Efeitos da clínica de linguagem em casos de sujeitos com paralisia cerebral

Roseli Vasconcellos

Abstract


Resumo: O presente artigo remete à tese Organismo e sujeito: uma diferença sensível nas paralisias cerebrais (VASCONCELLOS, 2010), com filiação teórica no Interacionismo Brasileiro (DE LEMOS, 1992, 2002, 2006, 2007, entre outros) e em seus desdobramentos no Projeto Aquisição, Patologias e Clínica de Linguagem, coordenado por Maria Francisca Lier-DeVitto e Lúcia Arantes (LAEL/PUC-SP). Nela e no presente trabalho, procurou-se aprofundar uma discussão interessada nos efeitos de um corpo pulsional, apesar dos entraves que dizem respeito à condição orgânica de sujeitos com paralisia cerebral que não oralizam, com vistas a demonstrar a viabilidade de uma Clínica de Linguagem não conduzida por um raciocínio centrado nas dificuldades motoras desses sujeitos. O corpo-orgânico da Medicina foi abordado por meio de um diálogo com a Neurologia, a fim de se estabelecer sua distinção do corpo pulsional, enfocando-se os mais novos achados (técnicas de neuroimagem) e suas relações com o mais antigo (afirmações de Freud acerca da natureza das paralisias cerebrais), que sugerem forte convergência. A diferença, tanto teórica quanto clínica, introduzida na tese, é iluminada pelos efeitos dessa clínica que inclui a Comunicação Suplementar e Alternativa com seus sistemas de símbolos gráfico-visuais, que viabiliza a materialização do significante pela via do empréstimo do corpo e da voz do outro-terapeuta. Os dados analisados, dialógicos e coletados na clínica, falaram a favor da presença de um corpo-linguagem e remeteram a heterogeneidades em seus efeitos promovidos nessa clínica, que suscitaram considerações sobre o prazer que acompanha a emissão de certas produções orais, em dois casos, e, em outro caso, conflito e angústia.

Palavras-chave: paralisia cerebral; linguagem; fonoaudiologia; clínica de linguagem; comunicação suplementar e alternativa.

Abstract: This article stems from the thesis Organism and subject: a sensitive difference in cerebral palsies (VASCONCELLOS, 2010) theoretically based on the Brazilian Interactionism (DE LEMOS, 1992, 2002, 2006, 2007 among others) and its consequences for the Acquisition, Pathologies and Language Clinic Integrated Project coordinated by Maria Francisca Lier-DeVitto and Lúcia Arantes (LAEL/PUC-SP). Both in the thesis and in this article the aim was to deepen a discussion that pointed out to pulsional body effects, despite obstacles concerning the subjects with cerebral palsy organic condition who do not speak, aiming to demonstrate the viability of a Language Clinic therapy conducted without a focused reasoning on these subjects’ motor difficulties. Medicine was approached from a dialogue with Neurology, aiming to establish its distinction of the pulsional body, focusing on the newest findings (neuroimaging techniques) and their relations with the oldest (Freud’s claims about the nature of cerebral palsy) which suggest strong convergence. The difference, both theoretical and clinical introduced in the thesis for the treatment of such subjects, is highlighted by these clinic effects including Augmentative and Alternative Communication and their graphic-visual symbols systems that enable the materialization of the significant, which is done by way of loaning the therapist’s body and voice. Patient data analyzed were collected in dialogic clinical situations, referred to the presence of a “body-language” and to the heterogeneities in their effects promoted in this clinic, which raised considerations about the pleasure accompanying certain vocalized speech productions in two cases and conflict, in another one.

Keywords: cerebral palsy; language; speech language and hearing sciences; language clinic; augmentative and alternative communication.


Keywords


cerebral palsy; language; speech language and hearing sciences; language clinic; augmentative and alternative communication

References


ANDRADE, L. Ouvir e escutar na constituição da Clínica de Linguagem. 2003. 143 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2003.

BLISSYMBOLICS COMMUNICATION INTERNATIONAL. Blissymbolics. Canadá, 2010. Disponível em: http://www.blissymbolics.org. Acesso em: ago. 2017.

