Presidente ou presidenta? Com a palavra os senadores e as senadoras da República Federativa do Brasil

Cássio Florêncio Rubio, Fábio Fernandes Torres

Abstract


Resumo: Este artigo tem o objetivo de apresentar estudo sociolinguístico sobre a alternância das formas lexicais presidente e presidenta no contexto político específico do interrogatório da presidente/presidenta Dilma Rousseff no processo de impeachment. O corpus é composto de amostras de fala de 48 senadores e senadoras brasileiros que interpelaram diretamente a acusada. Como referencial teórico-metodológico, consideramos os pressupostos da Sociolinguística Quantitativa Laboviana (LABOV, 1972, 1990, 1994, 2008; WEINREICH, LABOV, HERZOG, 2006). Foram considerados, na análise da alternância lexical, os fatores extralinguísticos: sexo, escolaridade, faixa etária, partido político, voto e posicionamento em tribuna a respeito do processo de impeachment; e os fatores linguísticos: contexto anterior e função da forma lexical na sentença. Os resultados revelaram que a escolha de uma forma em detrimento de outra, no contexto de uso analisado, é influenciada pelos seguintes fatores extralinguísticos: partido político, voto no processo, posicionamento em tribuna e sexo.

Palavras-chave: presidente; presidenta; impeachment; variação lexical; sociolinguística quantitativa.

Abstract: This paper aims to present a sociolinguistic study about the alternation of the lexical forms presidente and presidenta in the specific political context of the interrogation of the president Dilma Rousseff in her impeachment process. The corpus is composed of 48 Brazilian senators pronunciations, who directly questioned the accused. As theoretical-methodological support, we consider the assumptions of the Labovian Quantitative Sociolinguistics (LABOV, 1972, 1990, 1994, 2008, WEINREICH, LABOV, HERZOG, 2006). In the lexical alternation analysis, we considered the following extralinguistic factors: gender, educational level, age, political party, vote and positioning in the tribune on the impeachment process; and the linguistic factors: previous context and function of the lexical form in the sentence. The results pointed out that the choice of one form over another, in the context of the analyzed use, is influenced by the following extralinguistic factors: political party, vote in the process, positioning in tribune and sex.

Keywords: presidente; presidenta; impeachment; lexical variation; quantitative sociolinguistics.


Keywords


presidente; presidenta; impeachment; lexical variation; quantitative sociolinguistics

References


BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2001.

BENVENISTE, E. Estrutura das relações de pessoa no verbo. Problemas de Linguística Geral I. 3. ed. São Paulo: Pontes, 1991.

BROWN, P.; LEVINSON, S. Politeness: Some universals in language usage. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

CAMACHO, R. G. Uma reflexão crítica sobre a teoria sociolinguística. DELTA, v. 26, n.1, p.141-162, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-44502010000100006&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 24 nov. 2016.

CÂMARA JR., J. M. Princípios de linguística geral. 4. ed. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica, 1970.

CÂMARA JR., J. M. Estrutura da Língua Portuguesa. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 1984.

COURTINE, J. J. Definition d’orientations théoriques et construction de procedures em analyse du discours. Philosophiques, Société de Philosophie du Québec, v. 9, n. 2, p. 239-264, 1982. Doi: 10.7202/203194ar.

ECKERT, P. Goes to the City: Exploring the Expressive Use of Variantion. In: GUY, G.; FEAGIN, C.; SCHIFFRIN, D.; BAUGH, J. (Ed.). Towards a Social Science of Language. Papers in Honor of Willian Labov. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company, 1996. v. 1, p. 47-68. Doi: https://doi.org/10.1075/cilt.127.06eck.

FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 4. ed. Curitiba: Editora Positivo, 2009.

FERREIRA, M. B.; SILVA, R. C. M. Sobre a palavra presidenta. Presidenta existe na língua portuguesa desde 1972. Último segundo – Educação, São Paulo, 15 set. 2011. Disponível em: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/presidenta-existe-na-lingua-portuguesa-desde-1872/n1597210547562.html. Acesso em: 11 out. 2016.

