A gramática estadunidense como alteridade para a gramatização brasileira do português no século XIX : análise da composição da gramática Holmes Brazileiro ou Grammatica da Puericia de Júlio Ribeiro (1886) a partir do modelo do compêndio A Grammar of the English Language de George Frederick Holmes (1878)

José Edicarlos de Aquino

Abstract


Resumo: Este artigo analisa os procedimentos de Júlio Ribeiro para compor a sua gramática Holmes Brazileiro Grammatica da Puericia, em 1886, com base no modelo do compêndio A Grammar of the English Language, lançada por George Frederick Holmes em 1878. Ilustrando em detalhes o mecanismo de transferência de tecnologia entre línguas segundo o conceito de gramatização de Auroux (1992), essa análise nos permite trazer à luz um elemento pouco observado na história das ideias linguísticas no Brasil, isto é, a alteridade que a gramática estadunidense representa para a gramatização brasileira do português no século XIX. Dessa forma, detalhamos as várias modificações que Júlio Ribeiro opera no texto de Holmes ao traduzi-lo e adaptá-lo para a escrita de uma gramática do português, mostrando como elas se realizam por exigência das especificidades da ordem da própria língua, mas também como significam um gesto de autoria do gramático brasileiro sobre o conhecimento linguístico, inserindo, inclusive, referências ao Brasil no discurso gramatical.

Palavras-chave: gramatização brasileira; século XIX; Júlio Ribeiro; George Frederick Holmes; gramática brasileira, gramática estadunidense; gramática latina extensa.

Abstract: This article analyzes the procedures of Júlio Ribeiro to compose his grammar Holmes Brazileiro Grammatica da Puericia, in 1886, from the model of the compendium A Grammar of the English Language, released by George Frederick Holmes in 1878. Illustrating in detail the technology transfer mechanism between languages according to Auroux’s concept of grammatization (1992), this analysis allows us to bring to light an unobserved element observed in the history of linguistic ideas in Brazil, that is, the alterity that the American grammar represents for the Brazilian grammatization of Portuguese in the nineteenth century. In this way, we detail the various modifications that Júlio Ribeiro operates in Holmes’s text by translating it and adapting it to the writing of a Portuguese grammar, showing how they are performed by exigency of the specifics of the order of the language itself, but also as signify a gesture of authorship by the Brazilian grammarian about linguistic knowledge, including references to Brazil in grammatical discourse.

Keywords: Brazilian grammatization; nineteenth century; Júlio Ribeiro; George Frederick Holmes; Brazilian grammar, American grammar; extended Latin grammar.


Keywords


Brazilian grammatization; nineteenth century; Júlio Ribeiro; George Frederick Holmes; Brazilian grammar, American grammar; extended Latin grammar.

References


ALVES, Francisco Ferreira de Vilhena. Primeira Grammatica da Infância. Pará: Pinto Barbosa & Cia, 1896.

ALVES, Francisco Ferreira de Vilhena. Segunda Grammatica da Infância. Pará: Pinto Barbosa & Cia. 2. ed. 1897.

AQUINO, José Edicarlos de. Júlio Ribeiro na história das ideias linguísticas no Brasil. 2016. 354 p. Tese (Doutorado) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

AQUINO, José Edicarlos de. O que há de materno na língua?: Considerações sobre os sentidos de língua materna no processo de gramatização brasileira nos séculos XIX e XX. 2012. 204 f. Dissertação (Mestrado) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012a.

AQUINO, José Edicarlos de. Os nomes da língua na Grammatica Portugueza de Júlio Ribeiro. Língua e Instrumentos Linguísticos, Campinas, n. 30, p. 71-99, 2012b.

AUROUX, Sylvain. A revolução tecnológica da gramatização. Campinas: UNICAMP, 1992.

HOLMES, G. F. A Grammar of the English Language. New York: UPC, 1878.

MARIANI, Bethania. Colonização linguística. Campinas: Pontes, 2004.

ORLANDI, Eni P. A língua brasileira. Ciência e Cultura, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, n. 57. v. 2, p. 29-30, 2005.

ORLANDI, Eni P. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. Campinas: Pontes, 2004.

ORLANDI, Eni P. O Estado, a gramática, a autoria: língua e conhecimento linguístico. Línguas e Instrumentos Linguísticos, Campinas, n. 4/5, p. 19-34, 2000.

ORLANDI, Eni P.; GUIMARÃES, Eduardo. Formação de um Espaço de Produção Linguística: a gramática no Brasil. In: Orlandi, Eni P. (Org.). História das ideias linguísticas: construção do saber metalinguístico e constituição da língua nacional. Mato Grosso: Pontes, 2001. p. 21-38.

RIBEIRO, Júlio. Holmes brasileiro ou grammatica da puericia. São Paulo: Teixeira & Irmão, 1886.

RIBEIRO, Júlio. Grammatica Portugueza. São Paulo: Jorge Seckler, 1881.

RODRÍGUEZ-ALCALÁ, Carolina. Escrita e gramática como tecnologias urbanas: a cidade na história das línguas e das idéias linguísticas. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 53, n. 2, p. 197-217, 2011. Doi: http://dx.doi.org/10.20396/cel.v53i2.8636988

TIMELLI, Maria Colombo. Traductions françaises de l’Ars Minor de Donat au Moyen age (XVIIIe-XVe siècles). Firenze: La Nuova Italia Editrice, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.26.2.593-632

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2018 José Edicarlos de Aquino

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)