Efeitos da clínica de linguagem em casos de sujeitos com paralisia cerebral

Roseli Vasconcellos

Abstract


O presente artigo remete à tese Organismo e sujeito: uma diferença sensível nas paralisias cerebrais (VASCONCELLOS, 2010), com filiação teórica no Interacionismo Brasileiro (DE LEMOS, 1992, 2002, 2006, 2007, entre outros) e em seus desdobramentos no Projeto Aquisição, Patologias e Clínica de Linguagem, coordenado por Maria Francisca Lier-DeVitto e Lúcia Arantes (LAEL/PUC-SP). Nela e no presente trabalho, procurou-se aprofundar uma discussão interessada nos efeitos de um corpo pulsional, apesar dos entraves que dizem respeito à condição orgânica de sujeitos com paralisia cerebral que não oralizam, com vistas a demonstrar a viabilidade de uma Clínica de Linguagem não conduzida por um raciocínio centrado nas dificuldades motoras desses sujeitos. O corpo-orgânico da Medicina foi abordado por meio de um diálogo com a Neurologia, a fim de se estabelecer sua distinção do corpo pulsional, enfocando-se os mais novos achados (técnicas de neuroimagem) e suas relações com o mais antigo (afirmações de Freud acerca da natureza das paralisias cerebrais), que sugerem forte convergência. A diferença, tanto teórica quanto clínica, introduzida na tese, é iluminada pelos efeitos dessa clínica que inclui a Comunicação Suplementar e Alternativa com seus sistemas de símbolos gráfico-visuais, que viabiliza a materialização do significante pela via do empréstimo do corpo e da voz do outro-terapeuta. Os dados analisados, dialógicos e coletados na clínica, falaram a favor da presença de um corpo-linguagem e remeteram a heterogeneidades em seus efeitos promovidos nessa clínica, que suscitaram considerações sobre o prazer que acompanha a emissão de certas produções orais, em dois casos, e, em outro caso, conflito e angústia.


Keywords


paralisia cerebral; linguagem; fonoaudiologia; clínica de linguagem; comunicação suplementar e alternativa.

References


ANDRADE, L. Ouvir e escutar na constituição da Clínica de Linguagem. 2003. 143 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2003.

BLISSYMBOLICS COMMUNICATION INTERNATIONAL. Blissymbolics. Canadá, 2010. Disponível em: http://www.blissymbolics.org. Acesso em: ago. 2017.

BRANCALIONI, A. R.; MORENO, A. C.; RAMOS-SOUZA, A. P.; CESA, C. C. Dialogismo e Comunicação Aumentativa Alternativa em um caso. Rev. CEFAC, v. 13, n. 2, p. 377-384, 2011. Doi: https://doi.org/10.1590/S1516-18462010005000068.

CASTELLANO, G. B.; FREIRE, R. M. A. C. O diagnóstico fonoaudiológico na PC: o sujeito entre a fala e a escuta. Ágora: Estudos em Teoria Psicanalítica, v. 17, n. 1, p. 117-134, 2014. Doi: https://doi.org/10.1590/S1516-14982014000100008.

CASTRO, M. F. P. Aprendendo a argumentar: um momento na construção da linguagem. Campinas: Editora da Unicamp, 1992.

DE LEMOS, C. T. G. Da angústia na infância. Revista Literal, Campinas, n. 10, p. 117-126, 2007. ISSN: 1519-1095.

DE LEMOS, C. T. G. Uma crítica (radical) à noção de desenvolvimento na Aquisição da Linguagem. In: LIER-DEVITTO, M. F.; ARANTES, L. (Org.). Aquisição, patologias e Clínica de Linguagem. São Paulo: EDUC/ FAPESP, 2006. p. 21-32.

DE LEMOS, C. T. G. Das vicissitudes da fala da criança e de sua investigação. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, n. 42, p. 41-69, 2002. ISSN: 0102-5767.

DE LEMOS, C. T. G. Corpo e Linguagem. In: JUNQUEIRA FILHO, L. C. U. (Org.). Corpo-mente: uma fronteira móvel. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1995. p. 235-248.

DE LEMOS, C. T. G. Los processos metafóricos y metonímicos como mecanismos de cambio. Substratum, Barcelona, v. 1, n. 1, p. 121-135, 1992.

DE LEMOS, C. T. G. Sobre a aquisição da linguagem e seu dilema (pecado) original. Boletim da Abralin, Abralin, n. 3, p. 97-136, 1982.

CESA, C. C.; RAMOS-SOUZA, A. P.; KESSLER, T. M. Intersubjetividade mãe-filho na experiência com comunicação ampliada e alternativa. Revista CEFAC, Perdizes, SP, v. 12, n. 1, p. 57-67, 2010a. ISSN 1516-1846, Revista eletrônica: ISSN: 1982-0216.

CESA, C. C.; RAMOS-SOUZA, A. P.; KESSLER, T. M. Novas perspectivas em comunicação suplementar e/ou alternativa a partir da análise de periódicos internacionais. Revista CEFAC, Perdizes, SP, v. 12, n. 5, p. 870-880, 2010b. ISSN 1516-1846, Revista eletrônica: ISSN: 1982-0216.

CESA, C. C.; RAMOS-SOUZA, A. P.; FLORES, V. N. Por uma perspectiva dialógica na comunicação aumentativa e alternativa. Distúrbios da Comunicação, PUC-SP, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 259-269, 2009. ISSN 2176-2724.

