Variação e definição de queda de sílaba: o contexto segmental em Capivari-SP e Campinas-SP

Eneida de Goes Leal

Abstract


Resumo: Neste artigo, o objetivo é comparar o nível segmental de variação de queda de sílaba em duas cidades do interior de São Paulo, Capivari e Campinas, com base nos resultados da tese de Leal (2012). Decidiu-se por apresentar exclusivamente os resultados do contexto segmental porque é nesse nível fonológico que o processo é definido (LEAL, 2006, 2007). O trabalho foi fundamentado na geometria de traços (CLEMENTS; HUME, 1995) e na sociolinguística variacionista (cf. LABOV, 1972, 1994, 2001), aplicadas a um corpus de 48 entrevistas (24 em cada cidade). Os resultados revelam que consoantes coronais favorecem, e nasais desfavorecem o processo, em ambos os dialetos. No entanto, há uma grande diferença na implementação com dorsais: o processo é favorecido em Capivari e desfavorecido em Campinas. Quanto às vogais, pudemos verificar que há diferenças nas duas cidades, pois sequências [coronal + coronal] e [dorso-labial + coronal] são neutras em Capivari e favorecidas em Campinas. Também se constatou com os resultados que o OCP atua parcialmente no processo, já que rege a igualdade das consoantes, mas não das vogais. O que parece ser importante são as características da primeira sílaba – aquela sujeita ao apagamento. Finalmente, a análise conclui que a implementação da queda de sílaba se dá diferentemente nas duas cidades, no que concerne ao contexto segmental.

Palavras-chave: queda de sílaba; contexto segmental; sociolinguística variacionista; geometria de traços.

Abstract: The principal aim in this paper is to compare the segmental context in syllable drop variation (in two cities of São Paulo State countryside, Capivari and Campinas), a study which is part of Leal’s (2012) dissertation. We have decided to show exclusively the results of the segmental context since this is the level in which the process is defined (LEAL, 2006, 2007). The theoretical background used was feature geometry (CLEMENTS; HUME, 1995), and variationist sociolinguistics (cf. LABOV, 1972, 1994, 2001), applied to a 48 interview corpus (24 from each city). The results show that coronal consonants favor the process and nasals disfavore it, in both of the dialects. However, there is great difference with dorsals: it is favored in Capivari and disfavored in Campinas. With regard to vowels, there are differences in the two cities, since [coronal + coronal] and [dorso-labial + coronal] sequences are neutral in Capivari and favored in Campinas. The results also revealed that OCP acts half way in the process, since it woks for consonants identity, but not for vowels. What seems to be relevant is the characteristics of the first syllable – the one that undergoes deletion. Finally, we conclude that syllable drop is different in the cities.

Keywords: syllable drop; segmental context; variationist sociolinguistics; feature geometry.


Keywords


syllable drop; segmental context; variationist sociolinguistics; feature geometry

References


ALKMIM, T.M.; GOMES, C.A. Dois fenômenos de supressão de segmentos em limite de palavra. Ensaios de Linguística, v. 7, p. 43-51, 1982. Doi: http://dx.doi.org/10.17851/0101-3548.4.7.43-51.

BATTISTI, E. Haplologia sintática e efeitos da economia. Organon, UFRGS, Porto Alegre, v. 18, n. 36, p. 31-39, 2004. Doi: http://dx.doi.org/10.22456/2238-8915.31152

BATTISTI, E. Haplologia no português do sul do Brasil: Porto Alegre. Letras de Hoje, PUCRS, Porto Alegre, v. 40, n. 3, p. 73-88, 2005.

BISOL, L. O troqueu silábico no sistema fonológico (Um adendo ao artigo de Plínio Barbosa). D.E.L.T.A., PUCSP, São Paulo, v.16, n. 2, p. 403-413, 2000. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0102-44502000000200007.

BOERSMA, P.; WEENINK, D. Praat: doing phonetics by computer (Versão 5.1.23), 2010. Disponível em: .

CLEMENTS, G.N.; HUME, E. The internal organization of speech sounds. In: GOLDSMITH, J. (Ed.). The Handbook of Phonological Theory. Oxford: Basil Blackwell, 1995. p. 245-306.

CRYSTAL, D. [1985]. Dicionário de linguística e fonética. Trad. [da 2ª ed. inglesa de 1985] Maria Carmelita Pádua Dias. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

FIKKERT, P.; LEVELT, C. How does Place fall into Place? The lexicon and emergent constraints in children’s developing phonological grammar. Manuscript, January 2006.

