA, M. P. T.; RESENDE, V. M. Análise de discurso crítica: reflexões sobre a investigação discursiva em contextos de resistência. In: MARCHIORI, M. (Org.). Linguagem e discurso. São Paulo: Difusão, 2014a.

ACOSTA, M. P. T.; RESENDE, V. M. “Não deu no rádio, no jornal ou na televisão” – Análise discursiva crítica de textos do jornal O Trecheiro. In: OTONNI, M. A.; LIMA, M. C. Discursos, identidades e letramentos – abordagens de análise de discurso crítica. São Paulo: Cortez, 2014b.

ACOSTA, M. P. T.; RESENDE, V. M. Mudança discursiva no jornal O Trecheiro. In: MOURA, D. O.; PEREIRA, F. H.; ARGHIRNI, Z. L. (Org.). Mudanças e permanências do jornalismo. Florianópolis: Insular, 2015.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

BENEVENUTO, Á. Jr. Para apreender o alternativo na comunicação contemporânea. UNIrevista, Unisinos, v. 1, n. 3, 2006.

BHASKAR, R. Societies. In: ARCHER, M. et al. (Org.). Critical realism. Essential readings. London; New York: Routledge, 1998. p. 206-257.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. 5. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2011.

BRASIL. Casa Civil da Presidência da República, Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto n. 7.053 de 23 de dezembro de 2009. Institui a Política Nacional para a População em Situação de Rua e seu Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 24 dez. 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2009/Decreto/D7053.htm. Acesso em: 24 jan. 2017.

BUARQUE, C. O que é apartação: o apartheid social no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 2003.

CANCLINI, N. G. Consumidores e cidadãos: conflitos multiculturais da globalização. Trad. Maurício Santana Dias. Rio de Janeiro: UFRJ, 2006.

CHOULIARAKI, L.; FAIRCLOUGH, N. Discourse in late modernity. Edinburgh: University Press, 1999.

D’ANGELO, C. G. Procedimiento alternativo: método de análisis de discurso audiovisual. In: PARDO ABRIL, N. G. Discurso em la web: pobreza em Youtube. Bogotá: Universidad Nacional de Colombia, 2012. p.133-145.

DICIONÁRIO Aurélio versão on-line.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Trad. Izabel Magalhães. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.

FAIRCLOUGH, N. Analysing discourse: textual analysis for social research. London: Routledge, 2003.

FAIRCLOUGH, N. Language and globalization. London: Routledge, 2006.

FAIRCLOUGH, N. Global capitalism and change in higher education: dialectics of language and practice, technology, ideology. In: BAAL CONFERENCE, 2007, Edinburg, Scotland. Proceedings… London: Scitsiugnil Press, 2008. p. 131-140.

FAIRCLOUGH, N. Critical discourse analysis. The critical study of language. Harlow: Longman, 2010.

FAIRCLOUGH, N.; JESSOP, B.; SAYER, A. Critical realism and semiosis. Journal of Critical Realism (incorporating Alethia), Taylor and Francis Online, v. 5, n. 1, p. 2-10, 2002.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. Trad. Laura Sampaio. 5. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1999.

FOUCAULT, M. History of sexuality. Harmondsworth: Penguin Books, 1981. v. 1.

GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da história. Trad. Carlos N. Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995.

HALLIDAY, M. A. K. Introduction to functional grammar. London: Edward Arnold, 1985.

INSP. International Network of Street Papers (Rede Internacional de Jornais de Rua). “Habitat.100 million homeless in world. Most are women and dependent children”. Disponível em: http://www.unhchr.ch/tbs/doc.nsf/(symbol)/ CESCR+General+comment+4.En?OpenDocument. Acesso em: 29 jul. 2011.

KRESS, G.; van LEEUWEN, T. Reading images: the grammar of visual design. London; New York: Routledge, 1996.

GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. Trad. C. N. Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1995.

MAGALHÃES, I. Eu e tu. Brasília: Thesaurus, 2000.

MONTECINO, L.; ARANCIBIA, M. C. Representaciones discursivas en comentarios de blogs de ciberperiodicos chilenos. Cadernos de Linguagem e Sociedade, Brasília, UnB, v. 14, n. especial, p. 278-304, 2013. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/les/article/view/9072. Acesso em: 24 jan. 2017.

O TRECHEIRO. Jornalismo a serviço da população em situação de rua. São Paulo. Volumes de agosto de 2010, setembro/outubro de 2010, novembro de 2010, dezembro de 2010 e janeiro/fevereiro de 2011.

PAIVA, R.; BARBALHO, A. (Org.). Comunicação e cultura das minorias. São Paulo: Paulus, 2005.

PARDO ABRIL, N. G. ¿Que nos dicen? ¿Que vemos? ¿Que és... pobreza? Bogotá: Universidad Nacional de Colômbia, 2008.

PARDO ABRIL, N. G. Aproximaciones al discurso crítico multimodal. In: CORACINI, M. J. (Org.). Identidades silenciadas e (in)visíveis. Campinas: Pontes, 2011. p. 149-178.

