Prosódia de enunciados declarativos e interrogativos totais nas variedades de Salvador, Fortaleza e Rio de Janeiro / Prosody of declarative and interrogative modalities in Salvador, Fortaleza, and Rio de Janeiro varieties

Leticia Rebollo Couto Couto, Carolina Gomes da Silva, Luma da Silva Miranda

Abstract


Este trabalho tem como objetivo descrever diferenças entre variedades dialetais do português falado em Salvador, Fortaleza e Rio de Janeiro, Brasil, tanto nas sentenças declarativas quanto nas interrogativas. A análise de parâmetros prosódicos (frequência fundamental, duração, intensidade) é feita no núcleo final de sentenças oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas. Há diferenças prosódicas sistemáticas entre as duas modalidades (declarativa e interrogativa): um tom alto ou subida de F0 no núcleo das interrogativas e, ao contrário, um tom baixo ou descida de F0 no núcleo das declarativas. Variações dialetais também são observadas. Os acentos tonais nucleares H + L*L% para as declarativas e L + H*L% para as interrogativas, propostos por Moraes (2008), são observados nos falantes do Rio de Janeiro – sendo este último truncado ou comprimido em sentenças oxítonas, devido à falta do material postônico. Entretanto, nas variedades de Salvador e Fortaleza, as interrogativas também podem ser realizadas com um padrão L + H*H%. Maior elisão de sílabas é observada nos falantes de Fortaleza.


Keywords


prosódia; entoação; sentenças declarativas; sentenças interrogativas totais; variação dialetal.

References


ANTUNES, L. Os projetos AMPER e ALIB e o estudo da variação prosódica no estado de Minas Gerais. In: GSCP INTERNATIONAL CONFERENCE, 2012, Belo Horizonte. Arquivos... Belo Horizonte: UFMG, 2012. Disponível em: http://150.164.100.248/gscp2012-eng/data1/arquivos/leandra_antunes.pdf. Acesso em: 17 de janeiro de 2017

ARANTES, P. Time-normalization of Fundamental Frequency Contours: a Hands-On Tutorial. In: MEIRELES, A. (Org.). Courses on Speech Prosody. Newcastle upon Tyne: Cambridge Scholars Publishing, 2015. v. 1, p. 98-123.

BARBOSA, P. A. From syntax to acoustic duration: A dynamical model of speech rhythm production, Speech Communication, v. 49, p. 725-742, 2007. https://doi.org/10.1016/j.specom.2007.04.013.

BLANCHE-BENVENISTE, C. Lo hablado y lo escrito. In: ____ Estudios lingüísticos de la relación entre oralidad y escritura. Tradução de Lía Varela. Barcelona: Gedisa, p. 29-63, 1998.

BOERSMA, P.WEENINK, D. (1992-2014) «PRAAT: doing phonetics by computer». Versão 5.3.84. Disponível em: www.praat.org. Acesso em: 18 de setembro de 2016.

CINTRA, G. Distribuição de padrões acentuais no vocábulo em português, Confluência, v. 5 n. 3, p. 82-93, 1997.

CONTINI, M.; ROMANO, A.; MOUTINHO, L. DE C.; FERNANDEZ REI, E. L’Avancement des recherches en Géoprosodie et le projet AMPER. Estudios de Fonética Experimental, EFE, Fundación Dalnet, v. XVIII, p. 109-122, 2009. Disponível em: http://stel.ub.edu/labfon/sites/default/files/XVIII-11.pdf. Acesso em: 20 de setembro de 2016.

CUNHA, C. S. Entoação regional no português do Brasil. 2000. Tese (Doutorado em Língua Portuguesa) –Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2000.

CUNHA, C. S. Atlas linguístico do Brasil: uma análise das questões de prosódia. In: MOTA, J. A; CARDOSO, S. M. (Org.). Documentos 2: Projeto Atlas Linguístico do Brasil. Salvador: Editora Quarteto, 2005. v.1. p.187-205.

CUNHA, C. S. Corpus ALIB: uma base de dados para pesquisas atuais e futuras. In: CUNHA, C. S. (Org.) Estudos geo-sociolinguísticos. Rio de Janeiro: Programa de Pós Graduação em Letras Vernáculas, UFRJ, 2006. p. 67-81.

GOMES DA SILVA, C. Análise entonacional e pragmática de conversas telefônicas coloquiais: os enunciados interrogativos totais nas variedades de Buenos Aires e Santiago do Chile. 2014. Dissertação (Mestrado em Letras Neolatinas) – Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/pgneolatinas/media/bancoteses/carolinagomesmestrado.pdf. Acesso em: 20 de março de 2017.

LADD, D. Robert. Intonational Phonology. 2. ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2008. https://doi.org/10.1017/CBO9780511808814.

LIRA, Z. de. A entoação modal em cinco falares do Nordeste brasileiro. 2009. Tese (Doutorado em Lingüística) - UFPB, João Pessoa, 2009. Disponível em: http://bdtd.biblioteca.ufpb.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=449. Acesso em: 20 de março de 2017.