FISHER, J. L. Social influences on the choice of a linguistic variant. Word, Taylor & Francis Online, v. 14, p. 47-56, 1958.

FREITAG, R. M. K. Problemas teórico-metodológicos para o estudo da variação linguística nos níveis gramaticais mais altos. Matraga, Rio de Janeiro, v. 16, n. 24, jan./jun. 2009.

GIVÓN, T. Markeness in Grammar: distributional, communicative and cognitive correlates of syntactic structure. Technical Report, University of Oregon, v. 90, n. 8, 1990.

LABOV. W. Sociolinguistic Patterns. Philadelfia: University of Pensylvania Press, 1972.

LABOV. W. Where does the linguistic stop? A response to Beatriz Lavandera. Working Papers Sociolinguistics, Austin, Texas, Southwest Educational Development Laboratory, n. 44, 1978.

LABOV. W. The intersection of sex and social class in the course of linguist change. Language Variation and Change, Cambridge University Press, n. 2, p. 205-254, 1990.

LABOV. W. Principles of linguistic change: internal factores. Oxford: Blackwell, 1994.

LABOV. W. Padrões sociolinguísticos. Tradução de Marcos Bagno, M. Marta P. Scherre e Cristiane R. Cardoso. São Paulo: Parábola, 2008.

LAVANDERA, B. R. Where does the sociolinguistic stop? Language Society, London, v. 7, p. 171-182, 1978.

MOLLICA, M. C.; BRAGA, M. L. (Org.). Introdução à sociolinguística: o tratamento da variação. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

ORLANDI, E. P. A sociolinguística, a teoria da enunciação e a análise do discurso. In: ______. A linguagem e seu funcionamento. 2. ed. Campinas: Pontes, 1987.

PAIVA, M. da C.; SCHERRE, M. M. P. Retrospectiva sociolinguística: contribuições do PEUL. D.E.L.T.A., PUC-SP, v. 15, n. especial, p. 201-232, 1999.

PAIVA, M. da. C. A variável gênero/sexo. In: MOLLICA, M. C.; BRAGA, M. L. (Org.). Introdução à sociolinguística: o tratamento da variação. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni P. Orlandi et al. Campinas: Editora da Unicamp, 1998.

PERINI, M. A. Gramática do Português Brasileiro. São Paulo: Parábola, 2010.

SALLES, L. M. S. Quando os constituintes à esquerda como estratégia de venda são silenciados: análise e tratamento político da sintaxe da corp(oralidade). 2015. 192f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

SANKOFF, David.; TAGLIAMONTE, Sali A.; SMITH, Elen. Goldvarb X - a multivariate analysis application. Toronto: Department of Linguistics; Ottawa: Department of Mathematics, 2005. Disponível em: http://individual.utoronto.ca/tagliamonte/goldvarb.html. Acesso em: 15 fev. 2017.

SCHERRE, M. M. P. Paralelismo linguístico. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, UFMG, v. 7, n. 2, p. 29-59, 1998. Doi: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.7.2.29-59.

SOUZA-E-SILVA, M. C. P. de; KOCH, I. V. Linguística aplicada ao português: morfologia. 18. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

VOCABULÁRIO ORTOGRÁFICO DA LÍNGUA PORTUGUESA. Academia Brasileira de Letras. 5. ed. São Paulo: Global, 2009.

VOTRE, S. J. Relevância da variável escolaridade. In: MOLLICA, M. C.; BRAGA, M. L. (Org.). Introdução à sociolinguística: o tratamento da variação. 4. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

WEINER, J.; LABOV, W. Constraints on the agentless passive. Journal of Linguistics, Cambridge, n. 19, p. 29-58, 1977.

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.26.1.491-524

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 REVISTA DE ESTUDOS DA LINGUAGEM

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)