BRANCALIONI, A. R.; MORENO, A. C.; RAMOS-SOUZA, A. P.; CESA, C. C. Dialogismo e Comunicação Aumentativa Alternativa em um caso. Rev. CEFAC, v. 13, n. 2, p. 377-384, 2011. Doi: https://doi.org/10.1590/S1516-18462010005000068.

CASTELLANO, G. B.; FREIRE, R. M. A. C. O diagnóstico fonoaudiológico na PC: o sujeito entre a fala e a escuta. Ágora: Estudos em Teoria Psicanalítica, v. 17, n. 1, p. 117-134, 2014. Doi: https://doi.org/10.1590/S1516-14982014000100008.

CASTRO, M. F. P. Aprendendo a argumentar: um momento na construção da linguagem. Campinas: Editora da Unicamp, 1992.

DE LEMOS, C. T. G. Da angústia na infância. Revista Literal, Campinas, n. 10, p. 117-126, 2007. ISSN: 1519-1095.

DE LEMOS, C. T. G. Uma crítica (radical) à noção de desenvolvimento na Aquisição da Linguagem. In: LIER-DEVITTO, M. F.; ARANTES, L. (Org.). Aquisição, patologias e Clínica de Linguagem. São Paulo: EDUC/ FAPESP, 2006. p. 21-32.

DE LEMOS, C. T. G. Das vicissitudes da fala da criança e de sua investigação. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, n. 42, p. 41-69, 2002. ISSN: 0102-5767.

DE LEMOS, C. T. G. Corpo e Linguagem. In: JUNQUEIRA FILHO, L. C. U. (Org.). Corpo-mente: uma fronteira móvel. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1995. p. 235-248.

DE LEMOS, C. T. G. Los processos metafóricos y metonímicos como mecanismos de cambio. Substratum, Barcelona, v. 1, n. 1, p. 121-135, 1992.

DE LEMOS, C. T. G. Sobre a aquisição da linguagem e seu dilema (pecado) original. Boletim da Abralin, Abralin, n. 3, p. 97-136, 1982.

CESA, C. C.; RAMOS-SOUZA, A. P.; KESSLER, T. M. Intersubjetividade mãe-filho na experiência com comunicação ampliada e alternativa. Revista CEFAC, Perdizes, SP, v. 12, n. 1, p. 57-67, 2010a. ISSN 1516-1846, Revista eletrônica: ISSN: 1982-0216.

CESA, C. C.; RAMOS-SOUZA, A. P.; KESSLER, T. M. Novas perspectivas em comunicação suplementar e/ou alternativa a partir da análise de periódicos internacionais. Revista CEFAC, Perdizes, SP, v. 12, n. 5, p. 870-880, 2010b. ISSN 1516-1846, Revista eletrônica: ISSN: 1982-0216.

CESA, C. C.; RAMOS-SOUZA, A. P.; FLORES, V. N. Por uma perspectiva dialógica na comunicação aumentativa e alternativa. Distúrbios da Comunicação, PUC-SP, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 259-269, 2009. ISSN 2176-2724.

FERNANDES, A. S. A comunicação alternativa na escola especial. Temas sobre Desenvolvimento, São Paulo, v. 10, n. 58-59, p. 85-88, set./dez. 2001. ISSN: 0103-7749.

FREUD, S. Pulsões e destinos da pulsão. Escritos sobre a psicologia do inconsciente. Obras Psicológicas de Sigmund Freud. Tradução de Luiz Alberto Hanns et al. Rio de Janeiro: Imago, v. 1, 2004. p. 145-162.

FREUD, S. Os chistes e sua relação com o inconsciente. Obras Psicológicas Completas, v. 8. Rio de Janeiro: Imago, 1905.

FREUD, S. Algumas considerações para um estudo comparativo das paralisias motoras orgânicas e histéricas. Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1893c. v.1, p. 225-245.

GOUVÊA, G.; FREIRE, R. M.; DUNKER, C. Sanção em Fonoaudiologia: um modelo de organização dos sintomas de linguagem. Cadernos de Estudos Linguísticos, v. 1, n. 53, p. 7-25, 2011. ISSN: 0102-5767.

LACAN, J. Da interpretação à transferência. O Seminário – livro XI. Tradução de M. D. Magno Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. p. 237-252.

LACAN, J. O Sujeito e o Outro (I): A Alienação. O Seminário – livro XI. Tradução de M. D. Magno Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. p. 199-223.

