Onomástica literária em Graciliano Ramos: os nomes dos personagens de Vidas Secas e de São Bernardo / Literary Onomastics in Graciliano Ramos: the names of characters of Vidas Secas and São Bernardo

Kleber Eckert, Maiquel Röhrig

Abstract


Resumo: O presente artigo tem como tema um estudo interdisciplinar entre a Onomástica – ciência que estuda os nomes próprios – e a Literatura Brasileira, mais especificamente a prosa de Graciliano Ramos, escrita durante a segunda fase do Modernismo brasileiro. O objetivo central é a análise etimológica e simbólica dos nomes dos principais personagens dos romances Vidas Secas e São Bernardo, a fim de verificar se existe uma relação entre o significado do nome e o comportamento ou as características físicas desses personagens. Para tanto, discutem-se conceitos básicos de Antroponímia, que é o ramo da Onomástica responsável pelo estudo dos nomes próprios de pessoas, bem como questões relativas à Onomástica Literária, que é o campo dedicado à análise dos nomes dos personagens de obras literárias. Apresentam-se as características da segunda fase do Modernismo, mais conhecida como Romance de 30, e apresenta-se uma síntese do enredo de cada um dos romances. A análise etimológica dos nomes dos personagens, realizada a partir de dicionários de nomes e sobrenomes, possibilitou que se chegasse à conclusão de que existe, na maioria dos casos, uma estreita relação entre o significado dos nomes e as características dos personagens, o que leva a crer que a escolha dos nomes por parte do autor não foi fortuita e, sim, etimológica e simbolicamente motivada.

Palavras-chave: nomes; Onomástica Literária; Vidas Secas; São Bernardo; Graciliano Ramos.

Abstract: This paper has as its theme an interdisciplinary study binding Onomastics –the science that studies the proper names – and Brazilian Literature, more specifically Graciliano Ramos’ prose, written during the second phase of Brazilian Modernism. The aim is the etymological and symbolic analysis of the names of the main characters of the novels Vidas Secas and São Bernardo, in order to verify if there is any relationship between the meaning of a proper name and the behavior or the physical characteristics of the corresponding characters. For this purpose, basic concepts of anthroponomy are discussed, anthroponomy being the branch of Onomastics responsible for the study of proper names of people, as well as issues related to Literary Onomastics, which is the field dedicated to the analysis of the names of characters in literary works. The characteristics of the second phase of Modernism, better known as Romance de 30, are presented, as well as a synthesis of the plot of each of the novels. The etymological analysis of the names of the characters, stemming from dictionaries of names and surnames, made it possible to conclude that there is, in most cases, a close relationship between the meaning of the names and the characteristics of the characters. This leads us to believe that the author’s choice of names was not fortuitous, but indeed, etymologically and symbolically motivated.

Keywords: names; Literary Onomastic; Vidas Secas; São Bernardo; Graciliano Ramos.


Keywords


names; Literary Onomastic; Vidas Secas; São Bernardo; Graciliano Ramos.

References


ANDRADE, Janete de. O étimo dos nomes próprios. São Paulo: Thirê, 1994.

BARTHES, Roland. Novos ensaios críticos. São Paulo: Cultrix, 1972.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 48. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

CORREIA, Margarita; ALMEIDA, Gladis Maria de Barcellos. Neologia em português. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

COUTINHO, Afrânio (Dir.). A literatura no Brasil: relações e perspectivas. Conclusão. 5. ed. São Paulo: Global, 1999. v. VI.

DACANAL, José Hildebrando. O romance de 30. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1982.

DAUZAT, Albert. Les noms de personnes: origen et évolution Prénoms – Noms de famille – Surnoms. 4. ed. Paris: Delagrave, 1950.

ECKERT, Kleber; RÖHRIG, Maiquel. Antroponímia ficcional: o caso de Ubirajara, de José de Alencar. Revista GTLex. v. 2 n. 1, jul./dez. 2016. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/GTLex/article/view/37831. Acesso em: 23 out. 2017.

FROSI, Vitalina Maria. Provérbios italianos: pérolas na educação informal dos ítalo-brasileiros. Caxias do Sul: Educs, 2015.

GUÉRIOS, Rosário Farani Mansur. Dicionário etimológico de nomes e sobrenomes. 2. ed. São Paulo: Ave Maria, 1973.

MACHADO, Ana Maria. Recado do nome: leitura de Guimarães Rosa à luz do nome de seus personagens. 3. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2003.

MARCATO, Carla. Nomi di persona, nomi di luogo: introduzione all’onomastica italiana. Bologna: il Mulino, 2009.

MEXIAS-SIMON, Maria Lucia; OLIVEIRA, Aileda de Mattos. O nome do homem: reflexões em torno dos nomes próprios. Rio de Janeiro: HP, 2004.

OBATA, Regina. O livro dos nomes. São Paulo: Círculo do Livro, 1986.

OLIVER, Nelson. Todos os nomes do mundo. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.

RAMOS, Graciliano. Vidas Secas. 102. ed. Rio de Janeiro: Record, 2007.

RAMOS, Graciliano. São Bernardo. 64. ed. Rio de Janeiro: Record, 1995.

RAMOS, Graciliano. Angústia. 5. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1952.

SALGUEIRO, Wilberth Claython Ferreira. Nomes não mentem (quase nunca): “Noite de Almirante”, de Machado de Assis, à luz da onomástica. 2006. p. 1-10. Disponível em: http://www.idelberavelar.com/abralic/txt_10.pdf. Acesso em: 21 nov. 2017.

SANTOS, Bárbara da Silva. Dom Casmurro à luz da onomástica: tramas e tramoias do romance machadiano. 2015. 104 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2015.

SEABRA, Maria Cândida Trindade Costa de. Referência e onomástica. In: MAGALHÃES, José Sueli de; TRAVAGLIA, Luiz Carlos (Org.). Múltiplas perspectivas em Linguística. Uberlândia: Edufu, 2006. p. 1952-1960. Disponível em: http://www.filologia.org.br/ileel/artigos/artigo_442.pdf. Acesso em: 23 out. 2013.

SEIDE, Márcia Sipavicius. Métodos de pesquisa em antroponomástica. Domínios de Lingu@gem, v. 10, n. 3, jul./set. 2016. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/32482. Acesso em: 3 out. 2016.

VIARO, Mário Eduardo. Etimologia. São Paulo: Contexto, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.17851/2237-2083.26.3.1277-1294

Refbacks

  • There are currently no refbacks.
';



Copyright (c) 2018 Kleber Eckert, Maiquel Röhrig

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

e - ISSN 2237-2083 

License

Licensed through  Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional    

Image result for fapemig

Grant #APL-00427-17 (2018-2019)