GOLDSMITH, J. Autosegmental Phonology. 1976, 280f. Dissertation (Ph.D.) - MIT, Cambridge MA, 1976.

GOLDSMITH, J. Autosegmental and Metrical Phonology. Oxford: Blackwell, 1990.

LABOV, W. Sociolinguistic patterns. Philadelphia: University of Pensilvania Press, 1972.

LABOV, W. Principles of linguistic change. Malden and Oxford: Blackwell Publishers, 1994. v. I: Internal factors.

LABOV, W. Principles of linguistic change. Malden and Oxford: Blackwell Publishers, 2001. v. II: Social factors.

LEAL, E.G. Elisão silábica e haplologia: aspectos fonológicos do falar da cidade paulista de Capivari. 2006, 165f. Dissertação (Mestrado em Semiótica e Linguística Geral) – Universidade de São Paulo, FFLCH, São Paulo, 2006.

LEAL, E. G. A queda da sílaba: análise do contexto consonantal pela geometria de traços. Revista Virtual de Estudos da Linguagem – ReVEL, Edição especial, n. 1, 2007. Disponível em:.

LEAL, E. G. Teoria fonológica e variação: a queda de sílaba em Capivari e em Campinas. 2012. 242f. Tese (Doutorado em Semiótica e Linguística Geral) – FFLCH-USP, São Paulo, 2012.

LEBEN, W. Suprasegmental Phonology. 1973. Dissertation (Ph.D.) – MIT, Cambridge MA, 1973.

MATEUS, M.H.; D’ANDRADE, E. The phonological system of Portuguese. In: MATEUS, Maria H.; D’ANDRADE, E. The phonology of Portuguese. Oxford; New York: Oxford University Press, 2000. p. 29-37.

MCCARTHY, J. On stress and syllabification. Linguistic Inquiry, The MIT Press, v. 10, p. 443-465, 1979.

MCCARTHY, J. Feature geometry and dependency: a review. Phonetica, v. 45, p. 84-108, 1988. Doi: https://doi.org/10.1159/000261820

MENDES, R.M.G. A haplologia no português de Belo Horizonte. 2009. Dissertação (Mestrado) – Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

NESPOR, M.; VOGEL, M. Prosodic phonology. Dordrecht: Foris Publications, 1986.

OLIVEIRA, A. J. ‘Comendo o final das palavras’: Análise variacionista da haplologia, elisão e apócope em ltaúna / MG. 2012. Tese (Doutorado) – UFMG, Belo Horizonte, 2012.

OLIVEIRA, A. J.; VIEGAS, M.C. Casos especiais de elisão silábica: uma contribuição aos estudos de gramaticalização. In: VIEGAS, M. C. (Org.). Minas é singular. Belo Horizonte: Faculdade de Letras da UFMG, 2013.

OLIVEIRA, M.; PAZ, F. Haplologia na região amazônica: imagens preliminares. Estudos de Lingüística Galega, Universidade de Santiago de Compostela, v. 5, p. 69-87, 2013.

PARADIS, C.; PRUNET, J. F. Phonetics and phonology: the special status of coronals. San Diego: Academic Press, 1991. v. 2.

PAVEZI, V. C. A haplologia na variedade paulista. 2006. Dissertação (Mestrado) – Unesp, São José do Rio Preto, 2006.

PAZ, F. H. S. Haplologia no falar paraense. 2013. 116 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Belém, 2013.

PRINCE, A.; SMOLENSKY, P. Optimality theory: constraint interaction in generative grammar (ROA Version 8/2002). Rutgers, NJ: Rutgers Center for Cognitive Science, 1993.

SÁ NOGUEIRA, R. Tentativa de explicação dos fenômenos fonéticos em português. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1958.

SANKOFF, D.; TAGLIAMONTE, S.; SMITH, E. Goldvarb X: A variable rule application for Macintosh and Windows. Toronto: Department of Linguistics, University of Toronto, 2005.

SIMIONI, T.; AMARAL, F.U. A haplologia e o princípio do contorno obrigatório. Revista do GELNE, UFRN, v.13, p. 53-67, 2011.

TENANI, L. E. Domínios prosódicos no português do Brasil: implicações para a prosódia e para a aplicação de processos fonológicos. 2002. Tese. (Doutorado) – UNICAMP, Campinas, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.26.1.187-220

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)