Gramática Discursivo-Funcional, gramaticalização e modalização

Cibele Naidhig de Souza

Abstract


O trabalho investiga encaminhamentos de gramaticalização em usos modais do verbo dar, no português brasileiro contemporâneo. A pesquisa serve-se de dois corpora de língua falada, o C-ORAL BRASIL e o corpus mínimo do NURC (Norma Urbana Culta). A Gramática Discursivo-Funcional, GDF (HENGEVELD; MACKENZIE, 2008), suporte teórico-metodológico, contempla quatro níveis gramaticais (interpessoal, representacional, morfossintático e fonológico), organizados em ordem descendente. Cada um dos níveis apresenta camadas hierarquicamente estruturadas, que permitem identificar a expansão de escopos nos usos modais de dar, em direção ao nível discursivo da língua. A análise sugere um processo de mudança gramatical, cujo trajeto parte de formas plenas do verbo, que se desenvolvem em formas quase auxiliares e construções avulsas do discurso. Tal hipótese de desenvolvimento é compatível com propostas de percursos gramaticais de mudança semântica e formal no modelo da GDF (HENGEVELD, 2017) e, ainda, com outros estudos sobre desenvolvimentos no campo modal (BYBEE et al., 1994; TRAUGOTT; DASHER, 2002), entendidos como próprios de gramaticalização.  


Keywords


Gramática Discursivo-Funcional; gramaticalização; modalidade; verbo dar

References


AUWERA, J. V.; PLUNGIAN, V. Modality’s semantic map. Linguistic Typology, Mouton de Gruyter, v. 2, p. 79-124, 1998.

BYBEE, J. L.; PERKINS, R. D.; PAGLIUCA, W. The evolution of grammar. Tense, aspect and modality in the language of the world. Chicago: University of Chicago Press, 1994.

CARRASCOSSI, C.N.S. O papel da modalização no jogo discursivo: um estudo da construção pode ser (...), mas ... Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 42, n. 1, p. 87-99, jan.-abr. 2013.

CASSEB-GALVÃO, V.C. Gramática discursivo-funcional e teoria da gramaticalização: revisitando os usos de [diski] no português brasileiro. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 13, n. 2, p. 305-335, 2011. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v13i2p305-335

GARCIA VELASCO, D. G. Raising in functional discourse grammar. In: MACKENZIE, J. L.; OLBERTZ, H. (Ed.) Casebook in Functional Discourse Grammar. Amsterdam: Benjamins, 2013. p. 249-279. https://doi.org/10.1075/slcs.137.10vel

GONÇALVES, S. C. L. Auxiliaridade em construções perifrásticas da cadeia TAM e frequência de uso: dois critérios e um problema. In: OLIVEIRA, Mariangela Rios; ROSÁRIO, Ivo. (Org.). Linguística centrada no uso. Rio de Janeiro: Lamparina/Faperj, 2015. v. 1, p. 113-128.

HEINE, B. Auxiliares – Cognitive forces and grammaticalization. New York; Oxford: Oxford University Press, 1993.

HEINE, B. Grammaticalization. In: JANDA, R. D.; JOSEPH, B. D. (Ed.). Handbook of historical linguistics. Oxford: Blackwell, 2003. p. 575-601. https://doi.org/10.1002/9780470756393.ch18

HEINE, B.; CLAUDI, U.; HÜNNEMEYER, F. Grammaticalization: a conceptual framework. Chicago: The University of Chicago, 1991.

HENGEVELD, K. A hierarchical approach to grammaticalization. In: HENGEVELD, K.; NARROG, H.; OLBERTZ, H. (Ed.) The grammaticalization of tense, aspect, modality and evidentiality from a functional perspective (Trends in Linguistics). Berlin: de Gruyter Mouton, 2017.

HENGEVELD, K. Illocution, Mood and Modality. In: BOOIJ, G.; LEHMANN, C.; MUGDAN, J. (Ed.). Morphology. A handbook on inflection and word formation. Berlin: Mouton de Gruyter, 2004. v. 2, p. 1190-1201.

HENGEVELD, K. The grammaticalization of tense and aspect. In: NARROG, H.; HEINE, B. (Ed.). The handbook of grammaticalization. New York: Oxford University Press, 2011. p.577-591. https://doi. org/10.1093/oxfordhb/9780199586783.013.0047

HENGEVELD, K.; HATTNHER, M. M. D. The grammaticalization of modal verbs in Brazilian Portuguese: a synchronic approach. Journal of Portuguese Linguistics, Lisboa, v.15, p.1.-14, 2016.