LACAN, J. Mais, ainda. O Seminário – livro XX. 3. ed. Tradução de M. D. Magno. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1972/1973.

LACAN, J. L’identification, Séminaire 1961-1962. Association Freudienne Internationale. Paris: Publication Hors Commerce, 1996.

LEITE, N. V. A. Riso e rubor: para falar do corpo linguagem. In: LEITE, N. V. A. (Org.). Corpo linguagem: gestos e afetos. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 81-92.

LIER-DEVITTO, M. F. Sobre as vicissitudes de falas sintomáticas. In: LIER-DEVITTO, M. F.; ARANTES L. (Org.). Aquisição, Patologias e Clínica de Linguagem. São Paulo: EDUC/FAPESP, 2006. p.79-96.

LIER-DEVITTO, M. F. Patologias da Linguagem: subversão posta em ato. In: LEITE, N. V. A. (Org.). Corpo linguagem: gestos e afetos. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 233-245.

LIER-DEVITTO, M. F. Os monólogos da criança: delírios da língua. São Paulo: EDUC, 1998.

LIER-DEVITTO, M. F. Sobre a interpretação. Cadernos de Estudos Linguísticos. Campinas, v. 29, p. 9-15, 1996. ISSN: 0102-5767.

McNAUGHTON, S. Blissymbolics: a short story. Ontário: Blissymbolics Communication Institute, 1978.

MIZUKO, M. Transparency and ease of learning of symbols represented by Blissymbols, PCS, and Picsyms. Augmentative and Alternative Communication Journal, Taylor & Francis Online, n. 3, p. 129-136, 1987. ISSN Print 0743-4618; ISSN Online 1477-3848.

NATIONAL INSTITUTE OF NEUROLOGICAL DISORDERS AND STROKE (NINDS). Cerebral Palsy: Hope Through Research. National Institutes of Health (NIH). EUA, 2006. Última atualização: mar., 2016. Disponível em: www.ninds.nih.gov/disorders/cerebralpalsy/detailcerebralpalsy.htm. Acesso em: ago. 2017.

PARRET, H. The aesthetics of communication: pragmatics and beyond. Boston: Kluwer Academic Publishers, 1993. Doi: https://doi.org/10.1007/978-94-011-1773-9.

PASSOS, P. M. P. A construção da subjetividade através da interação dialógica pela CSA. 2007. 117 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Metodista de Piracicaba, 2007.

SOLER, C. O “corpo falante”. Hateridade: Revista de Psicanálise, Roma, n. 9, 2010. Disponível em: http://www.champlacanien.net/public/docu/4/heterite9.pdf. Acesso em: ago. 2017.

SAUSSURE, F. Curso de Linguística Geral. Tradução Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. São Paulo: Cultrix, 1989.

TETZCHNER, S.; JENSEN, M. H. Introduction. In: TETZCHNER, S.; JENSEN, M. H. (Org.). Augmentative and Alternative Communication: European Perspectives. 2. ed. Londres: Whurr Publishers, 1997. p. 1-19.

TETZCHNER, S.; MARTINSEN, H. Augmentative and Alternative Communication. In: TETZCHNER, S.; MARTINSEN, H. (Org.). Introduction to sign teaching and the use of communication aids. 2. ed. Londres: Whurr Publishers, 1992. p. 6-26.

VASCONCELLOS, R. Clínica de Linguagem e seus efeitos singulares no encontro entre “falas” de terapeuta e paciente com paralisia cerebral. In: PASSERINO, L. M. et al. (Org.). Comunicar para incluir. Porto Alegre: CRBF, 2013. p. 313-327.

VASCONCELLOS, R. Organismo e sujeito: uma diferença sensível nas paralisias cerebrais. 2010. 130 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2010.

VASCONCELLOS, R. Fala, escuta e escrita nas produções de uma criança com Paralisia Cerebral. In: LIER-DEVITTO, M. F.; ARANTES, L. (Org.). Aquisição, Patologias e Clínica de Linguagem. São Paulo: EDUC/FAPESP, 2006. p. 289-311.

VASCONCELLOS, R. Paralisia Cerebral: a fala na escrita. 1999. 128f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.26.1.355-387

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)