PARDO, M. L. Teoría y metodología de la investigación lingüística. Método sincrónico-diacrónico de análisis lingüístico de textos. Buenos Aires: Tersites, 2011.

PARDO, M. L. Asociación discursiva entre pobreza y delito. In: PARDO ABRIL, N. G. Discurso em la web: pobreza em Youtube. Bogotá: Universidad Nacional de Colombia, 2012. p. 270-293.

PIRES, A. A concentração midiática e a negação da vida real. Observatório da Imprensa, São Paulo, edição 731, 29 jan. 2013. Disponível em: http://observatoriodaimprensa.com.br/feitos-desfeitas/_ed731_a_concentracao_ midiatica_e_a_negacao_da_vida_real/. Acesso em: 24 jan. 2017.

RAMALHO, V. C.; RESENDE, V. M. Análise de discurso (para a) crítica: o texto como material de pesquisa. Campinas: Pontes, 2011.

REDE RUA DE COMUNICAÇÃO. Disponível em: http://www.rederua.org.br/index.php?option=com_content&task= view&id=3&Itemid=24. Acesso em: 10 mar. 2011.

RESENDE, V. M. Análise de discurso crítica e etnografia: o movimento nacional de meninos e meninas de rua, sua crise e o protagonismo juvenil. 2008. 332f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

RESENDE, V. M. A revista Cais entre o protagonismo e o assistencialismo: uma análise discursiva crítica. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, Universidade de Coimbra, v. 94, p. 21-40, 2011. Doi: 10.4000/rccs.1490.

RESENDE, V. M. Representação discursiva de pessoas em situação de rua no “Caderno Brasília”: naturalização e expurgo do outro. Linguagem em (Dis)Curso, Universidade do Sul de Santa Catarina, Tubarão, v. 12, n. 2, p. 439-465, 2012. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1518-76322012000200004.

RESENDE, V. M. Media, sexual exploitation of children and the National Street Children’s Movement in Brasília: an analysis of texts’ social effects. Critical Discourse Studies, Londres, v. 10, n. 3, p. 263-274, 2013. Doi: http://dx.doi.org/10.1080/17405904.2013.791234.

RESENDE, V. M. A violação de direitos da população em situação de rua e a violência simbólica: representação discursiva no jornalismo on-line. Revista Latinoamericana de Estudios del Discurso, Bogotá, Asociación Latinoamericana de Estudios del Discurso, v. 1, p. 71-92, 2015.

RESENDE, V. M. Representação de pessoas em situação de rua no jornalismo on-line: quais são as vozes convocadas para falar sobre a situação de rua?. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, UFMG, v. 24, n. 3, p. 955-988, 2016. Doi: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.24.3.955-988.

RESENDE, V. M. Análise de discurso crítica: reflexões teóricas e epistemológicas quase excessivas de uma analista obstinada. In: RESENDE, V. M. (Org.). Análise de discurso crítica: outras perspectivas. Campinas: Pontes. [no prelo].

RESENDE, V. M; ALEXANDRE, M. F. Representação discursiva da pobreza extrema – análise discursiva critica de um testemunho publicado em editorial da revista Cais. Revista Latinoamericana de Estudios del Discurso, ALED: Associação Latino-Americana de Estudos do Discurso, v. 10, n. 2, p. 87-105, 2010.

RESENDE, V. M; MARCHESE, M. C. “São as pessoas pobrezitas de espírito que agudizam a pobreza dos pobres”: análise discursiva crítica de testemunho publicado na revista Cais – o método sincrônico-diacrônico. Cadernos de Linguagem e Sociedade, Brasília, UnB, v.12, p.150-178, 2011.

RESENDE, V. M; RAMALHO, V. C. Análise de discurso crítica. São Paulo: Contexto, 2006.

RESENDE, V. M; RAMALHO, V. C. Inequality and representation: critical discourse analysis of news coverage about homelessness. In: PASCALE, C. M. (Org.). Social inequality & the politics of representation: a global landscape. Washington: Sage, 2013. p. 21-34.

RESENDE, V. M.; SANTOS, A. A. A representação de pessoas em situação de rua quando vítimas de chacina: uma análise discursiva crítica. Revista Latinoamericana de Estudios del Discurso, ALED: Associação Latino-Americana de Estudos do Discurso, v. 12, n. 2, p. 81-102, 2012.

RICHARDSON, J. Analysing newspapers: an approach from critical discourse analysis. Hampshire: Palgrave, 2007. Doi: https://doi.org/10.1007/978-0-230-20968-8.

SANTOS, A. A. O jornal Boca de Rua – espaço de possibilidades para pessoas em situação de rua: uma reflexão discursiva crítica. 2013. 110f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

SANTOS, G. P. O jornal Aurora da rua e o protagonismo na situação de rua: um estudo discursivo crítico. 2013. 203f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade de Brasília, Brasília, 2013.

Van LEEUWEN, T. Discourse and practice: new tools for critical discourse analysis. Oxford: Oxford University Press, 2008. Doi: https://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780195323306.001.0001.

VIEIRA, V. C.; RESENDE, V. M. Análise de discurso (para a) crítica: o texto como material de pesquisa. Campinas: Pontes, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.26.1.421-454

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)