HENGEVELD, K.; MACKENZIE, J. L. Functional Discourse grammar: a typologically-based theory of language structure. Oxford: University Press, 2008. https://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780199278107.001.0001

HOFFNAGEL, J. C. A modalização epistêmica no processamento textual da fala. In: KOCH, I. G.V.; BARROS, K.S.M. (Org.). Tópicos em linguística do texto e análise da conversação. Natal: EDUFRN, 1997.

HOPPER, P. J.; TRAUGOTT, E. C. Grammaticalization. Cambridge: Cambridge University Press, 2003. https://doi.org/10.1017/CBO9781139165525

KEIZER, E. The lexical-grammatical dichotomy in functional discourse grammar. Alfa, São Paulo, v. 51, n. 2, p. 35-56, 2007.

LOBATO, L. M. P. Os verbos auxiliares em português contemporâneo: critérios de auxiliaridade. In: ______. Análises linguísticas. Petrópolis: Vozes, 1975. p. 27-91.

MACIEL, J. W. G. Construções lexicais complexas constituídas com o verbo dar: processos metafóricos de construção de sentidos. 2005. Tese (Doutorado) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2005.

MIRANDA, N. S. A configuração das arenas comunicativas no discurso institucional: professores versus professores. 196f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2000.

NIKOLAS, G. PATTEN, A. Construction grammar and grammaticalization. In: HEINE, B.; NARROG, H. (Ed.). The Oxford handbook of grammaticalization. Oxford: Oxford University Press, 2011. p. 92-103.

NOONAN, M. Complementation. In: SHOPEN, T. (Ed.). Language typology and syntactic description. Cambridge: Cambridge University Press, 1985. p. 42-139.

OLBERTZ, H. Lexical auxiliaries in Spanish: How and why? Linguistics, 2016; v.54, 5, p. 947–979, 2016. https://doi.org/10.1515/9783110820881

OLBERTZ, H. Verbal periphares in a Functional Grammar of Spanish. Berlin; New York: Mouton de Gruyter, 1998.

PALMER, F. R. Mood and modality. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.

PEZATTI, E. G. Um novo olhar para uma velha questão: ordenação de constituintes e a expressão de tópico, foco e contraste em português. In: FURTADO DA CUNHA, M. A. A gramática da oração: diferentes olhares. Natal: EDUFRN, 2015. p. 69-100.

PONTES, E. S. L. O tópico no português do Brasil. Campinas: Pontes, 1987.

RANGEL, C. A. L. Descrição de estruturas do tipo Dar N1 em N2 para o processamento automático de linguagem natural. 2012. Dissertação (Mestrado Acadêmico em Linguística), Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.

SALOMÃO, M. M. M. Construções modais com dar no português do Brasil: metáfora, uso e gramática. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 16, n. 1, p. 83-115, jan./jun. 2008. https://doi. org/10.17851/2237-2083.16.1.83-115

SCHER, A. P. As construções com o verbo leve “dar” e nominalizações em -ada no português do Brasil. 2004. Tese (Doutorado) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

SOUZA, E. R. F. Gramaticalização dos itens linguísticos assim, já e aí no português brasileiro: um estudo sob a perspectiva da gramática discursivo-funcional. 2009. 273f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

TAYLOR, J. R. Linguistic categorization. Prototypes in Linguistic Theoric. 2nd. ed. Oxford: Claredon Press, 1995.

TRAUGOTT, E. C. Grammaticalization, constructions and the incremental development of language: Suggestions from the development of degree modifiers in English. In: ECKARDT, R.; JÄGER, G.; VEENSTRA, T. (Ed.). Variation, selection, development – probing the evolutionary model of language change. Berlin; New York: Mouton de Gruyter, 2008. p. 219-250.

TRAUGOTT, E. C. (Inter)subjectivity and (inter)subjectification: a reassessment. In: Subjectification, intersubjectification and grammaticalization. DAVIDSE, K.; VANDELANOTTE, L.; CUYCKENS, H. (Ed.). Topics in English Linguistics. Berlin/New York: Walter de Gruyter, 2010. v. 66.

TRAUGOTT, E. C.; DASHER, R. B. Regularity in semantic change. Cambridge: Cambridge University Press, 2002.

TRAUGOTT, E. C.; HEINE, B. (Org.). Approaches to grammaticalization. Amsterdam: John Benjamins, 1991. v. 1: https://doi.org/10.1075/tsl.19.1 / v. 2: https://doi.org/10.1075/tsl.19.2

VELLOSO, M. A emergência da gramática: estudo da idiomatização da construção modal com “dar” no Português do Brasil. 2007. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora/MG, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.25.4.2095-2126

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)