MIRANDA, L. S. Análise da entoação do português do Brasil segundo o modelo IPO. 2015. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) – Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015. Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/posverna/mestrado/MirandaLS.pdf. Acesso em: 20 de março de 2017.

MORAES, J. A de; ABRAÇADO, M. J. A. A descrição prosódica do português do Brasil no AMPER, Geolinguistique – Hors série, n. 3, p. 337-345, 2005.

MORAES, J. A. de. The pitch accents in Brazilian Portuguese: analysis by synthesis. Speech Prosody, v. 4, p. 389-397, 2008. Disponível em: http://sprosig.isle.illinois.edu/sp2008/papers/8inv.pdf. Acesso em: 15 de dezembro de 2016.

MORAES, J. A. de. Data Analysis. Rio de Janeiro: Curso de Pós Graduação em Letras Vernáculas e Neolatinas da UFRJ, 2016.

MOUTINHO, L.; COIMBRA, R. L.; RILLIARD, A.; ROMANO, A. Mesure de la variation prosodique diatopique en portugais européen. Estudios de fonética experimental, v. 20, p. 33-55, 2011.

NUNES, V. G. A prosódia de sentenças interrogativas totais nos falares catarineneses e sergipanos. 2015. Tese (Doutorado) – Programa de Pós Graduação em Lingüística da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

REIS, C. L’Interaction entre l’Accent, l’Intonation et le Rythme em Portugais brésilien: Étude Acoustique de la Prosodie. 1995. Tese (Doutorado) – Institut de Phonétique, Université de Provence, Aix-en-Provence, 1995.

RILLIARD, A.; LAI, J.-P. Outils pour le calcul et la comparaison prosodique dans le cadre du projet AMPER – l’exemple des variétés Occitane et Sarde. In: SYMPOSIUM INTERNATIONAL SUR LA VARIATION DIATOPIQUE DE L’INTONATION DANS LE DOMAINE ROUMAIN ET ROMAN, 2008, Iasi, Roumanie. Actes... Iasi, Roumanie: Editura Universitatii «Alexandru Ioan Cuza», 2008. p. 217-229.

RILLIARD, A. La base de données AMPER. Géolinguistique, hors-série, n. 4, 2011.

RILLIARD, A. Prosodie et Interaction Homme-Machine: Étude de la variation démarcative, diatopique, diachronique & expressive. 2014. Mémoire (Habilitation à Diriger des Recherches de l’Université Paris-Sud) - Université Paris-Sud, Paris, 2014.

ROMANO, A.; CONTINI, M.; LAI, J. P.; RILLIARD, A. Distancias prosódicas entre variedades románicas en el marco del proyecto AMPER. Revista Lingüística Iberoamericana, v. IX, n. 17, p. 13-26, 2011. Disponível em: http://www.ibero-americana.net/cgibin/search.cgi?n=verlagskatalog〈=en&kat=RILI. Acesso em: 15 de dezembro de 2016.

ROSSI, Mario. Peut-on prédire l’organisation prosodique du langage spontané?. Etudes de linguistique appliquée, v. 66, p. 20-48, 1987.

SEARA, I; REBOLLO-COUTO, L. Entoação de frases declarativas e interrogativas totais no falar fluminense e catarinense. In: CONGRESO INTERNACIONAL DE LA ASOCIACIÓN DE LINGÜÍSTICA Y FILOLOGÍA DE LA AMÉRICA LATINA (ALFAL), XVI., 2011, Alcalá de Henares (Espanha), Actas... Alcalá de Henares: ALFAL, 2011. v. 1, p. 1-7.

SILVA, J. C. B. Caracterização prosódica dos falares brasileiros: as orações interrogativas totais. 2011. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) - Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/posverna/mestrado/SilvaJCB.pdf. Acesso em: 20 de março de 2017.

SILVESTRE, A. P. S. A entoação regional dos enunciados assertivos nos falares das capitais brasileiras. 2012. Dissertação (Mestrado em Língua Portuguesa) - Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/posverna/mestrado/SilvestreAPS.pdf. Acesso em: 20 de março de 2017.

VAISSIÈRE, Jacqueline. Langues, prosodies et syntaxe: Prosodie et syntaxe. TAL. Traitement Automatique des Langues, v. 38, n. 1, p. 53-82, 1997.

XU, Y. Transmitting tone and intonation simultaneously – the parallel encoding and target approximation (PENTA) model. In: INTERNATIONAL SYMPOSIUM ON TONAL ASPECTS OF LANGUAGES: WITH EMPHASIS ON TONE LANGUAGES, 2004, Beijing, 2004. Disponível em: http://www.phon.ucl.ac.uk/home/yi/yispapers/Xu_TAL2004.pdf. Acesso em: 15 de dezembro de 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.25.3.1105-1142

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2017 Leticia Rebollo Couto Rebollo Couto, Carolina Gomes Da Silva, Luma Da Silva Miranda

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)