A morte estampada nas capas de jornais: uma análise semiótica do Massacre de Realengo

Raiane Nogueira Gama, Renata Mancini

Abstract


A cobertura jornalística de fatos de forte apelo emocional, como mortes trágicas e/ou violentas, suscita uma importante reflexão acerca dos limites entre o que se considera um modo de noticiar moderado ou sensacionalista. O estabelecimento de categorizações duras entre os dois perfis editoriais pode ser frágil. A fim de verificar essa hipótese, este trabalho analisa como doze jornais impressos brasileiros repercutiram o caso conhecido como “Massacre de Realengo” nas capas do dia seguinte ao fato. No episódio, doze estudantes de uma escola municipal da cidade do Rio de Janeiro foram assassinados por um ex-aluno, que se matou em seguida. A análise semiótica permitiu a identificação de marcas textuais e apelos estéticos característicos do jornalismo dito sensacionalista em todos os veículos examinados. Além disso, possibilitou observar a proximidade de O Globo ao polo mais apelativo de um continuum traçado com as capas, em uma gradação qualitativa de efeitos de sentido. O posicionamento do veículo, reconhecido no mercado por adotar um perfil de maior sobriedade, configurou uma quebra de expectativa. Os resultados mostraram que as fronteiras nítidas entre os estilos enunciativos moderado e sensacionalista se desfazem na dimensão pragmática e complexa da práxis jornalística.


Keywords


Massacre de Realengo; semiótica francesa; jornalismo; sensacionalismo.

References


ALENCAR, A. O que é o fait divers? Considerações a partir de Roland Barthes. In: NOVA, V. C.; GLENADEL, P. (Org.). Viver com Barthes. Rio de Janeiro: 7Letras, 2005. p. 115-128.

ANGRIMANI, D. Espreme que sai sangue: um estudo do sensacionalismo na imprensa. São Paulo: Summus, 1995.

ANJ, Associação Nacional de Jornais. Maiores jornais do Brasil. Ano 2015. Disponível em: http://goo.gl/nHMxYm. Acesso em: 9 mai. 2016.

BARBOSA, M. A morte imaginada. In: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, XIII., 2004, São Bernardo do Campo. Anais... São Bernardo do Campo: UMESP, 2004. GT Comunicação e Sociabilidade. CD-ROM.

BARROS, D. L. P. de. Teoria semiótica do texto. São Paulo: Ática, 2005.

CASTILHO, M. de S. Uma morte em família: martírio e autoridade nos 100 dias de cobertura do caso Tim Lopes em O Globo. 2005. 155f. Dissertação (Mestrado em Comunicação e Mediação) – Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2005.

DISCINI, N. O estilo nos textos: história em quadrinhos, mídia, literatura. São Paulo: Contexto, 2003.

FERREIRA, A. B. de H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Curitiba: Positivo, 2009.

FIORIN, J. L. Semiótica e comunicação. Galáxia – Revista Transdisciplinar de Comunicação, Semiótica, Cultura, São Paulo, n. 8, p. 13-30, 2004.

FIORIN, J. L. As astúcias da enunciação. São Paulo: Ática, 2005.

FIORIN, J. L. Elementos de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2011.

GOMES, R. S. Relações entre linguagens no jornal: fotografia e narrativa verbal. Niterói: EdUFF, 2008.

INFOGLOGO. Nossos produtos. Disponível em: http://goo.gl/tTg8hl. Acesso em: 3 dez. 2011.

MARTINS, E. Manual de redação e estilo de O Estado de S. Paulo. São Paulo: O Estado de S. Paulo, 1997.

NET PAPERS. O massacre de Realengo nas capas de jornais do Brasil e do mundo. Disponível em: http://goo.gl/M3v6GL. Acesso em: 4 jul. 2011.

SOARES, V. C. L. Manipulação pela paz na capa do jornal Meia Hora. Estudos Semióticos, São Paulo, v. 5, n. 2, p. 89-97, nov. 2009. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2009.49251

VASCONCELOS, I. Tragédia no RJ: cobertura equilibrada ou sensacionalista. Comunique-se, 11 abr. 2011. 1º Caderno. Disponível em: http://goo.gl/XwMnah. Acesso em: 13 abr. 2011.

VILAS BOAS, S. O Estilo Magazine – O texto em revista. São Paulo: Summus, 1996.

ZILBERBERG, C. Síntese da gramática tensiva. Significação – Revista Brasileira de Semiótica, São Paulo, n. 25, p. 163-204, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.25.4.2257-2291

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)