FERNANDES, A. S. A comunicação alternativa na escola especial. Temas sobre Desenvolvimento, São Paulo, v. 10, n. 58-59, p. 85-88, set./dez. 2001. ISSN: 0103-7749.

FREUD, S. Pulsões e destinos da pulsão. Escritos sobre a psicologia do inconsciente. Obras Psicológicas de Sigmund Freud. Tradução de Luiz Alberto Hanns et al. Rio de Janeiro: Imago, v. 1, 2004. p. 145-162.

FREUD, S. Os chistes e sua relação com o inconsciente. Obras Psicológicas Completas, v. 8. Rio de Janeiro: Imago, 1905.

FREUD, S. Algumas considerações para um estudo comparativo das paralisias motoras orgânicas e histéricas. Obras Psicológicas Completas. Rio de Janeiro: Imago, 1893c. v.1, p. 225-245.

GOUVÊA, G.; FREIRE, R. M.; DUNKER, C. Sanção em Fonoaudiologia: um modelo de organização dos sintomas de linguagem. Cadernos de Estudos Linguísticos, v. 1, n. 53, p. 7-25, 2011. ISSN: 0102-5767.

LACAN, J. Da interpretação à transferência. O Seminário – livro XI. Tradução de M. D. Magno Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. p. 237-252.

LACAN, J. O Sujeito e o Outro (I): A Alienação. O Seminário – livro XI. Tradução de M. D. Magno Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008. p. 199-223.

LACAN, J. Mais, ainda. O Seminário – livro XX. 3. ed. Tradução de M. D. Magno. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1972/1973.

LACAN, J. L’identification, Séminaire 1961-1962. Association Freudienne Internationale. Paris: Publication Hors Commerce, 1996.

LEITE, N. V. A. Riso e rubor: para falar do corpo linguagem. In: LEITE, N. V. A. (Org.). Corpo linguagem: gestos e afetos. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 81-92.

LIER-DEVITTO, M. F. Sobre as vicissitudes de falas sintomáticas. In: LIER-DEVITTO, M. F.; ARANTES L. (Org.). Aquisição, Patologias e Clínica de Linguagem. São Paulo: EDUC/FAPESP, 2006. p.79-96.

LIER-DEVITTO, M. F. Patologias da Linguagem: subversão posta em ato. In: LEITE, N. V. A. (Org.). Corpo linguagem: gestos e afetos. Campinas: Mercado de Letras, 2003. p. 233-245.

LIER-DEVITTO, M. F. Os monólogos da criança: delírios da língua. São Paulo: EDUC, 1998.

LIER-DEVITTO, M. F. Sobre a interpretação. Cadernos de Estudos Linguísticos. Campinas, v. 29, p. 9-15, 1996. ISSN: 0102-5767.

McNAUGHTON, S. Blissymbolics: a short story. Ontário: Blissymbolics Communication Institute, 1978.

MIZUKO, M. Transparency and ease of learning of symbols represented by Blissymbols, PCS, and Picsyms. Augmentative and Alternative Communication Journal, Taylor & Francis Online, n. 3, p. 129-136, 1987. ISSN Print 0743-4618; ISSN Online 1477-3848.

NATIONAL INSTITUTE OF NEUROLOGICAL DISORDERS AND STROKE (NINDS). Cerebral Palsy: Hope Through Research. National Institutes of Health (NIH). EUA, 2006. Última atualização: mar., 2016. Disponível em: www.ninds.nih.gov/disorders/cerebralpalsy/detailcerebralpalsy.htm. Acesso em: ago. 2017.

PARRET, H. The aesthetics of communication: pragmatics and beyond. Boston: Kluwer Academic Publishers, 1993. Doi: https://doi.org/10.1007/978-94-011-1773-9.

PASSOS, P. M. P. A construção da subjetividade através da interação dialógica pela CSA. 2007. 117 p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Metodista de Piracicaba, 2007.

SOLER, C. O “corpo falante”. Hateridade: Revista de Psicanálise, Roma, n. 9, 2010. Disponível em: http://www.champlacanien.net/public/docu/4/heterite9.pdf. Acesso em: ago. 2017.

SAUSSURE, F. Curso de Linguística Geral. Tradução Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. São Paulo: Cultrix, 1989.

TETZCHNER, S.; JENSEN, M. H. Introduction. In: TETZCHNER, S.; JENSEN, M. H. (Org.). Augmentative and Alternative Communication: European Perspectives. 2. ed. Londres: Whurr Publishers, 1997. p. 1-19.

TETZCHNER, S.; MARTINSEN, H. Augmentative and Alternative Communication. In: TETZCHNER, S.; MARTINSEN, H. (Org.). Introduction to sign teaching and the use of communication aids. 2. ed. Londres: Whurr Publishers, 1992. p. 6-26.

VASCONCELLOS, R. Clínica de Linguagem e seus efeitos singulares no encontro entre “falas” de terapeuta e paciente com paralisia cerebral. In: PASSERINO, L. M. et al. (Org.). Comunicar para incluir. Porto Alegre: CRBF, 2013. p. 313-327.

VASCONCELLOS, R. Organismo e sujeito: uma diferença sensível nas paralisias cerebrais. 2010. 130 f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2010.

VASCONCELLOS, R. Fala, escuta e escrita nas produções de uma criança com Paralisia Cerebral. In: LIER-DEVITTO, M. F.; ARANTES, L. (Org.). Aquisição, Patologias e Clínica de Linguagem. São Paulo: EDUC/FAPESP, 2006. p. 289-311.

VASCONCELLOS, R. Paralisia Cerebral: a fala na escrita. 1999. 128f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) − Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.26.1.355-387

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)